sábado, 5 de novembro de 2016

[Stanathan] Kiss and Don't Tell - Cap.89


Nota da Autora: Enfim, continuação da viagem para conhecer os Fillions. É claro que não sei nada da vida dos pais do Nate, então como é fic e AU fui bem simples. Esse capitulo está cheio de momentos engraçados e tem, para as fãs, muito Giff... também me acostumei a dedicar alguns capítulos, esse vai para Martha (Mah!) e para a Pri, SN e Giff de carteirinha! Enjoy! 


Cap.89

Elas retornaram a sala com a sobremesa, conversaram mais um pouco e Jeff sugeriu que fossem descansar. Cookie explicou que os rapazes podiam dormir em seus antigos quartos, Stana dormiria com Nathan e Gigi ficaria com o quarto de hóspedes. Claro que ela não contestou, já imaginava que teria que passar a noite longe do namorado. Despediram-se e subiram para o andar superior onde ficavam os quartos. 
A mãe deles fez questão de checar os cômodos para ter certeza que não faltaria nada. Jeff e Nathan estavam devidamente acomodados.Pelo menos todos tinham cama de casal. Querendo a atenção do filho um instante, ela inventou algo. 
- Nathan, você pode me ajudar com o aquecedor? Quero ter certeza que está aceitável para o que vocês estão acostumados - quando o filho foi ao seu encontro, dona Cookie o puxou para o seu quarto. 
- Mãe, o aquecedor é lá na sala. 
- Calma, filho. Eu não preciso que mexa nele, eu apenas queria falar com você. Sobre sua esposa. 
- Ah, mãe se for para dar sermão, ou reclamar que eu não devia ter feito isso ou casado escondido, qualquer coisa referente a nossa história, vai perder seu tempo. Fiz e faria tudo outra vez. 
- Eu sei. Não vou dar sermão. Eu estou muito feliz por te ver assim, radiante. Nathan, eu preciso saber se isso é verdadeiro. Tudo bem, você a conhece há algum tempo, estão casados, só que eu já o vi apaixonado, morrendo de amores por mulheres e um, dois meses depois, acabava. Quero saber se você tem certeza do que está fazendo. Eu sempre gostei dela, acredito que é uma moça de família, com princípios, responsável e absolutamente linda. Se já achava linda antes, pessoalmente então… por isso mesmo não vou deixar de perguntar porque não quero vê-la magoada. Filho, a verdade é que casamento é algo bem sério e a forma como vocês lidaram com isso, me parece que existe uma insegurança. Diga que não vou ouvir de você, meses depois, que se separou. 
- Ela é maravilhosa, mãe. Em todos os sentidos - dona Cookie sorriu - Stana é a mulher da minha vida, a minha metade. Talvez esse lance de segredo soe estranho para a senhora, mas existem outros motivos para preferirmos deixar as coisas assim. Eu e ela já passamos por situações muito complicadas que a maioria dos casais nem imaginam. Acredite, mãe. É para sempre. Stana tem todas as qualidades que eu admiro numa mulher e nossa! Ela é divertida e carinhosa, seus defeitos são perdoáveis e muitas vezes se transformam em coisas boas como a teimosia. Eu a amo demais. Acho que a amei desde o primeiro momento que a vi embora não soubesse ainda. Ela tem um magnetismo, uma força sobre mim, inexplicável.  
- Meu Deus! Você realmente a ama tanto assim? 
- Demais. Quero passar o resto da minha vida ao lado dela. Estamos há oito anos lutando por esse amor, mãe. Não é nada passageiro. 
- Entendo. Sempre a admirei, algo me dizia que era muito diferente de todas as mulheres que já rondaram sua vida. Se você está feliz, então eu estou feliz - a mãe abraçou-o - E a irmã dela também é uma graça. Espirituosa, eu diria. 
- Gigi é uma figura. Ama a irmã cegamente, aliás as duas parecem eu e Jeff. Vivem grudadas e sempre apoiam uma a outra. Elas moravam juntas antes da Stana mudar para minha casa. Ela também me ajudou muito quando aconteceu todo o problema em Castle e com a ABC. Se não fosse a Gigi para me ajudar, nem sei como teria feito a minha esposa melhorar. Ela sentiu demais o fim do trabalho, principalmente porque foi demitida. 
- Acho tão lindo você chama-la de minha esposa. Filho, seus olhos brilham - ela deu um beijo no rosto de Nathan - me diga uma coisa, se eu não tivesse aprovado, o que você faria? 
- Eu pediria desculpas a senhora e sairia porta afora levando-a comigo. Nunca desistiria dela, mãe - sorrindo, a mãe levou a mão até o coração, emocionada.  
- Agora vá para o seu quarto. Não deixe sua esposa sozinha. Vou checar se a irmã dela está bem.  
Cookie caminhou até o terceiro quarto ao final do corredor. Jeff ainda estava com Gigi. 
- Filho, pode ir para o seu quarto. Eu cuido para que tudo esteja em ordem para Gigi. Venha, querida - ela praticamente expulsou o Jeff do quarto e fechou a porta. Começou a verificar os lençóis, colocou um cobertor sobre a cama e o edredom - precisa de mais alguma coisa, Gigi? 
- Não. Estou bem. 
- Não me ache exagerada, apesar de estarmos em setembro, Alberta é um lugar frio. Ah, essa visita foi maravilhosa. Acho que nunca vi meu Nathan tão radiante. Ele realmente adora sua irmã. 
- A senhora não imagina o quanto. O amor deles é muito bonito. Resistiu e cresceu durante oito anos. Minha irmã também se apaixonou perdidamente pelo seu filho. É louca por ele. Quem pode culpa-la? Nathan é charmoso, bonito, galanteador e divertido, além de carinhoso. Aliás, a senhora soube criar muito bem seus filhos. Ambos são maravilhosos e o mérito é seu. 
- Obrigada, querida. Você falou filhos. Você tem muito contato com Jeff? - Gigi arregalou os olhos na hora, não podia dar bandeira. 
- Nathan e Jeff vivem se encontrando, tem uma relação de irmãos parecida com a minha e da sis. Nós nos reunimos algumas vezes na casa deles. E cozinha muito bem. Eu não sou como a minha irmã, sou péssima para fazer comida. 
- Nem todo mundo sabe. Não é problema algum. Um dos dois tem que saber cozinhar. 
- Sorte a minha que não sou eu - ela só reparou no que dissera depois, esperava que a mãe de Jeff não tivesse percebido, mas Cookie já estava desconfiada - quer dizer terei que torcer por alguém assim na minha vida. 
- Jeff podia seguir o exemplo do irmão, ele não tem um relacionamento sério há alguns anos. O último não deixou muitas boas lembranças. Ele sofreu muito. Eu não sei, hoje quando o vi, achei que ele estava diferente, sorridente, leve. Com o semblante descansado como o irmão. Mãe sente quando seus filhos estão bem. Você não saberia me dizer se ele tem namorada em Los Angeles, saberia? - Gigi enrubesceu na hora. 
- Não! Quer dizer, não sei… nossa! Estou cansada - Cookie riu. 
- Querida, eu notei como olhava para ele. 
- E-eu não… eu não gosto do seu filho… quer dizer, eu gosto, mas nós… - mais vermelha, Gigi parecia um pimentão - eu não sei o que estou dizendo, eu sinto muito. Deus! - ela escondeu o rosto nas mãos. 
- Não tem nada que se desculpar. Nada mesmo. E eu sei que você gosta dele. Muito. Boa noite, Gigi - Cookie saiu do quarto e Gigi não se moveu, será que colocara tudo a perder? Será que a mãe de Jeff achava que ela era uma aproveitadora? 
- Você é muito idiota, Gigi! - ralhava consigo mesma.    
Devidamente acomodados, Nate já estava deitado esperando Stana sair do banheiro. Ela estava cheirosa demais. Culpa dos cremes que sempre passava antes de dormir. Ao se deitar ao lado dele, a curiosidade que o corroía não podia ser mais ignorada. 
- Staninha, o que você tanto conversou com a minha mãe para demorarem tanto naquela cozinha? 
- Estávamos falando de você - ela disse sorrindo. 
- Você não foi reclamar de mim, certo? Ou pior, ela comentou algo embaraçoso sobre meu passado? Ah, Deus. 
- Não, seu bobo. Foi um momento sogra e nora. Só fiz questão que ela soubesse que isso aqui é real - ela mostrava a aliança - que o que temos é verdadeiro e o quanto sou louca por você. 
- Você disse isso a ela, Staninha? 
- Não com essas palavras, mas sim. Dizer que sou louca somente quando estou a sós com você. Sou louca por você, louca por te amar. 
- Eu sei. Ela está realmente feliz por ser você a minha esposa. Ela me disse há pouco. Por isso me fez aquelas perguntas… 
- Que perguntas? 
- Queria saber se eu realmente estava casado para valer, se eu não ia tratar tudo como algo passageiro. Não entrei em detalhes sobre a nossa vida, porém deixei claro o que você significa para mim. E agora teremos nossa família, mal posso esperar para contar a novidade a ela - ele a beijou com paixão e Stana se aconchegou ao peito dele. 
- E o que eu significo para você, Nate? 
- Tudo… absolutamente tudo - ela sorriu e beijou-o novamente. Sentindo os braços dele a envolverem, ela fechou os olhos para adormecerem em seguida. 
Duas horas depois que se recolheram, Jeff foi bater no quarto de Gigi. 
- Achou que ia ficar longe de mim, Gi? Pode escolher, quer que eu durma aqui ou prefere ir para o meu quarto. 
- Jeff, sua mãe está dormindo próximo, no fim do corredor. Não quero correr o risco. 
- Ah, amor, é só colocar o celular para despertar por volta das cinco da manhã, dai você volta para o seu quarto e fica tudo bem. 
- Sua mãe já está desconfiada. Acho que falei demais, eu e minha boca, eu fui elogia-la e acabei metendo os pés pelas mãos, ai gaguejei e espera, você disse cinco da manhã? 
- Mamãe acorda às seis religiosamente. Vamos, Gi… - ele se aproximou puxando-a contra seu corpo - não quero dormir sozinho - beijou-lhe o pescoço, os ombros.
- Você falou bem. Vamos dormir, nem pense que vamos transar aqui. 
- Você quer dizer fazer amor. Tudo bem, talvez não hoje. Vem… - de mãos dadas, ela seguiu o namorado até o outro quarto.   
- Por que eu acho que isso não vai dar certo? 
- Larga de ser boba, vem deite-se aqui, vou esquentar você. Está gelada - ela se aconchegou no corpo do namorado, Jeff envolveu sua cintura com os braços fazendo muitos carinhos no pescoço e nos ombros com os lábios e o nariz. Após um longo beijo, eles finalmente se aquietaram para dormir.               
   Às cinco da manhã, o despertador do celular de Jeff toca. 
- Gi, o despertador… vai ficar ou vai voltar para seu quarto? - ele fazia carinhos nela tentando desperta-la - Gi… acorda, amor. Vai levantar? 
- Não… me deixa, Jeff. 
- Gi, tem certeza? E se a mamãe a vir? 
- Droga! - ela sentou-se na cama sonolenta - você inventou… estou com sono… bobo… odeio levantar… - ela caminhou devagar quase de olho fechado para o corredor, Jeff ria do jeito dela. Na metade do caminho, ela passa por dona Cookie quase esbarrando nela. 
- Gigi, o que você fazia no quarto de Jeff? 
- Nada, não podemos fazer amor hoje… a mãe… sono… - sim, ela sequer percebeu com quem falava. Cookie tinha se levantado para desligar o aquecedor e pela direção que Gigi vinha sabia que era do quarto do filho, afinal o banheiro ficava para o outro lado - dormir…Jeff… - entrou no quarto e se jogou na cama apagando. Cookie sorria. Mãe nunca se engana. 
Na manhã seguinte, ela preparou um café da manhã completo. Ovos, panquecas, bacon, frutas. Tudo que seus convidados tinham direito. Nathan foi o primeiro a aparecer beijando a bochecha da mãe, ele foi logo se sentando. 
- Bom dia, mãe. 
- Nathan, cadê sua esposa? 
- Ela já vem, está ajudando Gigi com alguma coisa. 
- Você não vai começar a comer sem ela. Espere as visitas. E cadê seu irmão? 
- Não sei, deve estar dormindo. 
No andar de cima, Gigi estava tendo um pequeno ataque de pânico. 
- Sis, eu estou falando sério, eu dormi no quarto do Jeff e não tenho ideia de como voltei ao meu quarto, o pior é que eu tenho a sensação de que fiz alguma besteira - o olhar de Stana dizia tudo - não esse tipo de besteira! Não ia fazer amor na casa da mãe do meu namorado. Eu acho que falei com alguém, ou sonhei, eu não sei. Estou confusa. Ontem quando dona Cookie foi no meu quarto, eu acho que falei demais. Ela está desconfiada de alguma coisa. 
- Gigi, pare de ficar pensando bobagem. E nem sei porque está tão preocupada, vocês não vão contar a verdade hoje? Relaxa, sis. 
- Falar é fácil, a sogra está caindo de amores por você. Eu fiquei vermelha na frente dela, Stana. Eu ia apenas elogiar e acabei falando demais. 
- Se continuar nessa agonia, ai mesmo que vai dar bandeira. Respire fundo e vamos tomar café, estou faminta e desejando panquecas - elas desceram as escadas juntas. Jeff veio logo atrás. 
- Bom dia, dona Cookie. 
- Ah, bom dia para vocês. Sente-se. Acabei de fazer os ovos e irei começar as panquecas. As duas vão querer panquecas? 
- Claro! - responderam juntas. Jeff sentou-se ao lado de Gigi e já foi servindo-se de ovos. Deixou uma das mãos vagar pela coxa da namorada fazendo a própria arregalar os olhos - café! Como eu preciso de café! - Nathan e Stana se entreolharam segurando o riso. Gigi estava uma pilha. Stana cochichou ao ouvido do marido. 
- Acho que precisamos contar nossa outra novidade logo, não acredito que Gigi consiga manter o segredo sobre Jeff até o meio-dia - Nathan riu. 
- Tem razão, depois do café. 
- O que tem depois do café? - perguntou dona Cookie. 
- Presentes - inventou Nathan. 
- Filho, você sabe que não precisa trazer nada quando vem me visitar. Fico satisfeita somente com a sua presença. 
- Aposto que desse presente você vai gostar. 
- Aqui está sua panqueca, Stana. Ele sempre foi assim, bajulador, quer estar agradando, mimando… 
- E eu não sei? 
- Aposto que sabe. Gigi, essa é a sua panqueca. Quer maple syrup? Essa está fresquinha. Sirvam-se à vontade e depois vou lhe dar uma sacola de taffy, Stana. Se quiser levar para Los Angeles é só me avisar que ligo para o meu fornecedor. 
- Eu quero sim. Não sei quando vou poder vir aqui outra vez com tudo o que vai acontecer e - ela quase dera com a língua nos dentes - Talvez mais de um ano. 
- Nossa! Por que? Não está gostando? - Cookie parecia decepcionada. 
- Não, por favor, não é isso. São projetos. Longos projetos. 
- É verdade, mãe. Eu e Stana estamos com projetos futuros. 
- Ah, tudo bem. Quer panqueca, Jeff?    
Eles ainda permaneceram na cozinha por mais de meia hora. Ao voltarem para a sala, dona Cookie avisou que ia cuidar do almoço, porém Jeff e Nathan interviram dizendo que ela não iria cozinhar naquele dia, eles iam fazer isso para ela. Afinal, sabiam que ela ia fazer questão de preparar o jantar mais tarde, então tinha que aceitar a proposta deles. Ela apenas sorriu. Antes de se dedicarem a preparação do almoço, Nathan pediu para a mãe que se sentasse no sofá porque era a hora do presente.
- Nathan, já disse que não quero presente. 
- Não é questão de querer. Esses presentes não podem ser devolvidos. 
- Como assim? Qualquer coisa pode ser devolvida! Você só precisa guardar os recibos e só porque é famoso quer esbanjar. Ai, filho… 
- Quer ficar quieta, mãe? Eu volto em um minuto - ele fez sinal para Jeff acompanha-lo até a escada. Fingiu subir os degraus - Bro, vou contar da gravidez e sugiro você contar do seu namoro porque Gigi vai acabar falando, ela está muito nervosa. 
- Mas eu não falei com ela. Se simplesmente chegar e contar, ela vai me matar depois dizendo que não a preparei para o momento, vai sobrar para mim. E depois, mamãe vai ficar tão louca com a noticia do bebê que sequer vai assimilar o lance do meu relacionamento. 
- Se quiser contar primeiro, pode ir em frente. Talvez seja melhor. 
- Eu não sei… 
- Eu até já elogiei Gigi para a mãe, Jeff. E ela está gostando dela. Aliás, quem não gosta de Gigi? Vamos, bro. Coragem. 
- Tudo bem, mas não fale nada de casamento. Eu prometi para a Gi que não ia ser extremista. 
- Prometo. Vamos - os dois voltaram a sala, Cookie reparou que não traziam nada nas mãos. 
- Pensei que tivessem ido buscar os presentes. Não vejo nenhuma sacola. 
- Mãe, lembra que o Nate disse que os presentes não podem ser retornados? É porque eles são simbólicos e bem não é algo que queremos nos desfazer. Nem poderia. O meu presente é na verdade um comunicado e também uma adição a nossa família. Dona Cookie… - ele se aproximou de Gigi pegando em sua mão fazendo-a levantar para ficar a seu lado. 
- Jeff, o que você está fazendo? - perguntou Gigi apreensiva - ah, não..
- Mãe, a senhora já conheceu Gigi, a irmã de Stana, minha cunhada. Na verdade, ela é mais que isso. Gigi é a minha namorada, a mulher que eu amo. Parece que a senhora ganhou duas noras - Cookie sorriu. 
- Jeff, você também se encantou… oh, meu Deus! Você casou também? - dona Cookie levava as mãos ao rosto, não inteiramente surpresa, porém impressionada com o sorriso de felicidade no rosto do seu outro filho e uma Gigi completamente sem graça e vermelha. 
- Não, estamos namorando. Isso é discussão para o futuro - disse Gigi imediatamente fazendo  dona Cookie sorrir. 
- Mas estava meio na cara, especialmente quando eu encontrei Gigi essa manhã saindo do seu quarto. Ela dizia algo sobre não poder dormir com você… - na mesma hora, Gigi cobre o rosto. 
- Não era sonho… meu Deus! Que vergonha! 
- Está tudo bem, querida. Mas tecnicamente, eu não ganhei duas noras. Tenho uma nora e uma futura, já antecipo que aceito de bom grado as duas filhas que a vida está me dando. É tão bom saber que não perdi meus filhos. Gigi, vem aqui me dar um abraço - sem jeito ela se aproximou - eu gostei de você logo de cara. É espontânea e verdadeira. Tanto que nem conseguiu disfarçar que gosta do meu filho. Seja bem-vinda a família, meu bem. 
- Obrigada. E o que quer que eu tenha dito no corredor, esqueça, para o nosso próprio bem. 
- Já esqueci, porém saiba que tem carta branca para fazer o que queria. 
- Meu Deus! O que eu disse? - Gigi estava horrorizada. Stana gargalhava.Nathan completou. 
- Vindo de Gigi, podemos ter uma ideia. 
- Nossa! Essa visita está rendendo ótimos momentos. Quem diria, meus dois filhos foram se apaixonar por duas irmãs. Ainda bem que não são gêmeas - Nathan riu. Jeff abraçou Gigi que ainda estava meio zonza por ter enfrentado esse momento - relaxe, Gigi. Não sou uma daquelas sogras loucas. Fazendo meu Jeff feliz, está tudo bem. 
- Com isso a senhora não precisa se preocupar, mãe. Gigi me faz extremamente feliz - pela primeira vez, um sorriso apareceu no rosto dela, suspirou aliviada. 
- Agora é a vez do nosso presente - disse Nathan trocando um olhar com Stana. Ela sorria - mãe, a razão de termos vindo até aqui para contar sobre o nosso relacionamento, vai além do nosso casamento. Eu e Stana experimentamos muitas coisas diferentes nos últimos meses, vimos nossa vida profissional mudar radicalmente, tivemos que nos adaptar e começar uma nova etapa. Também optamos por escrever um novo capitulo da nossa historia. 
- Eu quero lhe dizer que a senhora será avó em breve, porque eu e Stana estamos grávidos. 
- Vocês estão… o que? 
- Grávidos. Eu estou esperando um bebê. Tem pouco mais de nove semanas. 
- Vocês vão ter um bebê? Oh, meu Deus! Eu vou ser vovó! Vovó! Ah, Stana… - ela abraçou a nora com vontade. Havia lágrimas nos olhos de Stana e de Cookie - eu nem imaginei que Nathan pudesse casar quanto mais ter um filho. Que noticia maravilhosa - ela beijou o filho - estou tão feliz por você! Isso merece uma super comemoração. 
- Mãe, já disse que vamos fazer o almoço - lembrou Nathan. 
- Devíamos abrir uma champagne, mas Stana não poderia beber. Eu tinha razão, ganhei duas filhas e não contava em adicionar a família um neto. 
- Ou neta. Não se preocupem comigo, pode abrir a champagne - disse Stana. 
- Eu não disse que os presentes não eram retornáveis? - brincou Nathan. 
- Não são mesmo - disse Jeff - Vou providenciar a bebida - Dona Cookie voltou a abraçar as duas. Ela estava muito feliz. Nathan se dirigiu a cozinha, não via a hora de começar a fazer o almoço e daria um jeito de manter sua mãe ocupada e as mulheres Katics em paz.       
O plano de Nathan não funcionou muito. Sua mãe não parou de tagarelar um segundo fazendo milhares de perguntas a Stana sobre o que pretendiam fazer sobre o enxoval, o quarto do bebê, se já podiam saber o sexo, a preferência da nora. Stana ficara um pouco zonza. Gigi também não escapou ao interrogatório. A mãe queria saber como ela acabara se apaixonando por Jeff, quanto tempo estavam juntos, informações que Gigi dava de bom grado e do seu jeito. Também reforçou que não mentira sobre a maneira que Cookie criara os filhos. Um dos motivos que ela se apaixonara por Jeff era a forma como ele a paquerara. Sempre galanteador. 
- Claro que o fato dele cozinhar adicionou muitos pontos a seu favor. 
- Gigi! - ralhou Stana. 
- O que? Não estou mentindo. E nem começa que você adora que Nathan fique lhe paparicando com jantares. Pelo menos eu admito - ela virou-se para a sogra - dona Cookie, seu filho é maravilhoso em muitos sentidos, excluindo a pasta de dente, mas como cozinha! 
- O que tem a pasta de dentes? - Cookie perguntou intrigada. 
- Ah, não, outra vez isso, Gigi? Você tem que falar desse assunto até com minha mãe? - Jeff apareceu na sala trazendo um prato de bruschetta. Stana riu e revirou os olhos. 
- Acho que ela não se cansa, Jeff.  
- Mas me explica, qual o mistério e a dificuldade em apertar o tubo da pasta de dentes debaixo para cima e não no meio? Juro que não consigo entender! - Cookie riu - fora a toalha molhada na cama… 
- Vocês estão morando juntos, então - na mesma hora, Gigi arregalou os olhos e mordeu os lábios. Jeff riu olhando-a como quem diz ‘bem feito” - Ah, querida, não há nada demais nisso. Sao um casal moderno, apaixonado. Por que não dividiriam o mesmo espaço? E quanto a pasta de dentes, sinto muito lhe informar, mas há algo errado na genética masculina que os impede de assimilar certas coisas. Melhor não se esquentar com isso. Foque nas coisas boas, isso não tem cura. 
- Mas Nathan não é assim! 
- Ouvi meu nome? - ele surgiu na sala. 
- É sim, além de bagunceiro, adora jogar as roupas no chão do quarto ou do banheiro. Eu não me importo, não ligo. Tenho problemas maiores. 
- Hey! Olha como fala de mim, Staninha! 
- Viu? Devia seguir os conselhos da sua irmã. Faça como ela, relaxe. 
- Eu não sou bagunceiro, eu acho. 
- Eles nunca são, sempre afirmam isso - Cookie disse piscando para as duas - relevem. Viverão bem mais - Gigi entortou a boca, tudo indicava que perdera a discussão. 
- Não se preocupe, Gi. Eu te amo mesmo assim - e outra vez ela ficou vermelha de vergonha - não vai responder de volta? 
- Jeff… - ela olhava para o namorado de maneira engraçada - sua mãe… 
- Você não teve problema em demonstrar o que sentia na frente da sua, e devo dizer que o momento foi bem mais tenso… - sentindo-se desafiada, ela levantou e foi na direção dele. Segurando a camisa do namorado puxou-a com força em sua direção e tascou um beijo longo e apaixonado nele, ao se afastar ela perguntou. 
- Isso responde a sua pergunta, Jeff? - ela olhava para o namorado satisfeita. Ele estava meio zonzo com o ataque, virou-se para a sogra - desculpe… detesto ser desafiada! 
- Quer um copo com agua gelada, bro? - vendo que o irmão estava parado e visivelmente afetado pelo gesto de Gigi. 
- E-eu vou bem… ali… - os demais começaram a rir deixando Jeff vermelho e saindo as pressas para a cozinha. 
- Adoro mulheres decididas - disse Cookie trocando um olhar de aprovação com Gigi.    
O restante do dia foi muito tranquilo. O almoço dos rapazes foi delicioso e divertido. Depois, eles saíram juntos para conhecer onde eles haviam estudado e contemplar parte das montanhas de Alberta. À noite, Cookie cozinhou para seus filhos e noras com prazer. 
No domingo após um excelente café da manhã, Nathan e Stana decidiram sair um pouco. Mais calma, Gigi já se arriscava a dar uns beijos no namorado. Eles estavam sentados no sofá da sala. Ela abraçada a ele, sorria e beijava-lhe o pescoço. 
- Sente-se melhor, amor? 
- Sim. Bem melhor. Sua mãe é muito tranquila, nem chega perto do furacão que é dona Rada. 
- Eu disse que ela ia gostar de você. É impossível não gostar de você, Gi - ele a beijou. As mãos vagavam pelo corpo da namorada fazendo o momento entre eles começar a esquentar. Gigi puxou-o contra seu corpo no sofá sentindo a mão de Jeff em seus seios. Ela adorava o jeito como ele a tocava, seu corpo já começava a reagir. Ele inclinou o corpo dela no sofá e por um minuto esqueceram onde estavam. 
Isso até a porta se abrir e alguém falar. 
- Hey, Cookie, você não vai acreditar, mas o lago estava muito ruim e eu… Jeff? - o pai olhava intrigado para a imagem a sua frente. Jeff se afastou de Gigi todo enrolado. 
- Pai? 
- É, faz tanto tempo que não me vê que não reconhece seu próprio pai? Ou está relembrando a noite que peguei você e Sandy Wilson no maior amasso nesse mesmo sofá? E essa não é Sandy…
- Oh, meu Deus… - Gigi sussurrou. 
- E quem é essa jovem tão bonita? 
- Pai…- Jeff se recompôs e segurou a mão de Gigi que queria muito um buraco para se enterrar - essa é Gigi, minha namorada. Gi, esse é meu pai, Bob Fillion. 
- Bob, é você? - dona Cookie surgia na sala - oh, você já conheceu Gigi. 
- Olá, Gigi. Prazer em conhece-la - ele estendeu a mão para ela que apertou tremendo - hey, está nervosa? Eu não mordo. Você é muito bonita. Se Jeff a trouxe aqui imagino que deve ser muito especial, não Cookie? 
- Ela é, pai. 
- E bem mais bonita que as outras. Engraçado, tem alguma coisa em você que me lembra alguém. Seja bem-vinda e não fique com medo de mim, pelo menos Jeff ainda aparece por aqui ao invés de se perder no mundo como o irmão. Onde ele estava da ultima vez? Alemanha. 
- Amor, não liga. Papai é brincalhão igual ao Nathan. 
- Ah, então você conhece o meu outro filho? - Gigi anuiu - Falando nele, sabe que o tal Con Man é bem divertido? 
- Você baixou o jogo do Nate? - Jeff estava surpreso. 
- Tinha que ver se não era uma furada, sabe que esse mundo de games e informática tem muita gente ruim que só quer se aproveitar dos outros. Gostei mesmo, não conte para ele. Do jeito que aquilo é vai ficar se gabando… 
- Ah, é bem divertido mesmo. Eu gostei bastante. 
- E aposto que falou isso para ele ficar mais besta que já é, não sei para quem ele puxou. 
- Bob, pare de falar assim de Nathan, ele puxou a você - disse Cookie. 
- O que tem eu? - Nathan aparecera na sala de mãos dadas com Stana. Ao ver o pai, ele sorriu. 
- Olha só! Já é natal e ninguém me avisou? Está perdido, moço? Pegou o avião errado? - o velho Bob deu um murro no ombro do filho - como vai, filho? - puxou-o para um abraço e quando o largou seus olhos foram bater em Stana. Ele arregalou os olhos e voltou a olhar para o filho intrigado, virou a cabeça fitando Stana outra vez. 
- Você é a detetive… o que está acontecendo aqui, Cookie? 
- Uma longa historia, Bob. Venha para a cozinha. Vou lhe servir um café e Nathan pode contar - ele seguiu os pais até a cozinha, Stana foi com ele. Gigi olhou para Jeff, preocupada. 
- Jeff, por favor me diz que está tudo bem. Seu pai não vai brigar com Nathan nem discutir com a minha irmã, vai? 
- Não, Gi. Ele vai ouvir e provavelmente tirar sarro da cara do mano. Vai ficar tudo bem - eles se aproximaram da cozinha para ouvir o que Nathan falava. Ao terminar a história, Bob ficou calado por uns instantes. Olhando para o filho, finalmente se pronunciou. 
- Eu nunca esperava vê-lo casado, Nathan, porém tinha que ser uma detetive durona mesmo para te botar na linha - ele mesmo ria - parabéns, filho e querida, não fique com raiva de mim, infelizmente foi de mim que ele herdou o senso de humor. Eu não sei o que você viu nele, mas quem sou eu para contestar seus gostos e o seu coração! 
- Oh, Bob! Pare de falar assim do nosso filho, o que as meninas vão pensar? 
- Não pensaremos nada, dona Cookie - disse Gigi - No dia que a senhora conhecer a nossa mãe, vai ver como seu marido é fichinha perto dela. 
- Gigi! - Stana repreendeu a irmã com o olhar. 
- Você disse nossa? - Bob se virou para fitar Gigi - espera… - olhou para Stana - eu sabia que achara você familiar, vocês são irmãs? 
- Somos - Gigi respondeu. 
- Então, está tudo em família! - ele riu - pelo menos vocês tem bom gosto, não? Por que você não casou que nem seu irmão, Jeff? 
- Pai… não começa… - Gigi já se escondeu atrás de Jeff, isso era tudo que ela não queria. Nathan aproveitou para mudar o rumo da conversa. 
- Ainda não acabou, pai. Você será avô… Stana está grávida. 
- Mas você não perde tempo, hein? É todo apressado! 
- Não nega que é seu filho - disse Cookie. O marido olhou para a esposa e tornou a olhar para o filho. Nathan estava com os dedos entrelaçados aos de Stana. Sorriu. 
- Vou ser avô… nossa! Parabéns para nós então, não? Menino ou menina? 
- Ainda é cedo para saber, senhor Fillion - disse Stana. 
- Por favor, me chame de Bob! Estamos em família. Se demorasse um pouco mais a chegar, Jeff já ia encomendar o dele no sofá, ficou com inveja do seu irmão? 
- Não! Nada disso! Uma coisa de cada vez. Nada de bebês para nós agora - Gigi logo se pronunciou. Nathan e Stana trocaram um olhar, um pouco receosos do que essa declaração de Gigi podia ocasionar, agora que falara, ela mesma parecia em pânico. Bob a fitou. 
- Isso mesmo! Mostre quem manda, bote ordem na casa! Gostei de você, menina. Vem cá, me dá um abraço, Gigi - o alivio fez Gigi se sentir leve ao ser puxada pelo sogro para um abraço. Bob também beijou Stana e agradeceu pela chance de ter um bebê em breve na família. Dona Cookie se animou com a volta do marido e preparou um excelente almoço com os salmões que Bob trouxera. Por volta das cinco da tarde, eles se prepararam para retornar a Los Angeles com a promessa de que voltariam a se falar logo que soubesse qual o sexo do bebê. Dona Cookie abraçou as mulheres Katics agradecendo a visita e por transformarem a vida de seus meninos. Bob fez o mesmo com os filhos e beijou as suas novas noras. 
Stana deixou o Canadá aliviada. Agora estava pronta para se dedicar a sua carreira e principalmente ao seu bebê. 
De volta as suas vidas normais, Nathan checou seus compromissos e acabou descobrindo que teria sim tempo para ir a Nova York com a esposa embora tivesse que partir de lá para a comic con da Russia logo no dia seguinte ao espetáculo da esposa. Ao chegar em casa para dar a noticia para a esposa, ele trazia uma sacola de presentes. 
- Oi, amor. Como foi seu dia? 
- Estava acertando os últimos detalhes da viagem, é daqui a três dias. 
- Eu sei, tenho uma surpresa. 
- Nate… você já foi comprar coisas de bebê? Eu não disse a você que iríamos esperar para saber o sexo? Eu já marquei o exame. Saberemos no dia da sua volta da Russia. Não precisa apressar as coisas. 
- Ah, Staninha… eu não podia resistir. Era algo único! - ele abre a sacola tirando uma caixa de lá. Era um onesie de batman - não é lindo? Tem até a capinha! 
- Nate, e se for uma menina? 
- Ela será nerd igual ao pai, não importa. 
- Você é um bobo mesmo - ela o beijou. 
- As surpresas não acabaram por ai, amor. Eu filmei a última parte da minha participação em modern family o que significa que estou livre para ir a big apple com você. Estou louco para vê-la brilhar naquele palco - ela avançou nos lábios dele devorando-os com vontade - mas terei que seguir viagem no dia seguinte para a Russia, tudo bem? 
- Tudo ótimo! 
- Nova York, prepare-se! Sua mais nova estrela está chegando! - eles riram. 
Dois dias antes da apresentação de Stana, eles voaram para Nova York. Assim que se instalaram no mesmo hotel de sempre, ela comentou que gostaria de fazer uma brincadeira de caça ao tesouro com os fãs a exemplo do que Nate fizera na Alemanha. Ele a ajudou com os preparativos e os prêmios, além de distribuir as pistas com ela pela cidade. 
Como já era esperado, Nathan se manteve anônimo no teatro morrendo de orgulho do sucesso que sua esposa fizera durante e depois da apresentação. Para completar o momento especial de Stana, o twitter estava bombando com mensagens elogiando o trabalho, para a cereja do bolo, os novos números de audiência da substituta de Castle na segunda foram divulgados ficando bem aquém do procedural. Os fãs não deixaram o detalhe passar desapercebido e encheram a timeline da ABC com mensagens de “eu já sabia” e fotos e gifs dele e Stana provocando a emissora. Isso o fizera sorrir muito e não via a hora de estar sozinho com a esposa para mostrar a dimensão de seu sucesso. Ela dera entrevistas e encontrara seus fãs na porta do teatro. Nathan observava-a de longe, estava radiante. A gravidez fizera muito bem a sua esposa e o decote da roupa que usava deixava evidente as mudanças da gravidez nela. 
No quarto de hotel, eles comemoram o sucesso e a repercussão da peça. Stana se divertiu com os tweets rindo da maioria deles. Era bom ver o quanto marcara a vida das pessoas. 
- Eu estou muito satisfeita com tudo isso. A noite, a peça, os fãs, os elogios, a nova fase da nossa vida. Já era tempo de nós sermos felizes, não? Quer dizer, nós já éramos, não soube me expressar e….
- Eu entendi, amor. Sem turbulências, certo? Concordo com você e devo acrescentar que essa nova fase da sua vida está lhe deixando mais irresistível ainda, Staninha. Você não pode judiar de mim assim com esses decotes e… - ele parou de falar. Seus olhos estavam vidrados nos seios da esposa. Ela riu. Sentou-se no colo dele apoiando os joelhos no colchão de modo que os seios ficassem bem na direção do rosto dele - não faz isso, Staninha… 
- Por que não? - ela sorveu os lábios dele provocando. Nathan segurou os seios dela com as mãos e uniu-os beijando o centro deles. Em um movimento rápido, ele a jogou na cama colocando seu corpo sobre o dela. As mãos deslizando pela lateral do seu corpo. Era hora de comemorar. 
Na manhã seguinte, após o café, Nathan a deixou rumo a Russia.
XXXXXXX 
Em Los Angeles, a repercussão do sucesso da peça de Stana e a queda da audiência da ABC nas segundas estavam mexendo com os ânimos dos executivos da emissora especialmente após a chuva de elogios e dos tweets com frases e gifs implicando pela péssima decisão tomada pelos executivos meses atrás ao anunciar a demissão de Stana e o fim de Castle. 
Dogley estava particularmente irritada e todos tinham escolhido o mesmo assunto para comentar com ela nos corredores. Chegara a ouvir por alto que o CFO estava muito irritado com o bullying provocado pelos fãs, infelizmente não podia fazer nada. 
Durante uma reunião de programação, um dos executivos de marketing perguntou o que eles iriam fazer a respeito da série das segundas-feiras para levantar a audiência. 
- Quer dizer, claramente perdemos a nossa fatia certa de audiência e a nossa concorrente NBC está agradecida por isso. Talvez pudéssemos usar o personagem de Nathan no Modern Family para fazer uma previsão do que é bom assistir nas segundas, o que acham? 
- Isso é suicídio! Quer instigar a raiva daqueles fãs malucos? - disse Dogley - além do mais, o Sr. Fillion jamais concordaria com isso. 
- Nisso, ela tem razão - disse o CFO - a única coisa sensata que ela falou sobre esse assunto até agora. Nada de envolver qualquer coisa ou pessoa ligada a Castle nessa campanha. Pensem diferente ou acabará acontecendo o que os fãs nos alertaram. A nova série irá afundar e eles continuarão a jogar nas nossas caras através das redes sociais o quanto estávamos errados. Nem quero ver o que pode acontecer depois da participação de Nathan no Modern Family. 
- Você acha que eles vão assistir? - perguntou Dogley. 
- Se eu acho? É claro que sim e ainda farão posts com indiretas. Você claramente precisa começar a conhecer a nossa audiência. Se tivesse mostrado o mínimo de respeito, não estaríamos passando por esse problema agora. 
- Não deveríamos voltar a esse assunto. Temos que atacar o plano para recuperação da audiência das dez na segunda. 
- Sinto muito, Dogley, mas falar de audiência nos leva diretamente a essas pessoas que ligavam a televisão religiosamente todas as segundas às dez para assistir o seriado que você tirou do ar. Lide com isso e encontre uma solução - o CFO levantou-se da mesa e saiu da sala irritado. Todos na mesa olhavam para ela. Dolley amassou o pedaço de papel que tinha nas mãos com imensa raiva. Esse fantasma iria lhe perseguir por muitos anos.  
De volta a Los Angeles, tudo o que Nathan pensava era encontrar sua esposa. Queria desesperadamente saber noticias do bebé e o resultado do exame. Ele sabia que Stana tinha compromissos se aproximando e logo ela também não poderia aparecer em público por causa da gravidez, a estreia de Rendevous era, possivelmente, sua ultima aparição para os fãs. Infelizmente, ele não poderia acompanha-la nesse evento. Tudo bem, fazia parte do segredo. 
Ao chegar em casa, ele viu a mesa arrumada com velas, toalhas e taças. Parecia que sua esposa lhe preparara um jantar especial, mas onde ela estava? Subiu as escadas e a encontrou penteando os cabelos na frente do espelho. Optara por um vestido de alcinhas e saia solta. Também usava seus tradicionais saltos. 
- Hey, babe… - ao ver o reflexo de Nathan no espelho - você está em casa - ela virou-se para fita-lo tocando os lábios com os dedos. Ele a abraçou pela cintura aproximando os seus corpos. 
- Sentiu minha falta, Staninha? 
- Demais… - ela sorveu os lábios dele em um beijo demorado, carinhoso e extremamente sensual. 
- Hum… isso que é uma recepção calorosa. 
- Eu fiz o jantar. Está com fome? É pasta. 
- Sim, muito. E que maravilha comer macarrão. Pesto?  
- Como adivinhou? 
- Conheço você, amor. Vamos - ao chegarem na sala, ele soltou da mão dela e foi até a geladeira pegar um vinho. Stana se dirigiu ao fogão para esquentar o molho e colocar a pasta para ferver - amor, você pegou o resultado do exame? 
- Eu sabia que você não ia esperar até o fim do jantar para perguntar - ela disse rindo - peguei sim, mas iremos abrir depois. 
- Você não abriu? - disse ele surpreso. 
- Não, queria fazer isso com você. Fizemos tudo juntos, não era agora em um dos momentos mais importantes que ia me antecipar a você, Nate. Agora sossegue seu coração, já esperamos mais de uma semana, o que seriam mais duas horas? Vem, o jantar está servido.      
Eles saborearam a refeição do jeito que deveria ser. Nathan contou sobre sua viagem e comentou que a estreia de Modern family estava próxima. Também mencionou que precisavam pensar no que iam fazer no Thanksgiving. 
- Mas nada disso é importante agora. Vamos logo abrir o tal envelope? - ela riu. Levantou-se da mesa e o puxou pela mão até o sofá. O envelope branco estava sobre a mesinha de centro. Sentados um ao lado do outro, Stana segurava o pedaço de papel entre os dedos, acariciava-o como se fosse a coisa mais delicada do mundo. Na verdade, era. 
- Nate, o que você quer que seja? 
- Ah, amor. Não tenho preferencia. É nosso bebê. 
- Mentiroso! Você quer um menino para jogar videogame, ser nerd com você. Assumir não faz mal, não te torna um mau pai. 
- Se insiste, eu vou dizer o que quero. Uma menina. Uma pequena Stana zanzando pela casa e me deixando louco. Você merece ser mãe de uma menina. Basta olhar para você com Anne, amor. Sei que irei ficar louco quando ela crescer especialmente se puxar para a mãe e…
- Hey! O que você quer dizer com isso? 
- Que você é linda e impossível. Também não posso esquecer que terá meus genes… oh, Deus! Será uma adolescência difícil - ele estava com cara de pânico. Stana ria. 
- Babe, calma. Uma fase de cada vez. Vamos primeiro curtir a gravidez e descobrir o que acontecerá nos próximos meses. Pronto? 
- Sim… não! Espera, você não disse o que prefere. 
- Tanto faz, desde que tenha seus olhos. 
- Isso não é resposta. Eu disse o que queria. 
- Ah, um menino seria divertido. Sei o quanto eles podem ser danados, meus irmãos eram o terror, mas posso ver o bebê andando feito um patinho pela sala carregando um boneco do batman ou do homem aranha… 
- Igual patinho? 
- Se vamos ter um menino, é bom ele herdar a protuberância do pai. Não abro mão disso! - Nathan gargalhou.    
- Chega de me torturar, Staninha. Abre logo esse envelope! - ela sorriu. Sem tirar os olhos dos dele, ela deslizava os dedos no papel rasgando-o calmamente. Sim, fazia suspense porque também estava nervosa, ansiosa. Os olhos correram no resultado. As palavras técnicas esquecidas diante da única frase que importava. 
- A amostra coletada da mãe em questão contém ausência do cromossomo Y - ela tornou a fitar o marido. Boquiaberto, ele tentava falar qualquer coisa. Stana desatou a rir. O riso se transformou em gargalhadas que seguiram-se com lágrimas. Encostou a testa na dele e teve seus lábios arrebatados em um beijo apaixonado. Ao se afastar dela, Nathan sorria feito bobo. 
- Uma menina…teremos uma menina… 
- Sim, uma mini Stana… eu estou tão feliz, amor. Não sei o que dizer… nossa menininha. Ah, Staninha… - ela entendia o que ele estava sentindo apenas olhando em seus olhos. 
- Eu sei… eu também te amo, Nate. E a nossa garotinha - ela o abraçou sentindo o coração acelerado do marido bater contra a palma de sua mão. 

Continua...
  

11 comentários:

cleotavares disse...

OH! Que capítulo mais divertido. Amei. Gente! a Gigi é muito doida (amo demais) hahaha. A D. Cookie é um amor de sogrinha e o sogro também não fica atrás. Amei a parte da Dogley irritadinha(bem feito) e o final.. ahhhhhhh uma mine Stana, que fofura.

rita disse...

O que esperar de uma escritora como a Karen? Excelente capítulo, tão bom , dá até para sentir o amor que um tem pelo outro, e agora uma menininha para alegrar mais ainda a vida deles. Amei e aguardo o próximo capítulo. Abraços querida.

Madalena Cavalcante. disse...

AAAAAAAAAAAAAAH MEU DEEEUS!!!!!! AMEI!!!!! Os pais do Nathan, melhores pessoas! Apaixonei pelo Bob kkkkk. Sobre Giff, morri de rir aqui! Deu até pena do embaraço da Gigi haha!!! E uma menina *---* já consigo ver a paparicação do Nathan com ela! Kah, vc ahazou, como sempre! Amei demais esse capítulo <3

Vanessa Belarmino disse...

Esse capitulo foi um passeio na Disney... hahaha
Dona Cookie e Bob ja tem fã clube aqui... Que casal maravilhoso, tenho nem palavras...
Giff só se metendo em embaraço... hahaha Minha bichinha se superou hahaha
Não sei dizer qual o ponto alto. Gigi passar pela sogra sonolenta e falar em "fazer amor" ou ser pega no maior amasso pelo sogro? haha
Adorei o jeito que dona Cookie abraçou as noras, como filhas mesmo... Foi perfeito demais...
E esse finalzinho? Juro que pensei que vc ia deixar pra revelar o sexo no próximo capitulo... Quase caio da cadeira aqui.. hahaa
Uma princesinha!!! ♥
Todo mundo vai babar! Ja queroooooo!!! Isso aqui só melhora... AMOOOOOO!!!

marta santos disse...

aaaah meu Deus 😍😍😍 como vc faz isso comigo dona Karen Jobim ? eu sou completamente apaixonada por SN e Sou TeamGiff sim , sim ... O que falar desse capítulo, foi uma maratona de informações e acontecimentos hahahaha , Dona Cookie todo preocupadinha com a Noronha tão lindinho . Nathan como sempre acabando com o meu emocional falando da Staninha 😢 é lindo de ver (ler) e a Gigi melhor pessoa
-Gigi, o que você fazia no quarto de Jeff?
- Nada, não podemos fazer amor hoje… a mãe… sono… - 😂😂😂😂 a bichinha não consegue ficar sem da com a língua nos dentes nem dormindo ( caso perdido kkk) Amo Giff 💙. E seu Bob ... Um amor 💙💙💙 e pra finalizar esse presente VAMOS TER UMA MINE STANINHA , QUE LINDO , MEU CORE NÃO AGUENTA , MUITO AMOR POR ESSA FIC , NÃO CANSO DE FALAR .Obrigada meu amor , estou muito agradecidade pela dedicação, muito mesmo ... acho que mais uma vez tem olhos nas minhas lágrimas . 💙💙💙💙💙💙💙 #mesentindoboba #estougayhoje #thxKah #ILOVEU
KISS

MAH😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘

marta santos disse...

*dedicatória

Pâmela Bueno disse...

aaaaaaaaaaaa eu amei esse cap, hahahahahh, sério, rachei eternamente com a Gigi saindo do quarto do Jeff e sendo pega pela sogra e falando besteira hahahaha e sem falar desse final né, nem acredito que eles vão ter uma menininha, to até vendo a Anne com ciúmes hahah ansiosa demaisssss esperando o próximo!!!!

Silma disse...

Capítulo maravilhoso como sempre 😍 Nem preciso comentar o quanto esse capítulo foi divertido de lê.
Giff meu otp muso sempre fazendo minha alegria em todos sentidos!!!
-"Você não teve problema em demonstrar o que sentia na frente da sua,e devo dizer que o momento foi bem mais tenso… - sentindo-se desafiada,ela levantou e foi na direção dele.Segurando a camisa do namorado puxou-a com força em sua direção e tascou um beijo longo e apaixonado nele,ao se afastar ela perguntou.
- Isso responde a sua pergunta,Jeff? - ela olhava para o namorado satisfeita.Ele estava meio zonzo com o ataque" Gigi arrasando como sempre e mostrando quem manda no barraco 😌 "virou-se para a sogra- desculpe…detesto ser desafiada" 😂😂😂😂 melhor resposta cara 😂😂😂✋🏽
"Você falou bem.Vamos dormir,nem pense que vamos transar aqui" só dormir viu galera 😂😂😪
"Você quer dizer fazer amor.Tudo bem,talvez não hoje" Gigi miga aprende é amor tem diferença 😎✋🏽
"Por que eu acho que isso não vai dar certo?" miga pq tu fala demais 😂😂😂😂
"Larga de ser boba,vem deite-se aqui,vou esquentar você" pelo menos vão dormir bem agarradinhos 😌👌🏽
"Nada não podemos fazer amor hoje…a mãe…sono… - sim,ela sequer percebeu com quem falava." quando você é sonâmbula e não sabe guardar um segredo 😂😂😂😂😂 eu rachei de rir nessa parte 😂😂😂 ela com medo da sogra saber e meio se entregou de bandeja 😂😂 ainda bem que a sogrinha é inteligente e já sacou faz tempo que cês tão de rolo só que ela finge não saber de nada 😎👍🏽✋🏽👌🏽
E o que falar do meu otp supremo que é só felicidade com essa gravidez tão desejada 😍 falando neles que coisa linda esse momento em família.Dona Cookie toda babona com um filho que se casou,com o outro que tá indo pelo mermo caminho (pq Giff vai se casar SIM até o fim dessa fic 😄 é o que nóis espera) e pelo presente de ser vovó!!!Só alegria meu povo! S e N vamos esquentar só um pouquinho né 😌🔥 brigadaaaa de nada!
O QUE FALAR DA PEÇA DA STANINHA gizus? 😦😍 gente que mulher maravilhosa nãm,só não fiquei mais feliz pq não ganhei nem dos prêmios e nem tava em NY muito menos na peça 😪 O que reconfortou mesmo foi ela ter ido lá e feito o que ela sabe de melhor:Ser ela! ❤️
Sem esquecer de comentar da roupa que ela usava meu povo 😎 que espetáculo de mulher.Aquele decote acabou com meu psicológico nãm mermão 👌🏽✋🏽 perdi o rumo de casa facinho facinho vendo ela naqueles trajes 😏 Aquela segunda-feira foi extremamente maravilhosa!!!!!!!!
Parabéns Káh pela fic!É maravilhosa demais! 😍

Géssica Nascimento disse...

Pra variar um capítulo perfeito!
Adorei os pais do Nathan, maravilhosos! Gigi, adoro, muito louca essa pessoa!!!!!
E sobre o bebê: "It's a girl!"
MARAVILHOSO!!!
BOM D++++

Gabriela Mendonça disse...

E Dona Cookie apertando o Nate, han? kkkkk Jogou verdades na cara "só que eu já o vi apaixonado, morrendo de amores por mulheres e um, dois meses depois, acabava." 0% de credibilidade no quesito relacionamento, eu ia dizer tadinho mas com defender essa criatura gente? kkkkk Mas é tão lindo ver (ler) o Nate falando do amor dele pela Stana!!!
E Gigi sempre falando mais do que devia kkk Cadê o filtro dessa mulher?? E Dona Cookie de besta não tem nadinha kkkk "Você não saberia me dizer se ele tem namorada em Los Angeles, saberia?" Aquela hora que vc joga verde esperando colher maduro. E colheu né Dona Cookie?
E o que falar do papo antes de dormir de SN? "E o que eu significo para você, Nate?" "Tudo… absolutamente tudo" É uito amor, muita fofuraa... Casal mais lindo, mais maravilhoso, mais apaixonado desse mundo td.
E Jeff? vale nada né? kkkk Por que vc nao ficou no quarto dela mocinho? kkkk danado vc viu.
E Gigi td danada, ele chama para dormir e ela já pensa em safadeza "Você falou bem. Vamos dormir, nem pense que vamos transar aqui." E é amor Gigi, amoooor.
"- Nada, não podemos fazer amor hoje… a mãe… sono…" gargalhei muitoooo nessa hora kkkkkk e o desespero dela depois correndo para Stana kkkk Gigi é maravilhosaaaa.
Esqueceram de contar para DOna Cookie que existia um combinado de não falar em casamento... "Jeff, você também se encantou… oh, meu Deus! Você casou também?" kkkk
"Eu quero lhe dizer que a senhora será avó em breve, porque eu e Stana estamos grávidos." Mas esse Nate é muito fofo gente... estamos grávidos que fofys!!
"Cookie, seu filho é maravilhoso em muitos sentidos, excluindo a pasta de dente, mas como cozinha!" Gigi e a saga da pasta de dente kkkk vai virar marca registrada!! vai não já virou.
"Segurando a camisa do namorado puxou-a com força em sua direção e tascou um beijo longo e apaixonado nele, ao se afastar ela perguntou." Nunca desafie uma Katic kkkk
Bob flagrando Giff se pegando no sofá, gargalhei kkkkkk Oh Gigi, assim vc perde a moral com os sogros kkkkkk
Rezando para que essa cena com a mulher la da ABC tenha de fato rolado kkkk ela merece que geral esculache ela bem muito, só faz merda!!
OMG OMG eles vão ter uma menininhaaa... uma mini Staninhaaaa!! Agora que o Nate vai colocar Stana em uma nuvem e não deixar ela fazer nadinha kkkkk

Priscila Barros disse...

eu nem sei por onde começar, eu to tão sem palavras diante desse capítulo.... eu sou fã de carteirinha SN e Giff com todo amor ❤️ e eu sou grata a você por ser responsável por essa fic linda e maravilhosa que eu amo tanto ❤️ ❤️ ❤️
Como eu imaginava, a Gigi não ia se aguentar muito tempo sem falar demais huahauahuahaua, uma Gigi totalmente vermelha e perdida por ter falado demais antes do tempo é hilário huahauhauahuahuahauhauhaua, amo demais ela ❤️
Essa parte do quarto, eu sabia tanto que não ia dar certo hauhauhuahauhauhuhauahuahauhauhauahuahuahua, comecei a rir desde a hora da proposta de dormir no outro quarto hauhauahuahua, a Gigi passando dormindo pela sogra e depois surtando sem saber se tinha sonhado ou não foi M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O!!!!! eu ri horrores kkkkkkkkkkkkkk
A fofura da hora de revelar os demais segredos foi sem igual! Eu amei a Gi toda envergonhada e com medo da sogrinha. Amei demais a emoção da dona Cookie ao saber que iria ser avó, tanto amor nessa família ❤️ ❤️ ❤️ as trocas de figurinhas, a Gi ainda cismada com a bendita pasta de dentes kkkkkkkkkkkkkkkk, e, OMG, o beijão depois de ser desafiada foi ótimooooo!!!
E o que foi o Bob chegando na casa e pegando Giff no maior amasso????!!!! hauhauahuahuhauhauhauhauahuahuahauhauhaua tadinha da Gigi!
Amei o Nate indo para NY com a Staninha, todo orgulhoso da esposa linda ❤️ ❤️ ❤️
A parte da ABC foi maravilhosa, huahauhauahauhauahauhauahuahuahau, aquela mulher ainda vai penar com essas escolhas erradas!
E a cereja do bolo foi essa notícia do sexo do bebê. Eu to apaixonada só de saber que teremos uma mini Stana em breve, pra encher a vida desse casal lindo de alegria e amor ❤️ ❤️ ❤️ ❤️ ❤️