sábado, 19 de novembro de 2016

[Stanathan] Kiss and Don't Tell - Cap.91


Nota da Autora: Antes de entrar nas minhas considerações propriamente ditas, quero lembra-las que essa fic é AU e que eu baguncei a linha do tempo para encaixar a gravidez e tornar a historia mais interessante do meu ponto de vista. Dito isso, vamos falar sobre esse capitulo. Ele se tornou um dos mais especiais até aqui. Um dos meus favoritos, apesar de ainda ter um outro mais para frente. Teremos um pouco na Stana e o desenrolar de sua carreira, um pouco de Katherine, mas o foco principal desse capitulo é Gigi, consequentemente, Giff. É engraçado quando você cria uma personagem coadjuvante para ajuda-la a contar a historia e de repente, ela cresce tanto que se torna a sua favorita. Essa é Gigi. Claro que amo SN do contrario não estaria escrevendo uma fic tão longa sobre eles, mas eu me apaixonei por Gigi, me vi inventando situações e diálogos para inseri-la cada vez mais na fic e agora...posso dizer que ela rouba a cena! Como eu, outras pessoas se apaixonaram por Gigi, mas sua fã #1 é Vanessa... Van, essa é para você e para todas as minhas leitoras que amam KADT e Giff. Obrigada por me darem motivos para continuar escrevendo essa historia. SIM, eu amo ser trouxa por eles, respeito quem não entende, mas francamente? Não sabem o que estão perdendo! #winkwink 
Por ultimo e nao menos importante, outra vez existem referências especiais no capitulo, infelizmente, nem todas irão captar. Também é uma homenagem a outra personagem e uma maneira de mostrar que Gigi pode ser tão grande quanto ela (entendedores, entenderão LOL). Virou textão, chega de papo! Quero risos, suspiros e claro, emoções - o cuore agradece. Enjoy! 

Cap.91

Uma semana depois 

Stana foi chamada para uma entrevista no canal lifetime, aparentemente sua agência ao tratar da venda dos direitos de Sister Cities, mencionou que ficariam felizes em avaliar propostas para a atriz. Funcionou. Ela saia de casa para a tal reunião. Claro que suas opiniões ficariam limitadas agora com a gravidez, mas era bom ouvir. 
Ao voltar para casa, encontrou um Nathan ansioso. Após cumprimenta-la com um beijo, ele quis saber.  
— Como foi?  
— Muito bom. É engraçado estar na berlinda de novo. Eles me deram duas ideias de seriado para analisar, querem lançar no próximo outono e mais um script.  
— Próximo outono? Significa que você tem tempo de sobra para cuidar de Kate e se dedicar.  
— Sim, gostei da opção, mas tenho que avaliar o material.  
— Claro. Eu entendo. O que quer jantar? Estava pensando em reunir a família no domingo para contar sobre Kate.  
— Você está se referindo a Gigi e Jeff?  
— E a pequena.  
— Podemos sim... - ela ficou pensativa - Nate, eu acho que está na hora de contar para o meu irmão. Não posso aparecer para buscar Anne com um barrigão sem dar maiores explicações, quer dizer, ele e Gigi são minha família em Los Angeles, não acho certo e estou pensando no natal, reunir todos. Mas vamos por partes, primeiro o jantar, depois domingo.  
— Hey, claro que podemos contar para o seu irmão e podemos fazer isso juntos quando quiser - ele beijou a esposa - depois do jantar vou te mostrar o que comprei para Katherine.  
— Nate…  
Dois dias depois, Stana recebe um telefonema inesperado. Andrew e Terri.  
— Olá, Stana. Você não esqueceu de nós , certo?  
— Claro que não, Terri, como vocês estão?  
— Ótimos, bem ocupados. Você e Nathan?  
— Tudo bem conosco.  
— Querida, o motivo que estamos ligando é sobre trabalho. Você sabe que eu e Terri temos uma série no canal francês. Take two?  
— Sim, como andam as coisas?  
— Estreamos em janeiro com vinte episódios, temos dez prontos.  
— Poxa, parabéns.  
— Estamos desenvolvendo o próximo arco e escrevemos uma personagem que seria perfeita para você. São cinco episódios e se o público gostar podemos repetir a participação. Você sai na frente porque fala francês também. Se aceitar podemos começar a filmar em janeiro, depois das festas sem pressa.  
— Andrew, estou lisonjeada com o convite, de verdade.  
— Stana, adoramos seu trabalho. Você é maravilhosa e não podíamos deixar a oportunidade passar.  
— Eu agradeço muito, mas terei que recusar.  
— Você já tem outro trabalho?  
— Não é isso, eu estarei fora de forma, com uma barriga de quase sete meses.  
— Meu Deus! Você está grávida? - Terri quase gritou - Stana! Isso é... parabéns! Nossa! Nathan deve estar radiante.  
— Sim, babando. Desculpa por não poder ajudá-los, eu realmente gostaria de trabalhar com vocês outra vez.  
— Nós entendemos, tem mais que aproveitar essa fase. Você já sabe o sexo?  
— Menina.  
— Pobre Nathan - disse Andrew fazendo todos rirem - se puxar a beleza da mãe e o galanteio do pai...  
— Ele sabe o que lhe espera, Andrew.  
— Então, você não está trabalhando agora?  
— Não. Estou avaliando umas propostas de série para a próxima temporada do outono, mas ainda não sei, acho que falta um pouco de criatividade na ideia.  
— Por que você não escreve sua ideia? Seu piloto?  
— Eu escrever, Terri?  
— Por que não?  
— Eu não sei...  
— Você tem toda a condição e a experiência de como funciona o ambiente, o ritmo... pense sobre isso.  
— Quer saber? Vamos deixar nossa personagem guardada para a próxima temporada, quem sabe você não se empolga e nos dá o prazer de dividir outro trabalho com você?  
— Nossa, Andrew. Obrigada.  
— E Terri tem razão, devia escrever o piloto de uma série. Se precisar de ajuda, estaremos disponíveis. Transmita meus votos de felicidades ao novo papai.  
— Pode deixar. Sucesso para vocês.  
Quando Nathan voltou da reunião com Alan, Stana contou sobre o telefonema que recebera. Nathan ouviu com atenção.  
— Sabe, acho que Terri tem razão. Se você acredita que falta algo na proposta ou se ela não te agrada, pode escrever a sua.  
— Eu não tinha pensado por esse lado, mas não sei. Você me ajudaria? Se eu precisasse de sugestões?  
— Claro. Você quer escrever uma nova série ou modificar a proposta?  
— Estou pensando em escrever minha ideia, não é definitivo ainda. Uma série leva tempo e... 
— Você tem bastante tempo com a gravidez, amor. A decisão é sua e se tiver receosa com o lance do script, eu aprendi um pouco sobre isso com Alan, por Con Man e não tenho dúvidas que Andrew a ajudaria. Pense - ela sorriu.  
Deitada na cama, Stana lia os roteiros que recebera. 
— Não adianta, é inútil. Nathan, leia isso e me diga o que você acha - Nathan pegou os papeis das mãos dela e começou a ler. Dez minutos depois, comentou. 
— Acho que sei do que você está falando. A proposta é boa, tem ritmo, mas falta alguma coisa, um elemento surpresa. 
— Exato! 
— Nem todos os escritores acertam, Staninha. E personagens tem que cair nas graças do público tanto em personalidade como em carisma. O ator precisa transforma-lo. Nem todos tem a chance de interpretar personagens ricos de essência como Kate Beckett. 
— Eu sei… 
— Sabe, acho que você deveria seguir o conselho de Terri. De verdade. Você pode começar de forma pequena, sugerindo um elemento surpresa para essa serie ou pode começar do zero. Escrever sua própria ideia. 
— Não gosto de corrigir o trabalho de outro, se for fazer algo assim, prefiro escrever a minha serie. 
— Gostei da atitude. Acho que deve seguir em frente.  
Nos dias que se seguiram, Stana ocupou-se em arrumar o quarto de Katherine. Ela se assustou quando um caminhão enorme parou na frente da casa deles para fazer uma entrega. Simplesmente, Nathan tinha encomendado berço, cômoda, papel de parede, tudo para o quarto que estavam montando da filha. Essa era a magia da internet. Stana ficou boba de ver que ele comprara exatamente o que ela escolhera. Só tinha um modo dele saber, pegou o iPad dela escondido. 
Quando perguntou do rapaz se ele não ia montar o berço, ele comentou que havia instruções expressas para não incluir a montagem. Stana sorria feito boba ao ver tudo que queria começar a se transformar criando o cantinho de Katherine. Mal podia esperar que Nathan chegasse em casa. 
Ele chegou duas horas depois. Achou estranho não encontra-la no andar de baixo da casa. 
— Stana! Amor… onde você está? 
— Aqui em cima, Nate - ele subiu as escadas parando no corredor ao vê-la sentada no chão - estou arrumando as coisinhas de Katherine na cômoda - ele se sentou ao lado dela, Stana puxou a camisa dele tascando-lhe um beijo - você não para de me surpreender. como sabia que eu estava vendo moveis para o quarto dela? 
— Eu sempre observo você, amor. 
— Vai montar o berço, Nate? 
— Por que esse tom? Acha que não sou capaz? 
— Não disse isso, mas você sempre prefere as coisas práticas. Não imaginei que quisesse ter trabalho. 
— É o bercinho da minha primeira filha, tenho obrigação de montar. Vou pegar a caixa de ferramentas na garagem. Já volto - ele foi rápido como um relâmpago. Empolgado, abriu a caixa, separou os materiais: parafusos, roscas, aparas de madeira, as placas e o folheto de instruções. Sentado no chão, ele lia e juntava as peças. Stana sentou-se na poltrona de amamentação para observa-lo. Ele estava determinado em cumprir a missão. Era lindo ver a dedicação dele. Parecia que as coisas iam caminhando bem. Quando ele estava quase terminando, ela saiu do quarto para pegar um copo com agua gelada para si e uma cerveja para ele. 
Nathan estava suado, mas terminar era questão de honra. Ela tornou a sentar-se com um sorriso nos lábios. Acariciando a barriga, ela falava baixinho. 
— Olha só, Katherine. Seu pai está empenhado em montar seu berço. Ele não desiste. Posso ver as rugas se formando na testa dele. Ah, minha Kate, você vai ter o melhor pai do mundo. 
— Stana, você pode me ajudar? Não devia estar sobrando dois parafusos - ela riu - o que foi? 
— Se está sobrando é porque você esqueceu de coloca-los em algum lugar. Nate, isso é serio. 
— Você acha que não sei? É a segurança da minha filha que está em jogo. 
— Nossa filha. Tome, beba isso. Descanse um pouco - ela entregou a cerveja para o marido - me dê as instruções. Vou ler. 
— Era só o que faltava, eu não conseguir montar nem o berço de Katherine. O que isso diz sobre mim como pai? 
— Absolutamente tudo. 
— Sabe, você não está ajudando….
— Levanta, Nate. Contemple sua obra. Não tem nada de errado, amor. Eles são sobressalentes, extras. Você fez tudo certo. Agora só falta botar o colchão no lugar. 
— Eu fiz? Eu montei? 
— Sim, está perfeito - ela viu o sorriso despontar no rosto, ele a agarrou tascando um beijo na bochecha - ai, você está suado! 
— Isso nunca foi um problema para você… - ela beliscou o bumbum dele. 
— Tome sua cerveja. 
— Eu montei o berço da minha filha… - ele olhava maravilhado para o seu feito. Suspirou. Virou a cerveja. Stana o abraçou por trás, beijou-lhe o ombro. 
 Sim, você fez isso papai. 

Domingo  

Gigi e Jeff chegam na residência dos Fillions ao meio-dia. O furacão Anne veio correndo ver a tia, beijar sua barriga.  
— Oi! - ela gritava no ventre da tia - está tão linda, tia Stana.  
— Obrigada, docinho - ela deu um beijo estalado na sobrinha - Oi, sis!  
— Hey, sis. Anne, vai falar com o seu tio. Ele tem um jogo novo para te mostrar. Pergunte sobre Con Man.  
— Con Man? - Stana olha para a irmã quase desaprovando.  
— Relaxa, sis - vendo Anne correr para perto dos tios, ela tornou a falar - Stana, o negócio é o seguinte: acho que está na hora de você contar a verdade para o Markus. Ele até já conhece o Jeff, claro que não tem a mínima ideia do sobrenome nem que é irmão do Nathan, mas acho que está em tempo. Ele gosta do Jeff, estava comigo as últimas vezes que peguei Anne e não é justo. Como você pretende aparecer do nada com uma barriga na frente dele?  
— Gigi, eu concordo. Não é justo.  
— Não mesmo, eu só estou dizendo que deveria, a mãe sabe então não comece com desculpas e... espera você concorda? - Stana riu.  
— Você devia prestar mais atenção em vez de tagarelar. Eu conversei com Nathan sobre isso e vamos visita-lo para contar a verdade.  
— Ótimo. Que bom que esclarecemos isso.  
— Nossa! Quanta formalidade. O que deu em você?  
— Nada.  
— Gigi... eu conheço você. Tem algo te incomodando?  
— Não. É só que outro dia Jeff veio com o papo de bebê novamente. Acho que o seu marido anda contaminando meu namorado.  
— Por que? Jeff iniciou alguma conversa sobre bebês com você? - Gigi desviou o olhar - sis... 
— Não! Fui eu, ok? Eu estava falando de você, como estava feliz, bonita. Ah, droga! Eu não quero que ele fique tendo ideias.  
— Gigi, mesmo que ele tenha ideias se você continuar tomando seu anticoncepcional não tem problema. E ter um bebê seria tão ruim assim?  
— Não, sis, seria uma catástrofe! Eu não sei nem cuidar dele e de mim. Cuidar de um bebê é loucura. Além do mais, ele nem me pediu em casamento ainda.  
— Ah! Agora entendi o problema.  
— Que problema? Não tenho problema! - Stana abraçou a irmã - oh,sis. Você está com medo que Jeff desista de casar?  
— Não, ele quase fez isso na frente da mamãe não vai desistir - Stana continuava olhando para ela esperando a conclusão - por que ele está demorando tanto? Quer dizer, eu já conheci os pais dele e ele me ama, por que essa lerdeza? E casando ele será meu de verdade, meu, de mais ninguém - agora Stana gargalhava - quer parar?! Não sei qual é a graça.  
— Eu amo você, Gigi. Até nisso você consegue ser uma figura.  
— Pare de tirar sarro da minha cara, Stana.  
— Não estou fazendo isso. Relaxe. Se quer que ele te peça em casamento, fale. Diga que está pronta.  
— Não vou dizer nada, ele que descubra. E você, mantenha essa boca fechada. Nada de cochichar para o Nathan. Preciso beber, vou pegar uma cerveja - Stana observava o jeito espevitado da irmã indo em direção a churrasqueira. Gigi querendo casar. E ela pensava que já vira de tudo.  
Mais tarde quando eles saboreavam a segunda rodada de petiscos, Stana chamou o marido no canto e comentou que podiam contar sobre a filha, não precisavam esperar até terminarem de almoçar. Retornando seus lugares na mesa, ela inicia a conversa. 
— Nós já escolhemos o nome da nossa pequena - ela disse acariciando o ventre - queremos compartilhar com vocês.  
— Quem escolheu? - Jeff perguntou.  
— Nós dois - respondeu Nathan.  
— Preparados? Conheçam Katherine, a mais nova integrante da familia Katic-Fillion.  
— Pode passar... - disse Gigi. Jeff entortou a boca e entregou uma nota de 100 dólares para a namorada.  
— Não acredito! Você fez aposta com o nome da minha filha, sua afilhada? Francamente,Gigi!  
— Não fiz aposta eu disse que já sabia, Jeff que teimou dizendo que eu estava errada.  
— Sou tão previsível assim? Todo mundo sabia o nome que eu ia escolher?  
— Quem é todo mundo? Você está dizendo que revelou o nome da minha afilhada para alguém antes de mim?  
— Não, mas você, Nathan... 
— Ah tia, Anne também queria esse nome.  
— Não é ser previsível, é o significado. Katherine é um nome forte, lindo e você deu vida a uma das melhores. Nome de rainha. Adorei! Pequena Kate! 
— É perfeito - disse Jeff.  
— Ela vai ser polícia também?  
— Ela será o que quiser, docinho - Anne sorriu e se aproximou da barriga da tia.  
— Oi! Eu sou a Anne, sua prima. Prazer em te conhecer, Katherine. Você vai ter que esperar mais um pouquinho para me ver - beijou a barriga de Stana. Boba, ela se abaixou e beijou a sobrinha.  
— Você é muito linda!  
— À Katherine! - Jeff gritou.  
— À Katherine - todos responderam erguendo seus copos. Nathan abraçou a esposa acariciando o estômago. 
— Vai ser a criança mais mimada que eu conheço... - Nathan falou. 
— Ah, sim e vai começar pelo pai babão - ela beijou o marido.  
Quando terminaram de comer, Stana foi mostrar o que já tinha comprado para a filha para Gigi e Anne. Vendo a oportunidade para conversar com o irmão, Jeff pegou mais duas garrafas de cerveja, entregou uma para Nathan e sentou.  
— Posso te perguntar uma coisa? 
— Claro, bro.  
— Como você sabe qual anel é o certo?  
— Você está falando de anel de noivado?  Você vai pedir a Gigi em casamento?  
— Nunca foi segredo que eu quero casar com ela. Estou avaliando se é o momento certo, quer dizer, é a Gigi. Esse assunto sempre a apavora. Estou me precipitando?  
— Se tivesse pedindo para ter um filho eu poderia vê-la correndo porta afora. Casar? Acho que ela está pronta. Claro que não irá admitir. Vocês moram juntos, tem seu ritmo. Como não poderia oficializar? Vai fundo, Jeff.  
— Eu conversei com o pai. Quer dizer, era uma daquelas ligações que mamãe faz para saber como estamos. Ele pediu para falar comigo, queria saber de Gigi. Então, ele falou algo que não esperava. Disse que Gigi era especial, diferente. Nada comparado as minhas outras namoradas. Perguntou se era sério. Claro que disse que sim. Ele me disse que se eu quisesse o anel da vovó, ele teria o maior prazer em dá-lo para Gigi. Ainda acrescentou que ela provavelmente ia querer escolher o próprio anel. Acho que desde dai não consegui esquecer e penso nisso. O anel da vovó, Nate. Você entende o quanto isso é importante? 
— Claro que sim, apesar do velho Bob estar certo. Gigi é muito única quanto a esses assuntos. Tudo tem que ser do jeito dela. Realmente conquistou o pai. O que você está esperando? Compre um anel para ela. 
— Eu não sei, será que não é melhor eu conversar com Stana? Ela é mulher, conhece a irmã... 
— Ela vai dizer o mesmo que eu. Afinal, você não quer casar?  
— Ter a Gigi como esposa? - ele sorriu - é tudo que mais quero.  
— Então não perca tempo. 
— Só preciso achar o anel e escolher o dia.  
— Como vai fazer o pedido? Vai levá-la para jantar? Um passeio? Uma viagem de fim de semana?  
— Não… sei exatamente o que vou fazer - Jeff sorriu.  
No meio da semana, Stana foi visitar o irmão com Nathan. O choque ao ver o ator ao lado da irmã foi grande. Desconfiado, teve que se conter e convida-los para entrar. Com uma certa relutância, ela contou a historia deles, quanto tempo estavam juntos, o porque do segredo e revelou quem sabia de tudo. Markus ficou impressionado em saber que a filha era uma das pessoas que conhecia a verdade e nunca dissera nada. 
Stana reafirmou que pedira para Anne se manter calada sobre o assunto e ouviu o irmão dizer que as vezes ela parecia mais mãe da Anne que a própria. Um pouco mais aliviado, ele cumprimentou o cunhado e desejou felicidades, mesmo que atrasadas aos dois. Então, ela contou sobre a gravidez. Outro choque. Stana riu da reação do irmão dizendo que não era como se ela tivesse casado há um mês e engravidado no próximo. Então, ela falou do natal. Queria ter os irmãos com ela. Markus não se objetou. 
Anne chegou da escola quando a tia estava de saída. A cara de pavor da garota ao ver Nathan em sua casa, deixou Stana tocada. Ela explicou para a menina que contara toda a verdade para os pais. 
— Está tudo bem, docinho. Não precisa esconder mais nada de seus pais. 
— Nem sobre… - ela apontou para a barriga da tia 
— Não, eles sabem da Katherine. 
— Ah, tia! Pensei que ia ter que desmaiar para você fugir com o tio - os adultos riram. 
— Markus, você tem uma menina adorável. Eu tenho orgulho de ser tio dessa pequena. 
— Obrigado. Como disse, não sei de onde ela puxou essa personalidade expressiva e avançada. 
— Você por acaso conhece suas duas irmãs? Anne é uma Katic legitima! Um misto de Stana e Gigi. 
— Ah, mais uma coisa que esqueci de mencionar. Sabe o namorado da Gigi? 
— Jeff, um cara muito bacana. 
— Sim, Jeff é um cavalheiro - disse a cunhada, Stana trocou um olhar com Nathan. 
— Você conta, docinho? 
— Oba! Mãe, pai, tio Jeff é irmão do tio Nathan! 
— O que? - Markus olhou para o novo cunhado e para a esposa - vocês estão de brincadeira comigo? 
— Não, podemos dizer que ficou tudo em família - brincou Nathan. 
— E os dois amam jogar videogame com a Anne - ela contava e balançava a cabeça como se essa fosse uma informação muito importante. Eles ainda ficaram conversando por mais meia hora antes de voltar para casa. 
Dona Rada era uma avó extremamente ativa. Ligava toda a semana para saber da filha, se estava se alimentando, controlando o peso, detalhes sobre o enxoval, como a neta estava se desenvolvendo. Stana não se importava. Adorava ouvir os conselhos e as historias de maternidade da mãe. Dona Rada também já comunicara que viria para Los Angeles assim que a filha entrasse no oitavo mês de gravidez. Durante o telefonema dessa semana, Stana contou a escolha do nome para a mãe. Ao contrario de Gigi, ela ficou surpresa. Na cabeça da mãe, Stana não queria nada que a lembrasse do ultimo trabalho. 
Com toda a paciência do mundo, Stana explicou porque escolhera chamar sua filha de Katherine e contar para a mãe o que ela representava. Aliviada por saber que a filha encarava muito bem o episódio complicado de sua carreira, Rada vibrou e aprovou o nome da neta. 

XXXXX

Por mais estranho que pudesse parecer, Stana andava realmente ocupada. Entre os afazeres da gravidez, o cuidado com a alimentação, ela se ocupava pensando em sua ideia para a série que estava determinada em escrever. 
Contatou sua agência para uma reunião onde gostaria de discutir suas opções. Explicou que se conseguisse desenvolver uma ideia realmente boa, precisava saber se poderia oferecer para outros canais além do Lifetine. Queria ter um leque de emissoras para trabalhar, sua própria experiência ao fazer esse tipo de trabalho lhe ensinou que os orçamentos são apertados e a linha de investimento não é muito flexível. Canais fechados são interessantes, porém seu marketing é reduzido. O dinheiro é melhor, mas a amplitude de audiência que um canal aberto tem é bem maior. 
Os executivos da agencia não demonstraram ser contra ao que ela tinha em mente, contudo queriam saber se existia alguma chance dela participar de uma das series que lhe ofereceram. Stana comentou que até o momento a possibilidade era bem pequena, talvez os roteiros de filme a agradassem mais. Daria uma resposta após o natal. 
Certos de que a atriz tinha carisma e era inteligente, eles disseram que iam estudar o caso sobre a serie ser oferecida aos canais abertos e fechados.  
Ela saiu inspirada da reunião e decidida em levar a ideia da serie adiante. 

XXXXXX

Novembro estava chegando ao fim, Nathan estava de viagem marcada para a Australia. Ainda estava receoso de deixar a esposa sozinha por uma semana. Ele voltaria dois dias antes do  Thanksgiving americano. Nathan perguntou se a esposa queria fazer alguma coisa especial. Como já comemorara o canadense, ela sugeriu um jantar simples somente para eles, Gigi e Jeff, entre casais. Na verdade, ela estava curiosa para saber da irmã se havia alguma novidade sobre o assunto que conversaram no ultimo almoço. 
Nathan viajou deixando milhares de recomendações para a esposa sobre cuidados, alimentação, nada de exageros. Ela procurou acalma-lo, mas tinha certeza que ele viajaria nervoso. Onde parava ele ligava para saber como ela estava. 
Fazia quatro dias que ele estava fora quando Gigi veio visitar a irmã acompanhada de Jeff. Stana fez uma festa ao ver os dois e acabaram pedindo comida para jantarem juntos. Com o namorado por perto, ela não teve a chance de perguntar sobre o assunto que andava preocupando Gigi. Teve que se ater a outro tipo de conversa. 
— Como anda meu irmão? Ainda muito preocupado por estar longe? 
— Você sabe como Nate é exagerado. Liga todo o dia. Quer saber se dormi bem, como me alimentei, o que fiz. Não importa se eu não tenha nada interessante a dizer, ele liga do mesmo jeito. E eu acabo ficando com saudades. Não vejo a hora dele voltar. 
— É o costume, Stana. Vocês vivem praticamente grudados. Ele só está preocupado com você, com a gravidez. É natural.
— Eu sei. 
— Se fosse comigo também agiria da mesma forma. 
— Que tal a gente mudar de assunto antes que comecem as viagens ao mundo dos bebês? - Stana e Jeff trocaram um olhar e riram, Gigi fingiu que não era com ela - você pretende fazer algo no Thanksgiving? Se quiser podemos nos reunir. 
— Conversei com Nathan antes dele viajar. Vamos fazer um jantar só para nós. Os casais. Apenas para termos um tempo a sós, conversar. Vai ser gostoso. 
— Acho ótimo. Nossa! E o natal já está perto. Como o tempo passou tão rápido,sis? 
— É, parece que foi ontem que descobri que estava grávida - então Gigi soltou uma de suas pérolas, o que para os outros era entendido como indireta.   
— Será que acontece alguma coisa excitante até o natal? - Stana olhou diretamente para Jeff. O cunhado não perdeu o rebolado e entrou na brincadeira disposto a frustrar Gigi. 
— Depois da noticia de que Trump será o presidente dos Estados Unidos, acho bem difícil algo muito bom acontecer para apagar esse desastre. O olhar arregalado de Gigi para Stana dizia tudo. Silenciosamente, ela curtia sua frustração. Stana deu de ombros. Ou o cunhado não tinha ideia do que Gigi desejava ou ele estava disfarçando muito bem. Seu sexto sentido apostava na segunda opção. 
Nas vésperas da chegada de Nathan, Stana acabara de se servir de uma tigela de sopa quando seu celular tocou. Gigi. 
— Hey, sis. Tudo bem? 
— Talvez, não sei. E voce? E Katherine? - uma verdadeira metralhadora. 
— Gigi, não disfarça perguntando como estou porque sua resposta já deixou claro que não foi para isso que você ligou. 
— Nossa! Como você é educada! Eu me preocupo com você, com a minha sobrinha, Nathan não está em casa a quase uma semana… 
— Estamos bem. E quanto a ausência do meu marido, ela acaba amanhã. Mal posso esperar para ele entrar por aquela porta. Vamos ter uma tarde muito divertida. 
— Seus hormônios estão atacados, sis? 
— Gigi, meus hormônios de gravidez nunca determinaram o meu desejo pelo Nathan. Farei amor com ele porque tenho vontade como toda mulher tem, independente de estar grávida. 
— Tudo bem, já entendi. Vocês nunca negam fogo mesmo. 
— Certo, sis. Proximo topico. O que a está perturbando? 
— Eu não sei. Acho que ando pensando demais, analisando demais. Eu sai com Jeff ontem para comprar uns presentes. Primeiro, ele não tem muita paciência em ficar de loja em loja, mas não reclama, sabe? É aquele caso, o primeiro está bom? 
— Ele é normal, como todo espécime masculino. Parece que eu acabei com uma das exceções porque se duvidar, Nathan compra mais que eu. 
— Eu entendo isso. Mas quando estávamos na loja de bebês, parece que o homem se transformou. Ficou me mostrando um monte de roupinha de meninos, ursinhos, fraldas. É como se quisesse forçar algo, mandar um recado? 
— Ele estava te testando ou te provocando. 
— Ah, acho super bacana. Se era para me irritar, parabéns! Ele conseguiu! Por que ele fica trazendo o assunto bebês quando deveria falar de casamento? 
— Gigi, você já parou para pensar que o fato dele sempre trazer à tona o assunto bebês é justamente para você se pronunciar quanto ao casamento? Será que ele não está esperando uma leve confirmação sua para levar adiante o pedido oficial? 
— Você acha? Se for isso, ele não vai me pedir nunca porque eu não vou dar dica. Ele é o homem da relação, devia saber que é obrigação dele. 
— Você já pensou em fugir do tradicional? Por que você não pede o Jeff em casamento? 
— Era só o que me faltava. Eu não pensava em casar, agora que estou a fim, eu tenho que comprar anel e fazer o pedido? De jeito nenhum! - Stana gargalhou. 
— Não tem que comprar o anel, Gigi. Só põe Jeff contra a parede. 
— Não! Nesse quesito eu quero a tradição, sou uma mulher moderna, mas homem nenhum vai me fazer ajoelhar e fazer o tão esperado pedido. Isso é desespero. 
— E você não está desesperada, claro. 
— Isso mesmo. Que bom que tivemos essa conversa. Divirta-se amanhã com meu cunhado. Sem exageros, sis. Você está gravida - Stana ainda ria quando desligara o celular. Começava a se perguntar até quando deixaria Jeff no escuro quanto ao desejo da irmã. Se até o natal nada acontecesse, talvez tivesse que dar um empurrãozinho no cunhado.   
Nathan chegou em casa por volta das duas da tarde. Assim que deixou a mala na sala, viu a esposa ao pé da escada esperando por ele. Stana vestia um roupão branco. 
— Hey, gorgeous. Estava com muita saudade - ele beijou a esposa que entrelaçou os braços em seu pescoço - uma semana longe de você é muito tempo. 
— Eu sei. Também estava morrendo de saudades, babe - ele se abaixou beijando-lhe o ventre. 
— Olá, Katherine. Papai voltou. Sentiu minha falta? 
— Claro que sim, nós duas - ela o puxou para outro beijo - eu quero saber tudo da sua viagem, mas depois. Agora eu preciso de outra coisa - as mãos apertaram o meio das calças dele - quero você. Desejo você, Nate. 
— Amor, você acha que devemos? Não quero forçar nada e nem machucar você com o meu corpo, o peso e… 
— Ah, Nate, quem disse que o quero sobre meu corpo? Tenho outras posições em mente. 
— Você disse posições? Mais de uma? Plural? 
— O que você acha? Ficou uma semana longe, vai ter que me recompensar… - ela puxou o laço do roupão revelando o corpo nu. Puxando-o pela mão, eles subiram as escadas rindo e trocando caricias. De fato, Stana tinha muita coisa em sua mente. 
Na quinta-feira, dia do Thanksgiving, Gigi chegou na casa da irmã com uma caixa grande de presente. 
— Esse é meu primeiro presente oficial como madrinha para a Kate. Acho que você vai adorar. 
— Presente? - os olhos de Stana brilharam. 
— Ela só faltou me botar doido para comprar. 
— Jeff não tem paciência para fazer compras. O primeiro que vê está ótimo. Nem pesquisa! 
— Essa parte de compras nunca foi meu forte. Nathan que acompanhava a mamãe nos presentes de natal, sempre gostou de comprar. 
— Sei muito bem disso - riu Stana. 
— Abre logo, sis! 
— Calma, Gigi - mas essa palavra não funcionava muito com a irmã, ela rasgou o papel revelando um carrinho de bebê - nossa! Que lindo. 
— É super funcional. Você pode levar para todo o lugar, compacto. Para vocês que vivem viajando ajuda muito. A vendedora me disse. 
— Adorei. Obrigada, dinda - Stana beijou a irmã.  
Eles jantaram em um clima super bem humorado. Os homens acabaram indo para a sala de tv assistir o Superbowl. Elas ficaram pela sala conversando. Vendo a oportunidade, Stana não deixou passar. 
— Gigi, alguma novidade sobre aquele assunto? 
— Que assunto? - revirando os olhos, Stana respondeu. 
— Casamento, sis. Lembra o que nós conversamos, que você ia indicar que estava pronta? 
— Eu não disse nada disso. Se Jeff ainda quiser casar comigo, ele vai ter que se virar e me propor, não irei ficar me oferecendo. Não estou desesperada. 
— Não pareceu pela nossa última conversa. Gigi, você não vai estar se oferecendo. São apenas algumas insinuações… 
— Já disse que não vou fazer isso, Stana - a irmã deu de ombros. 
— Você que sabe… 
— Sei mesmo… custa entender? Jeff não é burro, nem lerdo, eu não deveria ter que desenhar para explicar. 
— Realmente, você não está desesperada. 
— Ah, cala a boca, Stana! - a irmã desatou a rir. 
Alguns dias depois, uma noticia na internet em um dos sites de cobertura televisiva atiça os fãs no twitter. Através de uma avaliação geral da Fall Season até aqui, a série que substituiu Castle na grade da ABC estava amargando audiência e na opinião dos especialistas, tinha grande chance de ser cancelada antes mesmo da temporada acabar. Atrelado a isso, a emissora tornou a pisar na bola usando a conta oficial de Castle para tentar promover o seriado. Não deu outra. O fandom de Castle se pronunciou enchendo a conta da ABC com frase de efeitos e memes com fotos dela e de Nathan. Dois dias depois, apesar das várias tentativas da emissora de negar o fato, eles finalmente informaram que a série estava programada apenas para treze episódios. 
Stana descobriu sobre isso através do marido que ria feito bobo para o celular. 
— O que é tão engraçado, Nate? - ele compartilhou o que via com ela. Logo ela ria também. 
— Não podemos negar, os fãs de Castle são extremamente criativos. 
— Quer saber? Adorei a noticia. Acho que alguém estava precisando dessa resposta. Sinto muito pela atriz da nova série, mas é bom ver que nosso trabalho não foi em vão e deixou marcas, assim como as consequências das decisões deles. 
— A vida não deve estar sendo fácil para a tal Dogley - disse Nathan. 
— Ela que convença a Shonda a escrever algo que se compare a Castle. Vem, comer. A Katherine está com fome - puxando-o pela mão, ela o levou para a cozinha.  

XXXXXXXX

Uma semana depois, Jeff estava em casa durante toda a tarde. Programara uma surpresinha para a namorada. Checava cada detalhe. Não podia esquecer nada. Estava louco para ver a cara de Gigi.  
Consultou o relógio. Ela estaria em casa a qualquer momento. Dirigindo-se para a cozinha, Jeff checava a travessa que preparara, colocaria no forno tão logo ela entrasse pela porta. Precisaria de vinte minutos para ficar pronto. Então um pensamento lhe ocorreu. Era arriscado colocar de imediato no fogo. Não podia antecipar o que estava por vir, mas conhecendo a namorada, tinha uma ideia.  
Gigi estava tendo um dia complicado. Todo o seu trabalho de quase duas semanas fora jogado no lixo porque simplesmente a esposa de seu cliente mudara de ideia da água para o vinho. Era isso que dava pedir a opinião de uma dondoca sobre seu escritório de advocacia. Argh! Esperava chegar em casa o mais rápido possível, tomar um banho e quem sabe comer algo gostoso. Seria muito pedir que seu namorado já tivesse chegado e feito o jantar?  
Ela podia sentir os músculos doendo próximo ao pescoço. Abriu a porta de casa feliz por ver que o carro de Jeff estava na garagem. Isso significava comida de verdade. Desde que Stana lhe ensinara a usar o forno, ela fazia algo congelado quando estava morrendo de fome e Jeff não estava em casa cedo.  
Como esperava, ele estava na cozinha. Com pressa para ir ao banheiro, ela apenas falou.  
— Hey, babe... - seguiu para o quarto. Jeff tinha um sorrisinho maroto nos lábios, contava mentalmente 3,2,1.  
— Jeff!!! - o grito de Gigi o fez estremecer. Respirou fundo para controlar o nervosismo. Caminhou ao seu encontro. Gigi estava na porta do banheiro, a cara vermelha. Ele podia ver a raiva em seus olhos. Segurava a meia em uma das mãos e uma camiseta branca na outra.  
— Que diabos é isso, Jeff? Meu Deus! Quantas vezes em tenho que repetir para colocar suas roupas no cesto? Toalha molhada no vaso, e nem vou falar da droga da pasta de dente! O que custa, meu Deus? Mas não... é melhor jogar no chão para a besta da Gigi juntar. Melhor ainda, não vamos deixar uma ou duas peças, vamos fazer uma trilha de roupas porque ela vai juntar mesmo que esteja cansada após um dia estressante de trabalho. Será que todo mundo escolheu me irritar hoje?  
— Gi, eu... 
— Nem comece a tentar explicar. Não tem explicação para o fato de você ser um bagunceiro - ele a observava possessa recolher as peças de roupa, uma a uma da entrada do banheiro e se estendia até o pé da cama onde ele estava. A raiva era tanta que ela sequer reparou que o namorado estava completamente vestido, portanto aquelas roupas no chão não eram as que ele vestira naquele dia. Jeff, na verdade, espalhara roupas limpas apenas para irrita-la. 
— Francamente, você pensa o que? Só porque é bonito, gostoso e me ama pode abusar? De jeito nenhum! Não é assim que funciona comigo. E só pela graça, nada de sexo, fazer amor ou beijos calientes para você durante uma semana! - ela o fitou. Jeff estava de boca aberta. Fez uma nota mental para nunca mais irritar Gigi.  
— Gi, não é para tanto... 
— Jeff, quer fechar essa matraca e me ajudar a juntar essas roupas? É o mínimo!  
— Quem está falando sem parar é você - viu Gigi cerrar os pulsos.  
— O que você disse? Você está insinuando o que? - o olhar de Gigi era fulminante. Percebendo que ela estava bem próximo da última peça, Jeff abaixou-se ao pé da cama deixando-a juntar a camisa. No instante que ela tirou a peça do chão, uma caixa azul cai a frente de seus pés. Ao se dar conta do que era, Gigi congelou. A camisa escorregou de sua mão quando ela se calou e levou a mão aos lábios finalmente entendendo o que estava acontecendo. Jeff pegou a caixa, de joelhos abriu e ofereceu a ela.  
— Gi, você está disposta a juntar minhas roupas para o resto de nossas vidas? Casa comigo, Kristina?  
Ela cobria o rosto com as mãos, o corpo se arrepiava. Ao respirar fundo e tirar as mãos dos lábios, Jeff percebeu que tremiam. Com lágrimas nos olhos, ela admirava a joia a sua frente. Era um anel com um diamante em formato de gota envolto por pequenos brilhantes. As lágrimas começavam a cair.  
— N-não pense que porque está me d-dando um…um anel que vou juntar suas roupas para sempre e...sim, Deus! Eu caso com você, Jeff... sim!  
Ele se levantou pegando o anel e colocando em seu dedo. Gigi admirou a pedra tocando delicadamente com os dedos. Sorriu para ele puxando-o pela camisa beijando-o apaixonada. De testas coladas, ela falou.  
— Você tinha que me irritar antes de fazer o pedido? 
— Precisava criar um clima. 
— Por que demorou tanto? Eu estava entrando em parafuso… 
— Ainda não acabou.  
— Não? - ela o fitou intrigada. Os olhos azuis de Jeff pareciam hipnotiza-la.  
— Tenho que explicar porque escolhi esse anel. Conhece aquela história de que somos tão pequenos diante da grandeza do mundo? Somos simples grãos de areia, gotas solitárias no imenso oceano? Individualmente isso pode ser verdade, mas uma gota pode fazer o copo de alguém transbordar de felicidade. Você é a minha gota, Gi. A pequena gota do oceano que fez toda a diferença na minha vida.  
— Oh, Jeff... eu não sei o que dizer. Você, Jeff Fillion sabe o que dizer para derreter uma garota. Eu te amo...  
— Eu também te amo, Kristina - ela o beijou outra vez. 
— Agora que o momento sério passou, pare de me chamar de Kristina.  
— Certo. Posso te perguntar uma coisa?  
— Claro.  
— Você não estava falando sério sobre aquele lance de sexo, estava?  
— Não agora, hoje você terá muito, muito sexo. Ou devo dizer faremos muito amor essa noite - ele riu beijando-a rapidamente - mas não me tente outra vez com roupas... falando nelas... - Gigi tirou a camisa dele jogando no chão, abriu as calças deslizando-as pelas pernas dele.  
— Que fique registrado que não sou eu quem está fazendo a bagunça agora.  
— Acho que essa é uma excelente hora para ficar calado e me beijar, meu noivo - ele a ergueu jogando-a na cama. Perderam-se um no outro.  
Mais tarde, ele estava deitado com ela em seu peito, acariciava seus cabelos.  
— Está com fome?  
— Sim, eu estava quando cheguei em casa agora piorou. Quer pedir alguma coisa?  
— Não, eu fiz o jantar para nós. Lasanha. Acho que foi o primeiro prato que você provou meu, não? Falta gratinar no forno.  
— Sim, lembro do Nathan falando que não consegue fazer lasanha como você. Amo sua lasanha, amor.  
— Vou esquentar. Já volto.  
Jeff desapareceu deixando Gigi sozinha com seus pensamentos, o sorriso e apreciando o belo anel de noivado. Ele não demorou. Voltou trazendo duas taças de vinho. Entregou a ela. Gigi tomou um pouco.  
— Quanto tempo até estar pronta?  
— Vinte minutos. Acionei o timer.  
— Ótimo! Tempo suficiente para a gente comemorar um pouco mais - ela tirou a taça da mão dele e colocou na cabeceira da cama, abriu o roupão de Jeff já fazendo um caminho de beijinhos na pele.  
— Você será minha perdição, mulher... 
— Você ainda não viu nada.  
Vinte minutos se passaram e o timer disparava incessantemente. Gigi estava esparramada na cama sobre o estômago de Jeff.  
— Jeff, o timer...  
— Eu não tenho condições de me levantar agora. Não me recuperei ainda.  
Ela virou-se e levantou. Pegou a camisa dele que estava no chão, vestiu e disse.  
— Eu cuido disso - vendo Gigi desaparecer para a cozinha, ele se lembrou que a namorada não era muito jeitosa para esse tipo de coisa. Quando chegou próximo ao forno, viu que ela estava agachada tirando a travessa de lasanha do forno. A visão era no mínimo interessante. Ela colocou o prato sobre a mesa.  
— Olha para você! Tirando a travessa do forno, uma evolução.  
— Deus, isso cheira bem. Tenho prática agora ou você esqueceu das minhas comidas congeladas? Eu não vejo a hora de comer.  
— É... Gi? Você está sem calcinha.  
— Oh, certo - passou por ele - safado! Estava apreciando a vista, não? Volto já - ela foi bem rápida. Jeff mal tinha sentado à mesa, ela estava ao seu lado. Ele a serviu primeiro. Juntos devoraram metade da travessa de lasanha.  
— Recuperado?  
— Quase - ele se levantou - Quer vinho? - caminhou até a geladeira, serviu as duas taças, brindaram.  
— Quando contaremos para os dois? - perguntou Gigi - ah, não! Só falta você me dizer que Stana já sabe, foi ela que falou para você fazer o pedido, não? Eu sabia que não deveria ter mencionado nada para ela e...- Jeff colocou o indicador e o polegar segurou os lábios dela.  
— Quer parar de falar por um segundo? Stana não teve nada a ver com isso. Ela nem sabe o que estou fazendo. Eu decidi que já estava na hora de oficializar o que temos e como você me deu a dica…  
— Eu dei? - ela claramente não lembrava.  
— Sim, naquele dia que falava da sua irmã e como ela estava feliz com o bebê. Você deixou claro que não ia ter filhos antes de casar. E no dia do jantar, sobre acontecimentos. 
— Deixei? Espera...você está me dizendo que me pediu em casamento porque quer um filho?  
— Não, sua boba. Eu quero casar com você porque eu te amo.  
— Eu sei, só estava checando - ela beijou o ombro dele.  
— Eventualmente, eu vou querer um bebê.  
— Sei, sei num eventualmente bem distante.  
— Então, respondendo a sua primeira pergunta, contaremos no jantar de natal.  
— Mas eu quero exibir meu anel!  
— Oh, então você gostou do anel?  
— Gostei? Eu amei! Acho que se eu tivesse escolhido não ia ser tão bonito.  
— Já sei que vai gostar do seu presente de natal... 
— Presente de natal? - ela ficou logo empolgada.  
— Sim, tudo é uma questão de paciência como o seu anel, você vai ter que esperar mais alguns dias para mostrar a sua irmã, mas pode usá-lo para trabalhar - ao ver a cara desapontada de Gigi, acrescentou - São menos de duas semanas para o natal.  
— Tudo bem, vou fazer esse sacrifício - ela se levantou puxando-o pela mão - vem, amor.  
— Para onde? - se fez de desentendido.  
— Para o quarto, quero dormir com o meu noivo. Hum... MEU noivo, MEU homem, MEU fiancé. Eu gosto muito disso.  
— Estou vendo toda essa possessividade.  
— Tarde demais, você selou minha posse sobre você no momento que me deu o anel - ele não resistiu em ergue-la do chão carregando-a até o quarto. 
— Quem está no comando agora? - ele a colocou na cama, Gigi rapidamente desfez o nó do roupão que ele usava segurando seu membro. Ele gemeu. 
— Acredito que ainda sou eu, Jeff...  
— Eu não ligo, gosto de ser seu.  

— Meu...- beijou-o puxando-o contra seu corpo.  

Continua...

13 comentários:

cleotavares disse...

Ahhhhhhhhhh! Vou começar comentando de baixo pra cima, por que esse pedido de casamento foi muito maneiro e corajoso o Jeff. Fiquei pensando que ela ia jogar a camisa fora com anel e tudo, ha! Muito legal eles contarem para o Marko, tiram um peso da pobre Annie, tadinha!
Amo quando você cita o fracasso da Dogley(sou má só um pouquinho,por que ela mereceu). Que coisa mais fofa o papai montando o berço da pequena Kate, eu acho que todas as Kates são especiais, não?
Ah! e se m dia você escrever uma fic, onde os personagens centrais sejam Gif, está aqui uma seguidora.

Está chegando ao fim ? Nem "cridito".

Vanessa Belarmino disse...

OMG! Eu to chorando... 😢😢
Sonho com esse momento faz tempo e juro que não esperava que seria agora... Eu nem sei o que dizer... Kah, vc ainda vai me matar... Meu Deus! Certamente esse passou a ser um dos meus capítulos favoritos.😍😍😍
Quem diria que minha bichinha toda moderninha e descolada queria casar, com direito a pedido tradicional e tudo... Ler um "Kristina" é sempre maravilhoso, mas com pedido de casamento incluso, não preço... OMG! Foi lindo! Amei o anel e a história da gota, tao romântico... A comemoração tb😈! Vai ser difícil minha bichinha esconder da Staninha, ela vai sacar. Ainda mais pq Gi nem tava desesperada hahaha. Amei Jeff ir falar com Nate e Gigi com Stana... Amo a relação deles. E que bom que Markus tb já sabe... OMG! "Meu noivo, meu homem, meu fiancé" Como pode nao amar Gigi? Jeff tb é um amor... E Giff é maravavilhoso. Eu shippei desde o momento em que se conheceram. Lembro de SN na cozinha receosos que eles não se dessem bem... Eu querendo que desse super bem... Quando vc deu essa chance imaginei que seria curtição, mas ainda assim eu fiquei feliz... Só que Giff cresceu tanto que foi conquistando corações... Nem preciso mencionar o da fã #1 aqui ne. Ai Kah, obrigada pelo carinho e por esse capitulo maravilhoso... Eu ainda to chorando de alegria... Desculpe o textão, mas vinha me contendo nos últimos capítulos... Não queria parecer chata com meus surtos Giff...
Tô tipo Giff sobre baby... Meu lado Jeff ta super pronto, mas meu lado Gigi ainda não... Deixa eu me recuperar desse pedido... Já tô sonhando com casamento...
OMG! Meus bichinhos vão casar! ❤❤❤❤
Espero estar viva pra ver isso..
Kah, I love You! Always! ❤❤❤

Gabriela Mendonça disse...

Que capítulo foi esse gente? Kkkk tanta fofura, loucuras da Gigi kkkk, revelações, e um pedido de casamento MARAVILHOSO!!! Achei tão fofinho o Nate ter stalkeado a Staninha oara descobrir o que ela pretendia comprar e poder fazer uma surpresa para ela; Ele montando o berço omg que papai mais fofo e babão, e ainda depois td desesperado pq sobrou parafuso kkkkk. Esse é o pai mais babão e preocupado do mundo, td lindo ligando diariamente para saber como Staninha estava passando.
E por falar em Staninha, que lindona td querendo escrever uma série, td cheia de planos e propostas, gosto disso. E achei massa ela querer contar ao irmão a situação dela com Nate. E Gigi louca, ja chega ligada no 220 kkkk que nem ouve a irma dizer que tb acha que deve contar... ahhh Gigiii.
Ane quase me mata de rir, "Achei que ia ter que desmaiar" kkkkkk danada. Acho que o pai dela ainda não percebeu que ela é uma Katic fiel kkkkk e o pobre ja foi tem três notícias de vez: a irma casou e esta gravida e a outra irma namora com o irmao do novo cunhado. Kkkkkk
O desespero da Gigi para casar kkkkkkkkkkkk ri horrores kkkkkkk eu quero casar, mas nao vou pedir e nem dar nenhuma dica kkkkk Miga sua louca... homem é meio tapado kkkkk
Aiii amei esse capítulo cheio de GiFf... Giff é maravilhoso demais gentes, roubou a cena e nossos corações de um jeito que nem da para explicar kkkkk
E esse pedido de casamento?. Eu achando que ele tinha colocado a aliança na comida kkkkkk ai vem a Gigi louca berrando por causa das roupas no chão e nem vamos falar da pasta de dente (kkkkkkkkk jamais irei superar kkkkkk), dai paaaa ele se ajoelha e mata a Gigi com o pedido de casamento. Kristina?? Ahhhhhhhh maravilhoso... surtei kkkkk. Tao lindinhos. "Não pense que so pq vc é lindo e gostoso eu vou catar suas roupas" kkkkkkk essa Gigi. E a greve acabou rapidinho ne? Kkkk
Foi lindão e na primeira ligação que fizer para Stana ela se entrega kkkkk Gigi n tem filto, gentes. E amei a possessidade. Isso mesmo Gigi, seu homem, seu noivo, seu fiance. Arrasa garotaaaaa. Mais uma Katic-Fillion.

Vanessa Belarmino disse...

Após o meu surto Giff, percebi que mal falei de SN. No meu caso é bem compreensível, mas tem umas coisas que gostaria de mencionar.Então resolvi fazer um segundo comentário. Nunca fiz isso, mas o capítulo merece... Adorei as possibilidades que vc colocou para a carreira da Stana, ate eu fiquei animada. As tiradas sobre da ABC tb são otimas. Incluir Terri e Andrew nisso tb foi maravilhoso.
Adoro o carinho e a relação da Stana com Anne e agora com Kate "Docinho" é muito fofo. E Anne conversando com Kate então nem se fala... E falando em fofura, o que dizer desse pais? Staninha toda doce conversando com a filhota e o papai babão montando o berço da princesa, todo preocupado com a mamãe... Me segurando aqui pra não falar da dinda hahaha. Amei o carrinho! #Parei
Enfim cap maravilhoso e cheio de emoções... Amei tanto q perdoo aquele detalhe 😍😍😍

marta santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pâmela Bueno disse...

Nossaaa foi tão fofo esse cap, queria continuar lendo ele eternamente, a parte Giff, o pedido do Jeff hahaha ela mega brava com ele e depois surpreendida com o pedido... ahh e Stanathan que fofo que eles estão, mais minha cabecinha continua sentindo falta de um draminha básico nessa gravidez, ta muito calma kkk e nossa imagino como essas vovós babonas não vão parar de ligar quando Stana estiver pra ter o baby!!! aiii eu sou muito ansiosa, fico imaginando o que vai acontecer kkkk

Silma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silma disse...

QUE CAPÍTULO QUE FOI ESSE MEU BRASIL????😍😍😍
Surto Giff é liberado pra geral.O que começou com uma coisa incerta se tornou bastante certo.Minhas coisinhas VÃO CASAR!!! CASAR!!!!!!!!!Eu tô que não me aguento 😍!!!!!! Gigi miga cê nem tava "desesperada" né?Só um pouco/muito 😂😂😂amo quando a Stana faz zoeira contigo cara 😂😂✋🏽👌🏽
Não consigo imaginar outra forma de fazer o pedido.Uniu o útil ao agradável.Karen você realmente se superou( como sempre né,isso é uma coisa que acontece em todos os capítulos)!Fiquei imaginando o desespero do Jeff 😂😂 foi tipo "É hoje que vou-me embora desse mundão" 😂😂😂 ele arregalou os olhos como se fossem sair pra fora!!!!A gente que tá desde o começo lendo a fic e vê o quanto a Gigi se transformou,se libertou,fica com o coração todo bobo e feliz!!!A felicidade dela é tão cute. 😍
Eu amei tudo desde a forma como ocorreu o pedido desde a comemoração picante 😏 cê me alegra sempre dona Karen com essas partes (😏) #KristinaVaiCasarSim #KristinaVaiTerBebêSim pq sim
"O que custa,meu Deus?Mas não...é melhor jogar no chão para a besta da Gigi juntar" a Gigi sou eu fazendo trama 😂😂✋🏽😒 "Só tem eu nessa casa" 😂😂😂
"Francamente,você pensa o que?Só porque é bonito,gostoso e me ama pode abusar? De jeito nenhum!Não é assim que funciona comigo" eita que a mué não tá de brincadeirinhas não 👀👌🏽
"E só pela graça,nada de sexo,fazer amor ou beijos calientes para você durante uma semana" vish miga cê apelou agora ✋🏽vamos procurar outra maneira de fazer surpresa pra Gigi pq irritando ela não dá certo 👌🏽.
"No instante que ela tirou a peça do chão,uma caixa azul cai a frente de seus pés.Ao se dar conta do que era,Gigi congelou" fiquei feito boba e sim e lágrimas rolaram sim também 😪😭 foi lindo mano!!!!
"Gi,você está disposta a juntar minhas roupas para o resto de nossas vidas?Casa comigo,Kristina" ACEITA!ACEITA!ACEITA!🎉😍❤️
"N-não pense que porque está me d-dando um…um anel que vou juntar suas roupas para sempre e...sim,Deus!Eu caso com você,Jeff...sim" E ELA ACEITOU 🎉 Gigi sendo Gigi ao aceitar o pedido 😂😂😂
"Você tinha que me irritar antes de fazer o pedido?" mais é claro colega 😎
"Precisava criar um clima" e que clima né Jeff 😂😂👌🏽
"Por que demorou tanto?Eu estava entrando em parafuso" e como estava mas não dava o braço a torcer 👌🏽

Silma disse...

Agora vamos para o próximo comentário,pq a felicidade foi tanta que deixei de falar dos meus outros amores! 😍

marta santos disse...

Que tiro foi esse mano ??? OMG , omg , omg !!! Alguém anotou a placa ?
Karen , Karen , Karen ... você me daixa sem palavras ! A cada capítulo eu me suspreendo mais com o seu talento , como você pode ser tão extraordinária ?! Eu sou suspeita pra falar de SN e de você rs, but vamos de Giff 💙 omg eles roubaram meu Coração , eu até ja imagino uma fic Sò deles 😍. Bem vou tentar resumir ( se caso eu achar as palavras dançando por ai ) . Sobre S so desejo que ela voe muito, muito alto e que esses novos projetos supra um pouco a falta da nossa Queen Beckett , ah... e a Abc ...senta a chora !
Sobre o Nate ser um marido atencioso , um fofo 😍 e um pai babão ... omg , foi tão lindo o esforço dele pra montar o berço da pequena 💙 eu amo tanto essas cenas e eu consigo ve-las , pq me permite isso , a sua escrita é tão boa , que se torna real .
Sobre a Anne ...ain melhor pessoinha do mundo !!! "ah tia pensei que ia ter que desmaiar " 😂😂😂😂 não guento ! Sobre o sogrão , achei a atitude dele linda , so prova que nossa menina prodígio ganhou o sogrão , but concordo com Nate , ela é única . Ah e quando Nate viaja que retorna , amo 😈 " e quem disse que quero o seu corpo sobre o meu , tenho outras posições " Nate sabe sabe de nada kkk. Ah vamos falar do desespero da Gigi querendo casar ,eu realmente achei que não estaria viva pra ver isso kkkl , adoro S tirando onda com a face dela rs e sobre esse pedido 😢😍😍😍😍😍 foi tão criativo , tive até medo kkk ." Francamente, você pensa o que? Só porque é bonito, gostoso e me ama pode abusar? De jeito nenhum! Não é assim que funciona comigo. E só pela graça, nada de sexo, fazer amor ou beijos calientes para você durante uma semana! - Gigi brava não é um bom negócio . Viu Jeff vai cutucar a onça com vara curta da nisso kkkkkkkk . E agora o momento! !!
" Gi, você está disposta a juntar minhas roupas para o resto de nossas vidas? Casa comigo, Kristina? " tinha olhos nas minhas lágrimas 😢😍😍😍😍 .
" - N-não pense que porque está me d-dando um…um anel que vou juntar suas roupas para sempre e...sim, Deus! Eu caso com você, Jeff... sim! " Aí meu core Jesus !!! Não estou sabendo lidar com isso tudo .
Agora chegamos a parte que eu desindratei, sim eu chorei horrores ! Pq esse símbolo do Anel e a sua definição 😢 omg !!!
-"Tenho que explicar porque escolhi esse anel. Conhece aquela história de que somos tão pequenos diante da grandeza do mundo? Somos simples grãos de areia, gotas solitárias no imenso oceano? Individualmente isso pode ser verdade, mas uma gota pode fazer o copo de alguém transbordar de felicidade. Você é a minha gota, Gi. A pequena gota do oceano que fez toda a diferença na minha vida. " Omg !!! Não tenho estrutura pra isso . Eu conheço esse símbolo por causa da nossa Eve Dallas , a menina solitária que encontrou o seu grande amor e que amor ! Eu lembro quando Roarke deu o colar pra ela e ela recusou e hoje nao tira do pescoço . Pq aquele é um símbolo muito importante pra eles . E ver que o mesmo símbolo está no anel de Gigi 😍 , eu posso ver o quanto ela cresceu ao longo da história , o quanto ela amadureceu e aprendeu a pertencer um outro alguém . Assim como a Eve . E encerro dizendo que ... você me arrancou lágrimas , sorrisos , gargalhadas e muita , muita emoção . Thx por SN , thx por Giff , thx por Anne e thx por Katherine 💙

Eu te amo Kah 💙

Mah 😘😘😘

marta santos disse...

Que tiro foi esse mano ??? OMG , omg , omg !!! Alguém anotou a placa ?
Karen , Karen , Karen ... você me daixa sem palavras ! A cada capítulo eu me suspreendo mais com o seu talento , como você pode ser tão extraordinária ?! Eu sou suspeita pra falar de SN e de você rs, but vamos de Giff 💙 omg eles roubaram meu Coração , eu até ja imagino uma fic Sò deles 😍. Bem vou tentar resumir ( se caso eu achar as palavras dançando por ai ) . Sobre S so desejo que ela voe muito, muito alto e que esses novos projetos supra um pouco a falta da nossa Queen Beckett , ah... e a Abc ...senta a chora !
Sobre o Nate ser um marido atencioso , um fofo 😍 e um pai babão ... omg , foi tão lindo o esforço dele pra montar o berço da pequena 💙 eu amo tanto essas cenas e eu consigo ve-las , pq me permite isso , a sua escrita é tão boa , que se torna real .
Sobre a Anne ...ain melhor pessoinha do mundo !!! "ah tia pensei que ia ter que desmaiar " 😂😂😂😂 não guento ! Sobre o sogrão , achei a atitude dele linda , so prova que nossa menina prodígio ganhou o sogrão , but concordo com Nate , ela é única . Ah e quando Nate viaja que retorna , amo 😈 " e quem disse que quero o seu corpo sobre o meu , tenho outras posições " Nate sabe sabe de nada kkk. Ah vamos falar do desespero da Gigi querendo casar ,eu realmente achei que não estaria viva pra ver isso kkkl , adoro S tirando onda com a face dela rs e sobre esse pedido 😢😍😍😍😍😍 foi tão criativo , tive até medo kkk ." Francamente, você pensa o que? Só porque é bonito, gostoso e me ama pode abusar? De jeito nenhum! Não é assim que funciona comigo. E só pela graça, nada de sexo, fazer amor ou beijos calientes para você durante uma semana! - Gigi brava não é um bom negócio . Viu Jeff vai cutucar a onça com vara curta da nisso kkkkkkkk . E agora o momento! !!
" Gi, você está disposta a juntar minhas roupas para o resto de nossas vidas? Casa comigo, Kristina? " tinha olhos nas minhas lágrimas 😢😍😍😍😍 .
" - N-não pense que porque está me d-dando um…um anel que vou juntar suas roupas para sempre e...sim, Deus! Eu caso com você, Jeff... sim! " Aí meu core Jesus !!! Não estou sabendo lidar com isso tudo .
Agora chegamos a parte que eu desindratei, sim eu chorei horrores ! Pq esse símbolo do Anel e a sua definição 😢 omg !!!
-"Tenho que explicar porque escolhi esse anel. Conhece aquela história de que somos tão pequenos diante da grandeza do mundo? Somos simples grãos de areia, gotas solitárias no imenso oceano? Individualmente isso pode ser verdade, mas uma gota pode fazer o copo de alguém transbordar de felicidade. Você é a minha gota, Gi. A pequena gota do oceano que fez toda a diferença na minha vida. " Omg !!! Não tenho estrutura pra isso . Eu conheço esse símbolo por causa da nossa Eve Dallas , a menina solitária que encontrou o seu grande amor e que amor ! Eu lembro quando Roarke deu o colar pra ela e ela recusou e hoje nao tira do pescoço . Pq aquele é um símbolo muito importante pra eles . E ver que o mesmo símbolo está no anel de Gigi 😍 , eu posso ver o quanto ela cresceu ao longo da história , o quanto ela amadureceu e aprendeu a pertencer um outro alguém . Assim como a Eve . E encerro dizendo que ... você me arrancou lágrimas , sorrisos , gargalhadas e muita , muita emoção . Thx por SN , thx por Giff , thx por Anne e thx por Katherine 💙

Eu te amo Kah 💙

Mah 😘😘😘

Silma disse...

O que falar dos meus bebês grávidos? 😍 O cuidado do Nathan é muito lindo gente,eu fico toda boba não sei lidar.
"E quanto a ausência do meu marido,ela acaba amanhã.Mal posso esperar para ele entrar por aquela porta.Vamos ter uma tarde muito divertida" bastante divertida hein 😏"
"Seus hormônios estão atacados,sis" sempre estão miga 😎
" Gigi,meus hormônios de gravidez nunca determinaram o meu desejo pelo Nathan. Farei amor com ele porque tenho vontade como toda mulher tem,independente de estar grávida" isso eu tenho que concordar 😌
"Tudo bem,já entendi.Vocês nunca negam fogo mesmo" ainda bem que não negam ✋🏽
"Eu quero saber tudo da sua viagem,mas depois.Agora eu preciso de outra coisa - as mãos apertaram o meio das calças dele - quero você.Desejo você,Nate.
Amor,você acha que devemos?Não quero forçar nada e nem machucar você com o meu corpo,o peso e" ele todo preocupado gente 😍
"Ah,Nate,quem disse que o quero sobre meu corpo?Tenho outras posições em mente" posições hein 😏
"Você disse posições?Mais de uma?Plural? eita gol 👌🏽
"O que você acha?Ficou uma semana longe,vai ter que me recompensar" vai ter que fazer um tremendo esforço pra recompensar né 😌
Amei o capítulo todo!!!!Comentários em pedaços pq tô sem internet 👌🏽
Sobre a referencia vai com calma que eu sou cardíaca! ❤️😭😍

Priscila Barros disse...

AWWWWWWN, eu ainda fico besta com a fofura dessa fic ❤️❤️❤️
O que falar de Stanathan gravidinhos e tão lindos, cheios de fofura e amor?? O Nate montando o berço da filha é uma fofura a parte, todo cheio de orgulho do trabalho realizado, eles realmente merecem toda essa felicidade e amor que veio junto com a pequena Kate. Esse bebê sem dúvidas vai ser muito amado e muito mimado também. ❤️
Agora vamos a parte do meu shipp amado, meu amorzinho Giff ❤️❤️❤️❤️ eu nem sei por onde começar, visto que tem tanta fofura desses dois envolvida nesse capítulo... Primeiro a Gi toda preocupada em ser pedida em casamento e o Jeff se esforçando pra achar um anel com um significado, que aliás quase chorei com o significado lindo do anel.
O pedido foi um show a parte huahauhauahua, só o Jeff pra catucar a onça com vara curta antes de pedir em casamento. Foi tudo tão lindo, tanto amor, tanta felicidade. ❤️❤️❤️❤️
Muito obrigada, Kah ❤️❤️❤️❤️❤️