domingo, 7 de fevereiro de 2010

[Bones Fic] - What Happen in Vegas... - Cap.3

Pessoas, peco desculpas pois não pude revisar o português.... me perdoem! Mas foi bem corrido essa semana e tive ontem pra elaborar o cap.


Cap.3


Brennan acabava de ajeitar o cabelo. Checou o relógio. Bem na hora.Estava a fim de diversão.Mais que isso, era na verdade a primeira vez após a cirurgia de Booth que ela teria para ficar com o parceiro sem pensar em trabalho e ela sabia que algo estava mudando entre eles, pelo menos da parte dela.Sentia-se bem mais ligada a Booth que antes,não falando em termos de amizade, algo mais se mostrara para ela a partir daquele momento, ela não sabia explicar direito mas ela estava mudada. Alem disso, tinha uma ideia em mente que esperava ter a chance de testar. Ela saiu do quarto e bateu na porta de Booth.


- Hey,Booth! Vamos!

Ele abriu a porta estava vestido casualmente,calca jeans e camiseta com a jaqueta de couro preto por cima. Reparou que ela estava a vontade também.Calca jeans e uma blusa roxa de gola V estilo babylook que colada ao corpo realçava suas curvas e seios.


- Vamos,Bones. Porque tanta pressa?


- Não estou com pressa, apenas cumprindo o horário que você mesmo marcou.Sou pontual.


- Ok,entendi Bones mas me promete uma coisa? Essa noite você pode relaxar e se divertir um pouquinho?


- Nos vamos nos divertir, Booth.


- Promete?


Um sorrisinho no canto da boca se formou.


- Prometo desde que você aceite e tope se divertir comigo.


- Combinado.


Ele estendeu a mão para ela.


- Vamos Booth, a noite e uma criança.


Eles foram a um show de dança que lembrava cabaré. Booth parecia empolgado com a cena e Brennan gostou muito da mobilidade das dançarinas.

- Gostou do show?

- Ah,sim. As danças são bem interessantes mas e claro que os homens acabam não percebendo muitos detalhes, mas não posso culpa-los. E natural um macho alpha sentir atracão pelas mulheres com corpos bem desenvolvidos e longas pernas, na verdade não passa de um conjunto reacoes químicas provocadas por hormonios especialmente o feromonio que e o maior instigador do desejo mais puro, devido a origem animal. E claro que...


- Bones, para ok? Falamos em nos divertir,lembra? Então nada de avaliação antropologica,ok?


- Então, porque não vamos a algum lugar onde possamos beber?


Ele riu.


- Ta certo, entao beber e sua ideia de diversão?

Ela olhou pra ele como quem diz "Algo errado com isso?"


- Ok, vamos!


Eles saíram e encontraram um otimo bar, ambiente hi-tech e descolado. Uma garconete veio logo atende-los.

- Boa noite, como estão?

- Ah, tudo bem.


- O que gostariam de beber?


- Whisky, Bones?


- Não, nada de whisky. Eu não gosto. Vamos de tequila.

Booth arregalou os olhos,surpreso.


- Tequila?


- Sim, você pode pedir cerveja se acha que não consegue me acompanhar.


A garconete riu pois percebeu o tom de desafio na voz da mulher e a insinuação dela no olhar.


- Tequila para dois.

- E pra .


- Que historia e esse de não gostar de whisky?


- E não gosto mesmo.


- A minha garrafa que o diga, imagine se você gostasse. Esvaziou a pobre.


- Aquilo foi e, bem, foi uma emergência. Era a bebida mais forte disponível.


- Emergência?


A garconete serviu as doses de tequila acompanhada do pratinho com sal e limão. Brennan espalhou o sal na mão e colocou o limão próximo dela. Vendo que Booth apenas observava, ela o olhou intrigada.


- Você não vai me acompanhar?

Ele se preparou.


- Saude!


Brennan provou o sal, virou de uma vez a dose e chupou o limão.


- Deliciosa. Quero mais uma!

E fez sinal pra garconete.


- Você não respondeu minha pergunta, qual foi a emergência?


- Você sabe o problema do ciume.


- Ciume e algo natural de sentir, não classificaria como emergência.


- Não foi so isso, você sabe, a ideia de se apaixonar, amar, se perder no outro. Isso me fez sentir ciumes mas tambem me senti tão sozinha naquele dia.


Ele sorriu e ela baixou o rosto. A garconete colocou outra dose para eles na mesa. Booth esperou a garconete sair e esticou a mão para tocar a dela.

- Hey, você não esta sozinha. Tem amigos queridos, pessoas que se importam e amam você, tem seu pai, seu irmão e você tem a mim,Bones. Sempre tera, não importa o que aconteca, sempre estarei aqui pra você, do seu lado.

Ela tornou a fita-lo. Ele sorria. Como ela adorava aquele sorriso.


- Tks,Booth. Vamos brindar a isso.


E mais uma tequila. Dose apos dose, ela se via relaxando e brincando com o parceiro. Booth estava impressionado com a forca de Brennan para a bebida.

- Nossa! Acho que ja chega de tequila Bones.


Ela colocou mais um punhado de amendoim na boca.


- Ja esta tonto,Booth?

- Essa bebida e muito forte mas nao estou tonto!


- Sei, ok entao vamos tomar mais uma dose e dar uma volta.


A garconete trouxe outra dose de tequila para eles e Brennan novamente virou com vontade, ela estava se sentindo otima. Booth pagou a conta e levantou-se, sentiu as pernas pesadas. Quantas doses foram afinal? Ficou surpreso de ver que foram 6 para cada. Brennan pos-se de pe e titubeou um pouco. Ele a segurou pela cintura.

- Tudo bem?

- Esta sim, so me desequilibrei por causa do banco. Nao estou bebada,Booth.

Recuperando o seu equilibrio, ela se pos na frente dele. Os joelhos meio bambos mas nada que ela nao pudesse controlar.

- Vamos?

Eles passaram a andar pelos imensos espacos dos hoteis, Booth mangava de algumas pessoas bem estranhas fazendo ela rir dos seus comentarios. Na entrada do cassino,ela olhou pra ele procurando alguma reacao.Tinha medo que ele caisse em tentacao.Booth apenas olhava para o salao, o brilho das maquinas, o balancado das fichas sobre a mesa, o bater dos dados na madeira.Instintivamente, ela segurou a mao dele.


- Tudo bem?


- Sim.


- Vamos?


Eles cruzaram pela segunda vez o cassino de maos dadas.Brennan estava gostando da sensacao de sentir a mao dele na sua.

- Hey,Bones que tal irmos dancar um pouco?


- So se eu tomar algumas doses a mais.


- Ah, qual e! Vem comigo.


Eles entraram numa boate bem agitada. A musica era dancante.Beyonce.Single ladies. A batida fez Brennan rapidamente mexer os quadris. Eles adentraram a boate ate o bar. Booth pediu uma cerveja e Brennan insistiu que era melhor a tequila. Apos o primeiro copo, ela balancava os ombros e a cabeca. Definitivamente, um bom ritmo.


- Booth vamos dancar! Esse ritmo e bom. Moco, me da mais uma dose de tequila.

- Claro que e bom, Beyonce e otima.

- Beyonce? O que e Beyonce?

Ela virou outra dose de tequila e o puxou pela mao para o meio do salao. A musica ecoava na pista. Booth realmente se surpreendeu ao ver sua parceira tao envolvida na danca, talvez fosse a bebida, ou o fato de estarem apenas curtindo mas sabia que ela estava diferente. Ela se mexia no ritmo da musica sorrindo e de certa forma dancava de maneira sensual, ou era apenas a imaginacao dele? Ela chegou perto dele e gritou.

- Preciso ir ao banheiro. Nao some!

Brennan estava agitada. Ela sabia que parte era culpa da bebida mas por outro lado, poder aproveitar a companhia de Booth de maneira relaxada era de fato o que estava mexendo com ela. Seu parceiro era um cara muito atraente, divertido e ela sabia um cavalheiro. As vezes so sentir o cheiro do perfume dele ja a fazia sentir melhor. E apos a conversa sobre ele estar sempre ao lado dela, bem, aquilo mexeu ainda mais com a cabeca e a libido dela, disso tinha certeza.


Ajeitou os cabelos e olhou-se mais uma vez no espelho. Precisava de mais uma dose.

Ao procurar por Booth encontrou-o escorado no bar com uma cerveja na mao.

- Hey, ja desistiu de dancar?

- Se voce ainda quiser, posso tentar.

A musica que tocava era Crazy in Love. Ela esperava mais uma dose de tequila no balcao.

- Vai andando que ja te encontro.

Booth virou a cerveja e olhou pra ela. Brennan irradiava beleza e energia.Via que ela balancava o corpo no ritmo da musica.Ia se distanciando sem tirar os olhos dela. Brennan estava adorando a noite, o ritmo da musica era contagiante. Sentiu alguem encostar ao lado dela.


- Hey, baby. Nao acredito que uma coisinha tao linda esteja sozinha aqui. Quer dancar?

Brennan olhou pro carinha ao seu lado. Revirou os olhos.


- Primeiro nao me chame de "baby" e coisinha, segundo eu nao estou sozinha.

- Wow adoro mulheres valentes e decididas.

Ele se aproximou dela e tocou o rosto dela com uma das maos e com a outra tocou o seio dela. Ele nao sabia o que estava fazendo. Brennan segurou o pulso dele e rodou-o fazendo os ossos estalarem, nao satisfeita bateu o pulso dele sobre o balcao arrancado um grito do cara.

- Voce e louca?

- Nao apenas prevenida.

Nesse instante Booth chegou ao lado dela.

- Bones o que voce esta fazendo?

- Apenas me defendendo, esse cara nao acreditou que eu nao estava sozinha. Viu, acredita agora?

- E por isso voce bateu no cara?

- Ele me tocou com intensoes sexuais,Booth.

- O que?

- Calma, meu chapa. Eu ja vou e sua namorada e doida.

- Ela nao e...

- Doida, diga amor. Vai embora antes que meu namorado resolva chutar o seu traseiro!

Booth olhou pra ela sem entender.

- Namorado?


- Disfarca Booth! Ele esta olhando.


Nesse instante ela envolveu os bracos no pescoco dele e manteve o corpo colado e dancando. Booth suspirou maravilhado. A sensacao de te-la rente ao corpo era incrivel.

- Acho que ja chega de dancar.

Uma nova musica comecava. Hot'n'cold.

- So mais essa musica, eu gosto dela.

Ela virou mais uma dose de tequila e seguiu com ele para a pista, a musica ja estava avancada.De frente pra ele, ela comecou a cantar e a dancar,gesticulando.

We used to be

Just like twins

So in sync

The same energy

Now's a dead battery

Used to laugh 'bout nothing

Now your plain boring

I should know that

you're not gonna change


Ela pulava um pouco e quando chegou o refrao, ela o tocava com o indicador ou mesmo segurava a beira da jaqueta dele enquanto cantava. Booth apenas aproveitava o momento, gostava de ve-la alegre e solta.

Cause you're hot then you're cold

You're yes then you're no

You're in then you're out

You're up then you're down

You're wrong when it's right

It's black and it's white

We fight, we break up

We kiss, we make up


- Chega! Eu preciso de uma bebida.


Ela o puxou pela jaqueta direto para o balcao e pediu uma agua. Apos saciar a sede, a dose de tequila. Quando virou o copo, falou.

- Chega de dancar por hoje, vamos dar uma volta. Acho que sei o que podemos fazer.

Eles deixaram a boate e caminhavam pelo hotel. Brennan sentia que estava meio alta mas ainda estava bem, ela queria testar seu parceiro agora. Ao chegarem na frente do guiche, ela parou.

- Booth vamos andar de montanha-russa!

- Ah nao, Bones! Qualquer coisa menos isso.

- Vai ser divertido.

- Nao mesmo! Nos bebemos demais e vamos passar mal.


- Ah,Booth...


Ela se aproximou dele e segurou na jaqueta dele com as duas maos.

- Por favor,Booth. Voce prometeu, disse que valia tudo... vamos.


Ele olhou para ela pensativo. Seria capaz de enfrentar seu medo por causa dela? Ele ja sabia a resposta. Engoliu em seco.

- Tudo bem.


- Voce vai gostar,Booth. Tenho certeza. E vamos na primeira fila.


- O que? Ficou maluca? Nao ja basta eu estar enfrentando esse pesadelo e voce ainda quer que eu va na primeira fila? Francamente, Bones!


- Booth cientificamente a primeira fila e melhor nao so do ponto de vista de diversao mas de sensasoes, quanto mais para tras pior. Pois toda a forca mecanica e a pressao vem de tras e...acho que explicaria melhor se nao tivesse alta. Vamos logo.

Eles sentaram-se a frente e acionaram as protecoes. Brennan sorriu para Booth tentando encoraja-lo mas ele estava mesmo assustado. O carrinho comecou a se mover e o panico de Booth so aumentava. Ao chegar ao topo, ele ouviu o grito de Brennan antes do carro mergulhar nos trilhos.


- Relaxe Booth.

A viagem era uma loucura, Brennan ria e gritava realmente adorando a sensacao de adrenalina que percorria seu corpo. Ouvia os gritos de medo ao seu lado, Booth tinha medo mesmo. A volta foi bem rapida e ela saira revigorada queria mesmo era ir novamente, mas nao faria isso com ele. Desceu rindo do carrinho e ao ver a cara de Booth, ela se preocupou.


Ele estava branco feito papel.


- Booth, voce esta bem?


Ela o puxou para o banco mais proximo e com as maos examinou o seu rosto. Sentiu-o gelado.


- Tudo bem,Booth? Fala comigo.


- Isso foi....louco.


- Voce quer algo para beber?


- Nao, estou bem. Ja passou.


- Tem certeza?


Ela voltara a segurar as maos deles ainda estavam geladas mas a cor ja voltara as suas bochechas. Ela sentou-se ao lado dele.


- Poxa, Booth eu...


Ele pensou que ela ia se sentir culpada pelo pedido mas entao ela soltou uma gargalhada.


- Eu nao acredito que voce tem medo de montanha-russa! Serio!


- Ah, legal eu penso que voce esta se sentindo culpada e tal mas so quer tirar sarro da minha cara mesmo.


Ela se levantou e fez sinal para ele a seguir. Caminhavam lado a lado no corredor, ela ainda ria e implicava com ele. Por vezes, escorava-se nele,dessa vez o alcool a atingia masi forte do que antes.


- Como pode um cara tao corajoso temer uma montanha-russa?

E ria de novo.

- Voce esta bebada!

- Nao estou! Voce que esta.

- Ok, eu te desafio a fazer um quatro,Bones.

Ela riu e mostrou os quatro dedos da mao para ele.

- Nao esse 4! O 4 com as pernas.

- Entao faca junto comigo. No tres. Um... dois...

Ela nao disse o tres, tentando formar o 4 com as pernas, ela firmou-se na parede e dobrou as pernas. Ele tambem tentava mas nao conseguia segurar. Ela soltou a parede e gritou.

- Sem maos, sem maos... voce nao consegue!

Ela desequilibrou-se rindo e tombou pra cima dele que ria dela. Os rostos ficaram a milimetros de distancia. As respiracoes ofegantes. Brennan encarou os labios e o olhar a sua frente. Ele sorria com as maos na cintura dela. Devagar ela se afastou e fez sinal com a cabeca para seguirem adiante.


Chegaram finalmente aos seus quartos. Brennan sorria. Booth ja estava bem melhor.

- Adorei a noite,Booth. Obrigada mesmo.

- Eu tambem gostei muito de ficar com voce.

- Desculpe pela montanha-russa, serio.


- Nao precisa se desculpar, acho que vce me fez perceber que nao e tao ruim assim.

- Voce ta falando isso porque nao viu a sua cara na saida.


Ela segurava na jaqueta dele.


- E melhor dormir agora,Bones.


- E, e melhor mesmo.

Mas ela nao soltava a jaqueta.

- Boa noite, Bones.

Ele ajeitou uma mecha de cabelo teimosa atras da orelha dela. Brennan tascou um selinho nele e tornou a fita-lo. Pego de surpresa, ele nao se mexeu. Ela entao o puxou pela jaqueta e tornou a beija-lo, dessa vez ela quis provar os labios dele e sentiu Booth ceder a tentativa e provar os labios dela. Entrando no quarto dela, Booth quebrou o beijo. Ela realmente nao gostou.


- O que foi isso Bones?


- Um beijo.


- Nao quero saber o que isso significa.

- Me deu vontade de te beijar, voce e atraente e eu decidi fazer isso.

Ela se aproximou dele. Ele sabia que isso tinha influencia do alcool e nao queria fazer nada que pudesse se arrepender mas como resistir aqueles doces labios? Tudo que ele queria era te-la. O alcool nao o deixava raciocinar.


- E quero beija-lo de novo.

Ela nao esperou a resposta dele, colando seus labios nos dele.A sensacao de beija-lo era surreal. Ela sentia seu corpo responder imediatamente. Um arrepio percorria a sua espinha e o coracao acelerava. Booth a envolveu pela cintura tonando a distancia entre seus corpos nula. Ele nem acreditava que estava vivendo esse momento. Brennan quebrou o beijo e fitou-o sensualmente. Sussurou.


- Booth... eu quero mais...


- Oh, meu deus....


- Vale tudo,Booth.

- Bones por favor.


- Nao me chame de Bones. diga Temperance...


- Temperance...?

- Sim?

- Voce tem certeza que e isso que quer, Temperance?


O sorriso formou-se no rosto dela.







CONTINUA....

2 comentários:

Lou! disse...

Aaaahhh!!! Tô ficando doida com essa fic!!! Continuaaa!!!!

Rubine Andressa disse...

Noite louca em Vegas! Amei!!!