quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

[Bones Fic] - What Happens in Vegas... - Cap.5

Esse é o capítulo final da fic, espero que gostem!

Atenção!!! NC-17!!! Be aware!!!

Cap. 5 - Final

Ela correu para o banheiro e trancou a porta. Olhou-se no espelho e suspirou. Sentou no vaso e apoiou a cabeça com as mãos.

- O que eu fiz?

Ela sabia bem o que fizera. Apesar das lembranças ainda não estarem tão claras, ela estava consciente de que o efeito da bebida fora explosivo para ambos. Mas quem você quer enganar Brennan? Não foi culpa da bebida, ela apenas ajudou a você expor o seu real desejo. Confesse. Quanto tempo fazia que você não transava? A quanto tempo ela não sentia o calor e o peso de um corpo masculino sobre o seu? Definitivamente já perdera a conta. Só que esse não era qualquer homem, não era um carinha de one-night stand. Era o seu parceiro, seu amigo. E agora? O que iam fazer? Como ficaria a sua relação profissional com Booth depois disso? Sim porque tinha que encarar o fato como ele era. Booth é homem, um macho alfa que tem instintos como qualquer outro. Como saber se ele não passaria a olhar pra ela de maneira diferente? Como se estivesse nua?

Ela se colocou na frente do espelho. A quem você pretende enganar Temperance? Você não conseguirá olha-lo da mesma forma. Na verdade, seja racional, você já não olha pra ele do mesmo jeito tem algum tempo. Ela deu um longo suspiro e sorriu. Teria que enfrentar a realidade não podia se fazer de inocente.

Devagar, ela saiu do banheiro e foi em direção a cama. Ele ainda dormia tranquilo mas estava de barriga pra cima expondo o peito nu bem definido. Ela procurou a calcinha e vestiu. Devia tomar um banho mas a mistura do perfume e do cheiro dele estavam na sua pele e ela queria ter essa sensação prolongada pelo menos por alguns minutos mais. Sentou-se ao lado dele na cama, ele parecia sorrir. Estar tão próximo ao corpo dele já mexia com ela novamente, tinha vontade de toca-lo, acaricia-lo. O que está acontecendo comigo? Você é uma pessoa racional, fez sexo com seu parceiro para saciar suas necessidades. Foi só isso. Sexo! Que sexo nada! Isso foi melhor que sexo, foi algo tão... sensual, tão forte... não é só desejo mas o que era isso então? Essa vontade de toca-lo, de abraça-lo, esse desejo liberto pelo alcool? Como chama-lo? Como explica-lo? Seria isso...

Nesse momento ele se mexeu, virou-se na cama como se a procura de algo. Ele deixou o braço cair sobre ela e automaticamente ela acariciou tdo o comprimento com a ponta dos dedos. Fechou os olhos.

Ela não percebeu que ele acordara e estava observando o jeito dela. Estava adorando o toque leve no braço. Ele colocou a cabeça no colo dela e beijou-o levemente. A mudança do peso, ela abriu os olhos. Prendeu a respiração ao sentir ele depositar vários beijinhos no seu estômago. O que ele está fazendo?

Ela se moveu chamando a atenção dele. Booth sorriu e se inclinou indo em direção ao rosto dela. Quando estava bem próximo dos lábios, ele balançou a cabeça e franziu o cenho. Bones,mas o que....

Ele se afastou dela como um raio.

- Bones! O que você está fazendo no meu quarto na minha cama?

- Sua cama?

Booth pareceu atordoado. Ele virou-se de costas pra ela, não podia encara-la agora. Eles realmente dormiram juntos? O sorriso surgiu sorrateiro nos lábios. Sim, ele dormira com Bones, sua Bones. Que mulher! Balançou a cabeça, porque será que ultimamente vivia tendo sonhos estranhos com ela? Desde a tal operação ele sempre sonhava com ela, juntos na cama, numa relação. Aposto que o Sweets dava um braço pra saber sobre esses sonhos. Suspirando, ele levantou-se da cama nu.

Brennan ficou admirando o corpo esguio, o bumbum perfeito. Ele não tinha vergonha de andar nu na sua frente? Ele espreguiçou-se e tocou as costas finalmente percebendo que estava nu. Já ia caminhar até o banheiro quando ouviu-a.

- Você vai ficar desfilando nu pelo quarto?

Ele deu um pulo. Não, estava imaginando isso.

- Booth?

Ele virou-se e cobriu as partes com as mãos.

- Bones! Mas o que você...

- Esse é meu quarto, Booth e não tem nada ai que eu já não tenha visto.

Ele se atrapalhou e acabou tirando a mão ao tentar pegar um lençol para se cobrir. Estava vermelho de vergonha. Não foi um sonho, foi real. Meu deus! Ele dormira com a Bones! A bebida.... e dessa maneira um chocado Seeley Booth lembrou-se das loucuras da noite anterior. Ah, noite maravilhosa, inesquecível. Temperance Brennan é uma mulher fantástica e agora poderia dizer, em todos os sentidos.

- Hey, booth! O gato comeu sua lingua?

- Err... vou escovar os dentes.

Saiu correndo para o banheiro. Oh, isso é grande. Dormir com Bones era um dos maiores desejos dele. Te-la em seus braços, beijar aqueles lábios divinos, foi tão bom... de repente, a sensação de prazer sumiu do rosto dele e um ar de preocupação e medo o dominou. O que ia acontecer agora? Como Brennan estava digerindo tudo aquilo? Será que ela apenas o considerava um mero parceiro sexual para satisfazer suas necessidades como ela mesma gostava de afirmar? Será que o lado emocional dela não aflorou depois dessa noite ou ela estaria culpando o alcool? Não, ele não ia jogar fora a chance de acertar os ponteiros com ela, afinal como poderiam conviver da qui pra frente sem colocar tudo as claras? Tenho medo dela não entender meus sentimentos, medo dela achar que nada disso foi importante. Só restava enfrentar as consequencias agora.

Booth voltou ao quarto para encontrar Brennan de pé na varanda observando a vista de Las Vegas. Ele caminhou devagar até ela. Tocou de leve o braço dela.

- Hey...
Brennan não se mexeu, não queria encara-lo. O rosto marcado pelas lágrimas. Resultantes do medo, um sentimento tão forte e odiado por Temperance. Toda a sua vida ela lutou por extinguir o medo da sua vida. Medo da rejeição. Isso a apavorava. Foi por não querer sentir isso de novo que ela se fechou para o mundo. E agora, esse fantasma a encontrara novamente. Dessa vez porém, estava em jogo a pessoa mais importante da sua vida. Jogo, ironicamente a palavra mais falada em Vegas. Sua vida estava em jogo, ela não acreditava em sorte. Um passo em falso e Brennan sabia que o perderia pra sempre.

- Você não vai olhar pra mim? Porque não quer me encarar?

- Booth, você tem noção do que aconteceu aqui? Do que isso significa?

- Eu poderia tentar explicar: dois amigos que decidiram aproveitar a cidade de Las Vegas da maneira que mais combina com ela, diversão, bebidas e sexo sem compromisso.

Ao ouvir as palavras dele, ela congelou. Não, ele não pode estar falando sério. Era assim que ele via? Nada além de diversão? É isso que eu sou pra ele? Ela já não controlava as lágrimas, tentava apenas conter os soluços e isso fazia sua voz embargar e seu corpo tremer.

- Booth eu...

- Shhh , ainda não terminei. Essa é a explicação que eu talvez ouvisse de uma certa cientista racional mas que está longe de ser a verdade. Mesmo porque essa pessoa não está aqui agora. A Dra. Brennan deixou o corpo a minha frente, aqui está apenas Temperance, a mulher que possui sentimentos, emoções e desejos. O que aconteceu aqui nesse quarto, foi a união de duas pessoas que se desejam, se respeitam e se amam mesmo que regados a litros de alcool. Nada acontece por acaso. O que fizenos aqui, eu e você não foi sexo, não foi satisfazer uma necessidade básica do ser humano. O que celebramos na noite passada, foi o amor. Não da maneira ideal, talvez loucamente dominados pelo desejo a tanto tempo reprimido. Apenas aceite, Temperance.

Ele a colocou de frente para si. Os olhos dela vermelhos do choro. Ele fitou as contas azuis e sorriu com ternura.

- Por mais que aquele serzinho racional martele no seu ouvido feito um diabinho, você não pode esconder seus sentimentos de mim. Está explícito no seu olhar, no seu rosto, nas reações do seu corpo. Não lute contra o maior de todos os sentimentos,Bones. Viva o amor!

Ela suspirou. As palavras dele tocavam o coração dela intensamente. Amor. Seria isso que ela não conseguia distinguir a principio? Essa sensação de plenitude?

Ela lambeu os lábios e fechou os olhos por alguns segundos. Quando tornou a abri-los, ela acariciou o rosto dele.

- Eu...eu não sei como lidar com isso... como agir... sou um gênio e não sei o que fazer.

- Isso não é um problema, você é uma excelente aluna, tenho certeza que vai aprender rapidinho. Na verdade, acredito que você já sabe só precisa se entregar.

- Mas eu nem sei o que falar, eu sou péssima com as palavras e ...

- Hey, você é uma escritora de best-sellers, você é ótima com as palavras. Mas Bones, você não precisa de palavras para expressar o amor. Está no seu olhar, nos seus gestos.

Só então ela reparou que estava com os dedos entrelaçados nos dele e que descansara a outra mão no peito dele.

- Diga que sim e sinta o amor aqui, nesse quarto. Eu quero te amar, te fazer amar. Diga sim.

Ela inspirou profundamente e abriu um sorriso.

- Sim, faça amor comigo Booth.

Ele a tomou nos braços e beijou-a ternamente carregando-a até a cama. Com delicadeza, ele retirou a camiseta que ela vestia. Ele colou seus lábios nos dela e sorveu o gosto delicioso daquela boca. A lingua tocava cada canto daquele refúgio enquanto as mãos deslizavam sobre as curvas do corpo de pele fria. O toque dele era quente e queimava inscitando o desejo no centro dela.
Agora a boca dele descia pelo pescoço dela sugando a pele alva. Todos os sentidos do corpo dele estavam alertas. Quando ele tomou um dos seios em sua boca, ela se contorceu contra o corpo dele e pode sentir a ereção gritante contra seu quadril. Ele apertou o mamilo dela e o gemido escapou aos lábios dela. Ele deslizava a boca agora pelo estômago enquanto mantinha uma mão acariciando os seios dela. Chegando na calcinha, ele beijou o centro sobre o tecido fazendo Brennan arquear contra o rosto dele. Retirou a calcinha e a penetrou com dois dedos voltando sua atenção aos lábios dela dessa vez tomando-os num beijo sensual que ela correspondeu imediatamente entre gemidos. Ele acariciava o clitóris dela levando-a a loucura. Podia sentir o corpo reagindo ao prazer, a libido atingindo seu máximo e fazendo sucumbir ao orgasmo finalmente.

Ah, mas ele queria satisfaze-la ainda mais. Mordiscou o pescoço dela e tornou a sugar os seios dela arrancando mais gemidos de orgasmos múltiplos. Ela sentiu-se livre, leve.

- Booth... faça amor comigo... eu quero você dentro de mim...

Ela se esticou e puxou o lençol que o cobria. Ele pos o corpo sobre ela e acariciou-lhe o rosto. Sorrindo, beijou suavemente os lábios e o queixo dela. Finalmente penetrou-a devagar. Ao senti-lo dentro de si, ela chamou por ele.

- Oh, Booth...

Ele deu a primeira estocada e assim impos o ritmo. Não tinha pressa, queria aproveitar cada minuto. A cada movimento, ele a olhava, oras beijava, oras mordiscava a pele alva dos ombros. Ao aumentar o ritmo, ela gritou.

- Tudo bem? Te machuquei?

- Não, tudo bem...

Ele tornou a beija-la e após quebrar o beijo, ele intensificou os movimentos. Sabia que ela logo cederia a um novo orgasmo, ele já estava no limite. De repente, ele retirou o membro de dentro dela, o vazio a fez reclamar gemendo apenas para sentir uma estocada rápida de uma vez. Quando ele tocou novamente o seu clitóris, ela atingiu o climax mais uma vez.

Linda, plena. Ele não se segurou e acabou gozando também.

A sensação de prazer era intensa. O peso do corpo dele sobre o seu, a batida do seu próprio coração, tão forte, tudo tão perfeito.

Ele se levantou de cima dela e deitou-se ao lado, apoiando-se no cotovelo. Não queria deixar de olhá-la. Sorria. Buscou a mão dela e entrelaçou os dedos dela nos seus.

- Um só... você pode sentir isso?

Uma lágrima correu o rosto dela, balançou a cabeça em afirmação.

- Sim, senti.

- Wow, Bones... você acaba de admitir que quebrou as leis da física.

- A culpa é sua. Sua e de Vegas...

- Minha, sei… pelo menos você não culpou a tequila.

- Mas Booth, o que você quer que façamos? Saimos de mãos dadas? E o nosso trabalho?

- Meu amor por você não pode ficar preso a uma lembrança de Vegas. Nós vamos viver juntos cada momento, um passo por vez.

- Sabe aquela frase “What happens in Vegas…”

- “Stays in Vegas?”

- Isso! Ela não existe pra mim.

- Isso é tão louco, irracional e maravilhoso...

- Isso é amor Bones, isso é se entregar.

Ela parecia apreensiva. Ele a beijou suavemente na testa.

- Hey... relaxa...escuta.... eu te amo,Temperance Brennan. Nunca se esqueça disso e eu não vou a lugar nenhum.

Ela o abraçou forte. Alívio era o que sentia naquele momento. Ele a amava, ele não a deixaria.

- Eu não.. eu não sei o que dizer....eu tive tanto medo,Booth.

- Medo?

- De te perder.... de me perder sem você.

- Você não vai me perder.

Ele a beijou apaixonadamente. Ela envolveu seus braços no pescoço dele e sentiu o contato mágico, pele contra pele. Aconchegou-se no peito dele e ali ficaram por um bom tempo.

- Bones?

- Humm....

- Vamos perder o nosso vôo...

- Esqueça, pegamos um mais tarde.

Ele sorriu com a afirmação dela.

- Hey, Bones.... me lembre de comprar um bom estoque de tequila pra te embebedar de vez em quando,ok?

Ela beliscou ele com força.

- Ouch! Isso doeu!

- É pra doer.

Ela se levantou da cama.

- Ah, qual é! Só porque a tequila te deixou selvagem?

Ela virou-se pra ele e colocou um joelho sobre o estômago dele.

- Não preciso de tequila pra ser selvagem.

Os olhos incisivos o encaravam.

- Então prove!
Ela ficou de joelhos na cama e mordiscou os lábios dele, a mão procurou sorrateira o pênis dele e majestosamente movia a mão sobre o membro acariciando-o. Ele gemeu em resposta. Ela apertou a cabeça do membro e sorriu. Largou o penis e encarou-o.

- Então?

- Oh deus Bones continue por favor...

- Nah, acho que não estou a fim, uma pena não ter tequila.

- Temperance Brennan não se atreva!

Ele a puxou contra si e enterrou o rosto entre os cabelos dela a procura da nuca. As mãos foram diretamente aos seios e ao toque ela gemeu. Ele a jogou na cama e prendeu as pernas dela com as suas. Aproximou seu rosto do dela e sussurrou.

- E agora? O que me diz?

- Viva Las Vegas!

E o puxou pelo pescoço para si, somente para se perder naqueles lábios novamente.

THE END.

2 comentários:

Lou! disse...

Aposto que o Sweets dava um braço pra saber sobre esses sonhos.

Adorei!!!!! Ah se fosse verdade!!

Parabéns! Fic perfect!

Rubine Andressa disse...

Gostei muito do cap. final! No início até parecia q a Bones ia dar pra trás! kkkk