sábado, 16 de outubro de 2010

[Bones Fic] Six Month or a Lifetime - Cap.9

Cap.9


Booth abriu a porta de casa e entrou feito uma bala. Foi direto para o banheiro. Tirou as roupas e jogou-as no chão. Abriu o chuveiro e deixou a água gelada escorrer no seu corpo. A cabeça a mil, repassava a cena que assistira por várias vezes. Porque ela estava fazendo isso? Porque estava beijando aquele homem?

Hannah bateu na porta do banheiro.

- Seeley? Está tudo bem?

Nenhuma resposta.

- Seeley?

- Tudo bem, só estou com dor de cabeça. Vai passar.

- Você trouxe as tortas?

- Estào em cima da cômoda.

Hannah pegou a sacola e saiu. Booth suspirou. A última coisa que tinha em mente era ter companhia hoje. Ver Bones sorrindo e conversando com outro cara já era difícil mas vê-la beijando-o era bem pior! Também o que você queria Seeley? Que ela ficasse sozinha, solteira para sempre como se você fosse o último homem no mundo? Isso seria ideal e bem egoísta da sua parte não? Afinal, foi você que seguiu em frente primeiro, nada mais justo que ela também queira buscar uma companhia, alguém que a faça feliz.

Booth conversava consigo mesmo tentando explicar o que estava acontecendo naquele exato momento da vida deles.

Talvez ele não seja um potencial namorado, talvez Bones esteja usando-o apenas para sexo. Não é o que ela prega? Que sexo é uma necessidade básica do ser humano? E depois de um ano fora é bem provável que ela queira tirar o atraso. Independente do que seja, porque eu estou tão incomodado com tudo isso? Tá, eu me preocupo com ela, Bones é minha amiga... ah qual é! A quem você quer enganar? Você está morrendo de ciúmes! Droga!

Ele esmurrou a parede de azulejos. Cada fibra do seu corpo doía em pensar nela com outro homem. A mão desceu e tocou o membro que já demonstrava sinais de tesão. Não posso! E a Hannah? Meu deus, acorda Seeley! Você tem uma namorada! Tire a Bones da sua cabeça!

Ficou no chuveiro por mais quinze minutos, quando saiu do banheiro estava exausto. Hannah estava sentada na cama comendo uma fatia da torta. Havia outro prato na cabeceira. Ela o viu enrolado apenas na toalha e automaticamente seu corpo reagiu. Deixando o prato de lado, ela ficou de pé e acariciou o peito nu.

- Quer torta amor?

- Não, obrigado.

Ela beijou o pescoço dele e já ia se desfazer da toalha quando ele segurou-a pelo pulso.

- Por favor, Hannah. Hoje não. Não estou em condições.

- O que aconteceu,Seeley? Você não recusa sexo nem mesmo uma boa fatia de torta de maçã.

- Só não estou bem. Preciso de um comprimido para dor de cabeça. Ele foi até a cozinha e tomou o remédio seguido de um copo d’água. Ao voltar para o quarto, vestiu o boxer e deitou-se ao lado dela. Hannah ajeitou uma bolsa de água gelada sobre a testa dele.

- Espero que melhore logo, se quiser conversar estou aqui. Boa noite, Seeley.

- Boa noite.

Ela virou-se de lado ficando de costas para ele. Booth fechou os olhos. Não podia conversar com a namorada. Como dizer a ela que não parava de pensar em sua parceira? Que hoje não podia fazer amor com ela porque não seria com ela especificamente? A cabeça latejava e a dor espalhava-se pelo corpo atingindo a virilha. Pensar em Temperance Brennan doía demais e mesmo assim o pensamento não o abandonava por mais que ele tentasse esquecer.

Jeffersonian

Era quarta-feira quando Booth aparecera no laboratório para ver os resultados do último caso que estavam trabalhando. Encontrou Angela e Cam conversando enquanto observavam os detalhes da cena do crime no telão de Angela.

- E aí? Vocês já tem uma arma do crime para mim?

- Oi, Booth! Temos duas prováveis armas. Veja na tela, talvez isso foi o que ocorreu e causou as micro fraturas no crânio.

- Certo, cadê a Bones?

- Ela está dando umas orientações a Daisy antes de sair com você.

Nesse momento ela aparece e o celular de Booth toca. Ele faz sinal cumprimentando ela.

- Booth.

- Ah, oi amor. Sei... hum...

- Problemas no paraíso?

- Angela...

- Tá, tudo bem. Trabalho é trabalho. Eu entendo. Hum...

- Alguém vai trabalhar até tarde. Aposto que a namorada vai viajar.

- Até você Cam?

- Ah, Dr.Brennan vai dizer que você não está nem um pouquinho curiosa?

Brennan inclinou a cabeça para o lado e sorriu.

- Tá, um beijo.

- Desculpe, pessoal.

- Está tudo bem, Seeley?

- Ah, sim. Era a Hannah, ela vai viajar para New York. Querem que ela participe de uma conferência na ONU. Só volta no domingo.

- Que pena!

- Sarcasmo não combina com você, Angela. Então vamos trabalhar ou não Bones?

- Vamos. Tchau pessoal.

Eles interrogaram vários suspeitos e tudo apontava para o irmão da vítima. Cansados, decidiram encerrar o dia.

- Estou com fome. Quer jantar?

- É podemos passar no dinner, Hannah já viajou mesmo. Melhor que comer sozinho.

- Nossa, obrigado Booth por me considerar tanto. Sou sua companhia pra não comer sozinho. Que honra!

- Desculpe, Bones. Estou muito cansado só isso. Gosto da sua companhia, principalmente para jantar.

Eles sentaram-se numa mesa de fundo. Brennan pediu uma sopa e chá. Booth um steak e coca-cola. Permaneceram calados por um tempo.

- Você está chateado porque Hannah viajou?

- Não, de jeito nenhum.

- Ah, é bom mesmo não estar porque na profissão dela isso é bem comum, ficar um dia ou um período em vários lugares do mundo. Você terá que se acostumar com esse ritmo. Não que o meu ritmo seja diferente se quisesse estaria em algum lugar do mundo agora mas optei por trabalhar com o FBI.

De repente, Brennan se tocou que estava se comparando a Hannah.

- Porque você está me dizendo isso?

- Achei que você gostaria de conversar sobre a ausência dela. Não?

- Não.

- Tudo bem, podemos mudar de assunto.

Ela tomou um gole do seu chá, ficou observando-o. Booth queria perguntar sobre o tal cara do outro dia mas não tinha coragem. Foi Brennan quem deu o primeiro passo.

- Tem alguma coisa te incomodando Booth?

- Não, estou bem.

- Interessante, aprendi com você que na maioria das vezes que as pessoas dizem “estou bem” elas querem dizer o contrário. É esse o seu caso?

Booth suspirou. As vezes esquecia que ela além de gênio era uma excelente aluna.

- Vi você com um cara aqui no dinner outro dia.

- Ah, Jack. Ele é ótimo.

Ela sorriu. A cara de Booth não era das melhores.

- Você nem sabe quem é ele! Porque essa cara?

- Justamente por isso. Você sabe o que ele quer com você?

- Sim, tudo indica que é um relacionamento e quero dizer com sexo incluído.

- E por você tudo bem?

- Acho que sim. Estamos nos conhecendo. Ah, Booth você o viu na boate. Ele perguntou se você era meu namorado, lembra?

- É lembro. Professor certo?

- Hum,hum. Não tem o que se preocupar.

- Bones nem sempre porque o cara é professor significa que ele não tenha más intenções.

- Booth, porque isso te incomoda tanto ? Porque todo homem que se aproxima de mim é perigoso?

- Acho que já temos bons exemplos não?

- Eu sei me cuidar, Booth. Você não se diz tão entendido de pessoas? Então que tal usar seu instinto para ver se consegue entender que Jack é um homem bom.

Depois dessa Booth calou-se. Não queria discutir e sinceramente brigar com Bones era a última coisa que precisava nesse momento.

No dia seguinte, Brennan procurou por Angela.

- Hey, Angie. Estive pensando, que tal sairmos na sexta?

- Hum, sair? O que está se passando nessa cabecinha?

- Nada, pensei em sairmos juntos para beber e dançar, a mesma turma de sempre. Chamamos o Booth, ele vai estar sozinho mesmo.

- Só isso?

- Não vou convidar o Jack. Você liga para o Booth?

- Posso tentar mas não é garantia que eu consiga...

- Tente! Se ele não aceitar me avise!

- Ok, não sei porque mas acho que você está pensando em fazer ciúmes pro Booth.

- Não, quero me divertir mas se servir para deixar o Booth com ciúmes, tudo bem.

- Meu deus! Eu criei um monstro!

Rindo Brennan sai da sala.

Mais tarde...

Booth estava no FBI quando seu telefone tocou.

- Booth.

- Oi! É a Angela.

- Oi, Angela. Aconteceu alguma coisa?

- Não, tudo bem. Escuta, estou ligando para te convidar pra sair amanhã, que tal?

- Sair?

- Sim, vamos dançar como da última vez. Vamos, Brennan pediu para te chamar.

- Não sei não, a Hannah não está e acho que não é uma boa idéia.

- Prefere ficar sozinho do que na companhia dos amigos, sei. Tem alguma coisa a mais que eu deveria saber?

- Não, só acho que não seria boa companhia. Além do mais, todos estarão acompanhados.

- Ah, Booth por favor! Você é divertido, vamos conversar. E nem todos estão acompanhados. É por causa da Bren, é isso?

Ele ficou calado.

- Só te digo que nào vai funcionar, ela vai atrás de você nem que tenha que te arrastar até a boate.

- Tá tudo bem, eu vou. Mesmo horário?

- Sim, mesmo horário.

- Vejo vocês lá.

Angela pegou o telefone e discou o ramal de Brennan.

- Oi, Angie.

- Acabei de falar com o Booth.

- E?

- Primeiro disse que não ia depois eu dei uma prensa nele e o fiz concordar mas acho bom você ligar para ele mais tarde pra ter certeza.

- Ok.

- Você vai mesmo chamar o Jack?

- Claro que sim.

- Brennan, isso pode acabar mal. E se Booth não se controlar?

- Booth tem uma namorada Angela e se por acaso ele pensar em estragar nossa noite, eu mesma dou um jeito nele.

- Sweetie, quantas vezes eu preciso te dizer que o Booth tem ciúmes de você, que a coisa é séria?

- E ainda assim, ele tem uma namorada. Se o objetivo dele é me ter a disposição dele sempre que achar conveniente, ele vai ver que as coisas não funcionam assim comigo. Ele quer que eu fique sentada achando tudo muito normal enquanto ele beija a namoradinha dele na minha frente? Sem chance!


- Wow! O que deu em você? Já sei! Está de TPM!

- Não, Angela. Cansei de ficar chorando pelos cantos e me sentindo mal enquanto Booth parece não notar que apagou seis anos da vida dele em troca de seis meses com a tal da Hannah. E Jack é uma pessoa maravilhosa, gosto da companhia dele, é bonito e humm beija tão bem...

- Hum, tá certo. Você está mesmo disposta a seguir em frente com a idéia?

- Angela, eu tenho que fazer alguma coisa. Tenho que conseguir dormir, que parar de ficar horas do meu dia pensando no que Booth pode estar fazendo que seja tão mais importante que me ver, ou me ligar apenas para saber como estou.

- Ok, você me convenceu. Eu disse que te apoiaria qualquer que fosse sua decisão. Etão, viva um pouco!

- Obrigada, Angie. Eu tenho que tentar.

À noite, Brennan acabara de jantar e saboreava uma taça de vinho. Pegou o celular e discou o número de Jack.

- Alô?

- Oi, Jack. É a Temperance.

- Nãooo sério? Pensei que eu iria ter que te ligar novamente. Como você está?

- Estou bem. Pode falar um pouco ou é uma hora inapropriada?

- Não, pode falar e mesmo que não pudesse eu certamente daria um jeito.

Ela riu.

- O que você acha da gente sair amanhã pra dançar? Meus amigos sugeriram e achei uma ótima idéia. Você pode?

- Sim, nas sextas só dou aula até as 8. Onde vamos?

- Anote o endereço.

- O seu ou o da boate?

- O da boate não vamos na mesma, talvez eu precise pegar alguém antes.

- Ok.

Ela informou o endereço e continuou conversando. Ria e falava bastante. Terminou a taça de vinho.

- Ok, acho melhor desligarmos. Amanhã conversamos mais ok?

- Tudo bem, já sinto saudades da sua voz.

- Sempre galante.

- É espontâneo.

- Gosto disso.

- Durma bem, Temperance.

- Boa noite,Jack.

Ela desligou o telefone e se aconchegou para dormir. Tomara que estivesse fazendo a coisa certa.


Sexta-feira

Brennan estava pronta. Com um vestido preto de alcinhas, ela deixou as pernas a amostra. Os saltos eram finos e de muito bom gosto. A maquiagem leve realçava os olhos azuis. Pegou o celular e discou.

- Booth.

- Hey! Estou saindo de casa. Onde você está?

- Pensando se devo ou não ir.

- Nem pense nisso! Eu sabia que você podia desistir então se arrume, estou passando aí em dez minutos.

- Bones eu acho...

- Nada de “eu acho Bones”, vista-se! Tchau,Booth.

Conforme prometido, ela estava na porta do prédio dele após 15 minutos e Booth entrou no carro.

- Quando você põe uma coisa na cabeça hein?

- E você ia ficar em casa fazendo o quê?

Ele não respondeu.

10:30 pm

Brennan e Booth chegam na boate. Quando ele finalmente a vê fora do carro, morde o lábio inferior. Nossa! Ela estava muito bonita, o vestido realçava as curvas do corpo e especialmente os seios e o bumbum. Booth respirou fundo. Todos já estavam lá exceto Jack o que era de certa maneira bom pois Booth precisava se sentir à vontade com os amigos. Sentaram-se e pediram logo um drink. Vodka para Brennan, whisky para Booth. Cam estava no vinho e os rapazes na cerveja.

- E aí, Dr.B? Não vai de tequila hoje?

- Não dê idéia, Wendell....

Hodgins puxou assunto com Booth e todos pareciam estar se divertindo.

- Hey, você vai dançar comigo hoje Dr.B?

- Hum, não sei Wendell acho que você precisa encontrar outro par hoje, que tal a Cam?

- Porque está me dispensando hoje? É por causa do agente Booth?

Booth sorriu todo prosa, Brennan também sorria mas por outro motivo. Ela se levantou sorrindo. A alguns metros da mesa, estava Jack. Ela foi até ele e o cumprimentou com dois beijinhos no rosto. O sorriso de Booth desapareceu.

- O que esse cara está fazendo aqui?

- A Brennan o convidou, porque Booth algum problema?

- Não...não Angela só achei estranho ela falou pessoal do trabalho e...bem esse cara não tem nada a ver com o nosso grupo.

- Assim como a Hannah mas é melhor se acostumar porque tudo indica que ele vai conquistar seu espaço.

Angela aponta para o local onde ela estava sinalizando para Booth. Nesse momento, ele viu Jack envolver os braços na cintura de Brennan e puxou-a num longo beijo. Booth virou todo o copo de whisky de uma vez. Brennan quebrou o beijo e de mãos dadas o conduziu até a mesa.

- Pessoal, esse é o Jack.

- Boa noite!

- Olá, Jack. Seja bem-vindo, eu sou a Angela.

- E eu a Camille mas me chame de Cam.

- Jack esse é Booth, meu parceiro. Acredito que você se lembra dele não?

- Sim, eu lembo. Como vai?

Ele estendeu a mão e Booth o cumprimentou a contra-gosto.

- Tudo bem.

- Vamos nos sentar um pouco, você quer beber algo?

- O que você estava bebendo?

- Vodka.

- Que tal tequila, Temperance?

- Ótima idéia!

Booth torceu a boca mas não falou nada. Queria evitar nova discussão com ela. Jack chamou o garçon e pediu uma garrafa de tequila pra mesa. Serve aos dois e oferece aos demais. Apenas Wendell aceita. Jack e Brennan se olham fixamente e então contam até três para virar o copo. Começaram a rir.

- Cuidado, Jack! Ela é boa na tequila...

Booth arregalou o olho para Angela. Porque ela falou isso?

Depois de virarem mais 3 copos, Jack a desafiou.

- Você me convidou para dançar, está fugindo?

- Não mesmo!

Ela puxou-o pela mão e seguiram para a pista de dança. Ao caminhar, Booth reparou no movimento corporal dela. Quando queria, Bones sabia ser sensual e provocante! Ele agitou-se na cadeira e pediu mais um whisky. Angela mantinha sua atenção na pista e em Booth, esperava o momento certo de cutucar a fera. Jack e Brennan dançavam totalmente alheios aos outros, estavam curtindo o momento.

- A Dr.Brennan tem uma mão para escolher parceiros hein? Que pedaço de mau caminho!

- Nem me fale, Cam.

- Não sei o que vocês vêem nessa cara, nada demais.

- Ah, Booth. Por favor! Desde quando homem sabe elogiar outro homem?

- Como eu ia dizendo Cam o estilo de Jack, ele é como sabe aquele cara do Greys anatomy? Isso! McSteamy...

- Hum é verdade... que olhar! Tem um porte másculo, rosto quadrado, olhos verdes profundos.

- Como a própria Brennan gosta de dizer, um macho alfa bem estruturado. Ótima estrutura óssea.

As duas caíram na gargalhada.

- Sim as duas beldades vão ficar falando do carinha ou vão conversar comigo?

- Que foi Booth? Tá chateado por não ser o assunto da vez?

Ele resmungou e virou a cara trombudo. Angela riu da cena, Booth realmente estava incomodado com a presença de Jack. Os dois continuavam na pista mas ao que tudo indicava o clima parecia esquentar. Jack agarrava Brennan durante a dança por trás e rebolava com ela beijando-a no pescoço. Ela gargalhava.

- Faz cócegas,Jack!

De repente, Booth se levanta da mesa e puxa Cam pelo braço.

- Vamos dançar!

Ele a arrasta até a pista ficando ao lado de Brennan e Jack. Agora dançavam separados. Brennan porém aproveitava o ritmo da música para se soltar e acabou surpreendendo Booth ao descer rebolando quase até o chão.

- O que foi isso?

Booth olhava indignado para a cena. Cam ria.

- Relaxa, Seeley ela tá se divertindo.

- Sei, divertindo... isso não é só diversão...

Brennan olhou para ele e fixou o olhar provocando-o. Booth sentiu uma pontada na virilha. Dai-me forças, senhor! Ele pensou. Ela virou-se de costas para ele e Booth não conseguia tirar os olhos do bumbum dela. Damn! Ela era sexy!

Então Brennan puxou Jack pelo pescoço e roubou um beijo. Ele a envolveu pela cintura e aprofundou o beijo. Ao ver a cena, Booth ficou vermelho de raiva porém nesse momento não havia nada que pudesse fazer. Brennan saboreava os lábios de Jack, talvez pela falta de um contato mais íntimo em tanto tempo, a sensação era maravilhosa. Ela passava as mãos pelo peito dele sentindo os músculos. Nenhum dos dois queria quebrar o beijo e ainda assim continuavam dançando. Booth estava parado em plena pista de dança observando a cena. Cam puxou-o pelo braço e falou.

- Vamos voltar para a mesa antes que você fuzile alguém com o olhar.

Pórem, nesse momento, Jack quebra o beijo apenas para sussurrar algo no ouvido de Brennan e arrancar dela uma gargalhada gostosa. Como fazia tempo que Booth não via a sua parceira rir desse jeito!

Cam o puxou novamente, antes de virar-se, Booth a viu puxando Jack pela mão e voltando a beijá-lo. Cam cutucou.

- É difícil não? Ver alguém que gostamos sendo carinhoso com outro, presenciar demonstrações de carinho e nos sentir sozinhos e sobrando, hum? Agora talvez você entenda como ela se sentiu ao ve-lo com a sua namorada.

Booth olhou sério para Cam e não respondeu. Chegando na mesa pediu mais uma dose de whisky.

Dez minutos depois, Jack e Brennan retornavam a mesa de mãos dadas. Angela sorriu e piscou para ela. Aproveitando que Jack distraía-se numa conversa bastante interessante com Wendell e Hodgins, Angela a puxou para o lado.

- Nossa,Bren! Você tirou a sorte grande! Ele é muito bonito e simpático. E melhor, está totalmente na sua.

- Ele é muito gentil, atencioso e sexy.

- Bom te ver feliz, sorrindo. Aproveite mesmo o momento e somente para sua informação, tem alguém se doendo de ciúmes...

Ela olhou ao redor e reparou em Booth com cara de poucos amigos.

- Bem, eu sinto muito. Isso deve passar quando a Hannah voltar.

- Não se engane amiga, se ela estivesse aqui não faria diferença. Ele está furioso, acho que só não avançou no Jack por sua causa. Está provando do próprio veneno.

- Que seja! Eu estou me divertindo.

A noite corria tranquilamente para eles exceto para Booth que estava inquieto. Quando Jack avisou que ia ao banheiro, Booth aproveitou a oportunidade para confrontar Brennan. Ela tomava mais uma dose de tequila.

- Devagar aí, Bones. Vocês já beberam mais da metade da garrafa.

- Preocupado novamente com os meus atos, Booth? Achei que já tinhamos esclarecido esse assunto.

- Tá, tudo bem. Qual é a sua com o tal do Jack? Estão namorando?

- Já falei para você,estamos nos conhecendo. Acredito que iremos desenvolver um certo tipo de relacionamento.

Booth entorta a boca.

- O que foi? Qual o problema?

- Ele é bem assanhado, atirado. Você deveria tomar cuidado. Ele pode ser um aproveitador.

- Hum, certo e você deduziu tudo isso porque eu estava me divertindo dançando e beijando Jack? Sim, ele é bonito, gentil e gosto dele. O fato de você achá-lo atirado é simplesmente porque você viu que temos compatibilidaes sexuais que podem levar a nossa interação a outro nível, o que é verdade. Somos à primeira vista sexualmente compatíveis.

- Detesto quando você usa esse palavreado para falar de sexo.

- Que seja. Acredito na possibilidade de mantermos relações sexuais se isso era o que realmente você queria perguntar.

- Droga! Não gosto disso.

- Tudo bem, na verdade quem deve gostar sou eu, não você Booth.

Ela virou o copo e deixou-o sozinho. Foi à procura de Jack. Encontrou-o na entrada do corredor que dava acesso aos banheiros já voltando para a mesa.

- Você vai ao toilette? Boa sorte, tem uma fila razoável no feminino.

- Não, vim te procurar. Fiquei com saudades.

- Mesmo ? Ele sorriu.

- Hum, hum. Muito, saudades do seu beijo.

Ela envolveu os braços ao redor do pescoço dele e deixou os lábios tocarem os dele. Mordiscou o lábio inferior e entreabriu a boca para receber os lábios dele. Ao toque das linguas, ele a empurrou contra a parede e intensificou o beijo.

Booth chegou ao corredor exatamente na hora em que as mãos de Jack passeavam pela lateral do corpo dela e ele beijava-lhe o pescoço. Brennan acariciava as costas dele desfrutando do momento e das sensações que dominavam seu corpo e mente ali. Tornou a colar os lábios nos dele e pode perceber antes de fechar os olhos novamente que Booth a olhava antes de seguir a passos largos para o banheiro. Ela sabia que ele se irritara com a cena mas nada iria estragar sua noite, muito menos ataques de protecionismo ou ciúmes de Booth. Os pensamentos desapareceram ao sentir as mãos de Jack a puxando contra o corpo dele.

Alguns minutos depois, eles retornaram a mesa apenas para descobrir que Booth já tinha ido embora. Ela e Jack se despediram de todos e deixaram a boate também. Um último beijo de boa noite e ela sorriu para ele.

- Eu me diverti muito hoje, Jack.

- Eu também. Adoro estar em sua companhia e seus amigos são ótimos, até mesmo o esquentadinho, tenho certeza que é boa pessoa apesar de irritado.

- Ele é, só está sentindo a falta da namorada.

- Tenho que ir, me promete uma coisa?

- O que?

- Jantar amanhã, somente eu e você.

- Combinado.

- Boa noite,Temperance.

- Boa noite, Jack.

Ele iinclinou-se e beijou-a gentilmente nos lábios. sorriu e acenou para ela antes de sumir na esquina. Brennan seguiu sorrindo até seu carro. Sim, essa foi uma noite muito agradável como não tinha a um bom tempo.



Continua...

2 comentários:

Gabriella Figueiredo disse...

Olá gostaria de perguntar se tem a continuação por que eu n vi o resto!!
Adorei sua fic!! Parabéns ótimo blog!

Gabriella Figueiredo disse...

Bren vc me surpreendeu...Ta vendo Booth o mundo n gira so em torno de vc..E bren deixe booth se corroendo de ciúmes!!《♡》