terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

[Stanathan] Kiss and Don't Tell - Cap.105


Nota da Autora: Happy Valentine's Day!!!! Sim, hoje é um dia especial. Essa postagem é mais uma milestone dessa fic, momento muito aguardado por muitas leitoras. Eu farei postagem dupla porque gosto da minha vida hahaha. Esses dois capítulos (que postarei separadamente) foram difíceis de escrever porque queria ser autentica e perfeita, algo que representasse nosso casal. Enfim, Giff ganha seu destaque. Primeiro com os preparativos e... momentos com mãe, sogra, sis...enjoy! 

PS.: Um pedido especial, POR FAVOR, cuidado com os spoilers porque não podemos estragar a festa para as leitoras que demorarão a ler! Thx! 


Cap.105


Chegaram em casa comentando o jantar. Bob gostara bastante de conhecer Petar. 
— Meu baba é um amorzinho. Gostei de vê-lo conversando com ele, sogrinho. E também gostou do meu Jeff, eu sei.
— Acho que passei no teste. 
— Fiquei curiosa com o que a sis falou. Do presente. Isso me lembra que eu ia pedir algo para o meu fã #2. 
— Não, Gigi. Você não vai pedir o que estou pensando para o meu pai. 
— Ah, querida. Nós já temos o presente de vocês - disse Cookie - estava esperando pela oportunidade de ficarmos sozinhos - a sogra vasculhou a bolsa, entregou um envelope - aqui, esse é o presente de casamento de vocês - ao abrir, Jeff entendeu. 
— Mãe, pai, não precisavam nos dar dinheiro. Vocês entraram na loucura da Gigi. E para que tudo isso? 
— Façam o que quiserem. A ideia inicial era para usarem na lua de mel, mas se acharem que devem comprar algo mais, fiquem à vontade. 
— Ah, sogrinha! - ela abraçou dona Cookie e depois Bob - é claro que vamos gastar! Podemos usar na viagem ou… Jeff! Podemos comprar a cama! 
— Cama? Vocês já tem uma cama - disse Bob. 
— Não é qualquer cama, uma king size. Era o que ia pedir de presente para vocês só que o seu filho não deixou. Agora podemos comprar! Assim que voltarmos de viagem vamos providenciar. Já pensou meu gostoso? Nós dois fazendo loucuras? 
— Gigi…pare… - ela tascou um beijo nele. Os sogros riram. 
— Ele fica lindo vermelho… minha cor preferida. Vamos subir, vocês devem estar cansados. 
Jeff e Gigi estavam deitados na cama após se certificarem que seus convidados estavam bem acomodados. A falante Gigi permanecia calada já por um bom tempo. 
— Hey… está dormindo, Gi? 
— Não… pensando - ela virou-se para fita-lo - acredita que realmente faremos isso?  Três dias, amor. Três. E seremos marido e mulher. Não aguento esperar… você será meu Jeff e eu serei sua Gigi. 
— Quase dois, na verdade. Eu também, Gigi. Vamos dormir para o tempo passar mais rápido - ele beijou a testa dela, ele não aguenta mais esperar. Queria muito ver a reação dela para o que lhe aguardava. 
Na quinta-feira, ela estava debruçada no notebook ajustando os detalhes da planta que seu cliente pediu. Concentrada. Os olhos vidrados na tela. Cookie remexia em algo na cozinha. Jeff saíra para uma reunião logo cedo, embora prometesse que viria almoçar em casa. A partir de hoje, segundo ele, não voltaria para o escritório. Bob estava no quarto vendo tv. 
Ao escutar o barulho de um caminhão, Cookie estranhou. Estava parado na porta do filho. 
— Gigi? Você está esperando alguma entrega do casamento? Decoração ou outra coisa? 
— Não, sogrinha. Por que? 
— Tem um caminhão parado na sua porta - nesse instante a campainha toca. Cookie atende. 
— Bom dia. Essa é a casa de Jeff Fillion, certo? 
— Sim, do que se trata? - perguntou a mãe. 
— Entrega para ele. Diz aqui que é presente de casamento - mostrou a fatura que tinha na prancheta. Gigi já se levantara e estava ao lado da sogra para ver do que se tratava. 
— Deve ser o presente da sis, ela falou que… - calou-se na mesma hora que viu do que se tratava - oh, meu Deus! Não acredito! - soltou um grito bem escandaloso. 
— Posso trazer? A senhora pode assinar o documento? É alguma coisa para o dono da casa? 
— Sou a noiva dele! - disse quase esfregando o anel na cara do rapaz - pode trazer. Vai passar pela porta? 
— Vai, dona. Estamos acostumados com o tipo de residência. 
— É claro que vai, que bobagem a minha nem parece que sou arquiteta. Desculpe, eu não estava esperando… não acredito que ela fez isso. 
— O que a sua irmã fez? 
— Ah, sogrinha, ela nos deu o melhor presente de casamento. 
— Mas você e Jeff oh… essa é a cama? 
— Dona Cookie não é qualquer cama, é uma king size! - Gigi estava animada demais. Até esquecera do seu prazo para bisbilhotar o que os rapazes da entrega faziam. Acabou ajudando-os a acomodar a cama no quarto da melhor maneira possível. Quando desciam as escadas conversando alegremente, Gigi falou para sogra. 
— Sogrinha, pegue duas cervejas geladas na geladeira. Os rapazes merecem - deu de cara com Jeff - amor! Você não vai acreditar na loucura da sis. 
— Para quem é a cerveja? - perguntou Jeff desconfiado. 
— Para os rapazes que acabaram de montar nosso presente. Uma cama king size, Jeff! - ela beijou-o, sussurrou ao ouvido dele - não vejo a hora de experimentar com você… 
— Nós já estamos de saída. Precisamos voltar para a loja e obrigado pela cerveja, mas estamos de serviço. 
— Uma coca-cola gelada não vai fazer mal então - disse Cookie providenciando as latinhas. 
— Tem mais uma coisa. A pessoa que comprou mandou entregar isso - ele pega um envelope meio dos papeis na prancheta - aproveitem a cama - dona Cookie acompanhou-os até a porta. Ao voltar encontrou a nora abrindo o envelope com o filho. 
— É da sis. Ela escreveu para nós, amor - os olhos de Gigi corriam pelo papel.
— Leia, Gi. 
— Queridos irmãos, vocês estão entrando na melhor fase da vida a dois. Enquanto permanecerem apaixonados, confidentes e amigos farão durar para sempre. Conseguiram a coisa mais importante que todos procuram: encontraram um ao outro. São perfeitos. Nunca esqueçam porque chegaram até aqui. Qual a razão de estarem subindo mais um degrau na vida de vocês como casal: amor, simplesmente amor. Felicidades, Nathan e Stana. 
— Nossa! Como eles souberam o que escolher? - Gigi mordia o lábio inferior - Gigi, o que você andou falando para a sua irmã? 
— Nada… eu talvez tenha mencionado que uma cama king size fez maravilhas e… 
— Eu conheço você. Não foi só isso que disse. 
— Não importa o que disse, importa que agora temos uma cama king size só nossa e estou doidinha para testar… 
— Gi, você não estava trabalhando? Já terminou seu projeto? - ele perguntou tirando o envelope das mãos da noiva e observando o texto - Gigi, você não leu toda a mensagem. 
— Li sim. 
— Não. Tem uma observação aqui embaixo: “Sei que a tentação vai ser grande, porém você só poderá usar o nosso presente para o que tem em mente quando estiver usando sua aliança. XS” 
— Filha da mãe! Isso não é justo! 
— Eu acho que é, afinal é um presente de casamento. Ela conhece você muito bem, amor. Nem sei se teremos chance de testar antes da viagem. Acho que nem temos lençóis. 
— Quem precisa de lençol! Você fala isso porque nem viu a cama ainda! Vem comigo… - dona Cookie ria. Jeff ia ter uma discussão difícil pela frente. Se fosse com ela, apelaria para Stana. 
Ao chegarem no quarto, ela fez questão de deitar na cama para provoca-lo. 
— Olha, amor, não é linda? Macia, enorme, gostosa… ela me lembra outra coisa que gosto em você. 
— Pare com a provocação, Gigi. Por mais difícil que seja resistir, sua irmã tem razão. Iremos esperar até estarmos casados, de alianças. 
— Mas, Jeff como eu vou poder dormir aqui sem pensar em… em… 
— Fazer amor? Vai ter que se controlar porque a próxima vez que faremos amor será como marido e mulher. 
— Você vai fazer greve agora? - ela se sentou na cama olhando para o noivo já emburrada. 
— Não, Gi. Só acho que devemos respeitar o desejo da sua irmã. Quando estivermos realmente casados, sabe? - Gigi olha para ele. De repente, levanta da cama e fica frente a frente com o noivo. Acariciando o rosto dele, fala. 
— Vamos casar hoje! A gente sai daqui, vai no juiz, troca as alianças e pronto. Sábado encenamos para os demais… você topa? 
— Tudo isso por causa de uma cama? Meu Deus! Você é muito louca. 
— Sou mesmo! Por você, para testar essa cama. Por favor, você não está louco para ser meu Jeff? 
— Estou, mas mesmo que aceitasse essa sua loucura, as alianças não estão comigo. Nathan ficou com elas. 
— Droga! Aqueles dois tramaram tudo! - ela se sentou outra vez na cama. Jeff ria. 
— Hey… - ele beijou o ombro dela - você está empolgada, adorou o presente. Só que está planejando esse casamento há muito tempo, tudo será como você quis e eu não vejo a hora de dizer meus votos a você, olhar em seus olhos. Dois dias, Gi. Não precisamos fugir - ela entrelaçou os dedos nos dele. 
— Eu sei. Precisava tentar convence-lo, mas você sabe ser difícil e vem com todas essas regras e tradições, você parece a noiva desse casamento! - ele riu. 
— Não sou, mas tenho o papel de lembra-la todas as coisas boas que ainda estão por vir. Parece que sua irmã não é a única que a conhece afinal. 
— Tudo bem - ela beijou-o rapidamente nos lábios - vou voltar para o meu projeto. 
— Vou tomar banho, te vejo daqui a pouco. 
Quando ele retornou a sala, dona Cookie comentou. 
— Parece que você ganhou a discussão. 
— Não era uma discussão, mãe. Ela só ficou empolgada. E sim, eu a convenci. 
— Isso é bom. Desde que sentou naquele computador está meio avoada. Ela está entrando no clima, filho. Confesso que estou ansiosa por sábado - Jeff beijou a mãe. 
— Eu sei, mas ninguém está mais ansioso que eu. Como pode, mãe? Eu ser completamente louco por essa mulher. Não tem absolutamente nada que eu não aprecie nela. Mesmo quando exagera no lance da limpeza, ou tem seus ataques de ciúmes, eu continuo admirando seu jeito, sua fibra - Cookie abraçou o filho, acariciou seu rosto. 
— Ah, meu menino… é amor. 
— Ela vai ter uma surpresa, mãe. Como já disse, sou louco por Gigi. Faço qualquer coisa. 
— O que as maricotas estão cochichando? Quero saber. 
— Coisa de mãe e filho, Gigi. Já terminou o projeto? 
— Acabei de mandar outra versão para meu cliente. Tomara que ele aceite de vez. Não quero mais trabalhar. Estou com fome. Fez o almoço, sogrinha ou vamos sair? 
— Eu fiz, Gigi. Vou esquentar. Pode chamar o Bob? Ele se perdeu no quintal faz mais de uma hora. 
Quando estavam almoçando, Bob perguntou como seria a logística para ir e voltar da casa de Trucco. 
— Vocês irão conosco amanhã e provavelmente voltarão com o mano. 
— Vocês vão dormir por lá? 
— Não, após a festa, eu e Gigi sairemos de lá rumo ao hotel. Aquele mesmo em Santa Monica, amor. De lá, sairemos no domingo passamos em casa para pegar as malas e pegamos o avião para o México. 
— Então não veremos mais vocês? 
— São dez dias, mãe. A senhora pode ficar se quiser. 
— Já estamos de passagem marcada na quarta-feira. Passamos uns dias aqui para curtir a netinha e voltamos. Podem nos visitar quando quiserem. 
— Poxa, nem tive tempo de conversar direito, sogrinha. 
— Gigi, você tem outras prioridades agora. É o seu casamento. 
— Eu sei, mas… disse que sentia minha falta e… amor, acho que teremos que programar uma viagem a Edmonton em breve. 
— Sério? Você quer voltar em Edmonton? 
— Quero. Passar uns dias com a minha sogrinha, porque não? 
— Tudo bem, vamos pensar. 
Mais tarde, ela mandou uma mensagem para a irmã “Sis! Amei o meu presente. Você acertou em cheio. O recadinho foi golpe baixo, você sabia que Jeff ia obedecer… não é justo… porém ainda amo você! XG”
Stana riu. Ligou para a irmã. Assim que Gigi atendeu, ela foi logo dizendo. 
— Bom saber que o presente foi apreciado. 
— Não foi ainda. Você fez de propósito! 
— Coloque meu cunhado nessa ligação, quero ouvir de Jeff se você se comportou. 
— Não confia em mim? - ela perguntou fazendo o que Stana pediu. Jeff estava a seu lado. 
— Não se trata de confiança, eu conheço você. Hey, Jeff! Ela se comportou? 
— Você conhece a Gigi, queria testar. Não deixei porque você tem razão. Devemos estrear quando tivermos as nossas alianças. Ela queria fugir para casar, ainda bem que o mano está com as alianças. 
— Por uma cama, Gigi? - Stana ria. 
— Não é a cama em si, é o que ela pode proporcionar… não se preocupe, seu plano deu certo porque Jeff é parecido com você, pensa como você. Pensa que não sei? 
— Porque estamos certos. Relaxa, sis. Falta muito pouco. 
— Posso falar com a mamãe um instante? 
— Claro! Vejo vocês no sábado - Stana passou o telefone para dona Rada. 
— Oi, Gigi. 
— Mãe, eu sei que está um pouco em cima, eu acabei esquecendo de pedir antes… será que é possível a senhora fazer um bolo de chocolate para levar? 
— Pensei que tinha contratado a sobremesa com o jantar. 
— Contratei, só que o recheio do meu bolo não é chocolate e tenho medo da Anne não gostar. Eu tinha pedido ao Jeff para mudar o recheio e em troca a senhora faria o seu, por favor… 
— Ele também quer comer? 
— A senhora já viu alguns dos Fillions recusar seu bolo? Mas preciso que faça para Anne. 
— Tudo bem, filha. Eu faço. 
— Obrigada, mãe. 
No dia seguinte, após deixarem tudo em ordem na casa, incluindo um novo conjunto de lençóis e colcha que Gigi obrigou Jeff a comprar, as malas prontas para a lua de mel na sala e o que precisavam colocado na mala do carro de Jeff, eles pegaram a estrada para Santa Monica. Não era longe, menos de uma hora de carro com o transito podia piorar. Chegaram na casa de Trucco por volta das seis da tarde. Gigi combinara com Stana que ela traria o vestido para que Jeff não visse. A irmã deveria chegar logo cedo para ajuda-la a se arrumar. 
Trucco havia deixado tudo preparado para as visitas. Havia comida na geladeira, quartos arrumados e um recadinho para os noivos deixado por Sandra. Jeff e Gigi não dormiriam no mesmo quarto aquela noite. Segundo ela, para manter viva a tradição da primeira noite de núpcias de recém-casados. Ao ler isso, Gigi entortou a boca. 
— Qual o problema? Não é como se eu fosse virgem… aposto que isso tem dedo da sis. 
— Eu acho um gesto bonito, Gigi. Sim, ninguém está dizendo que você é virgem, mas a primeira noite de casados depois da troca de alianças, a emoção da cerimonia. É sempre especial. Sandra está certa - ela não reclamou após ouvir a opinião da sogra. 
Após se instalarem, Gigi foi verificar o resto da propriedade. Queria ter certeza de que tudo acontecera como ela pedira. Todas as caixas de decoração estavam lá, viu as mesas, as toalhas. A decoradora deixou um recado para a noiva falando que tudo estava sob controle e começaria a arrumar tudo às sete da manhã. As flores e o buque seriam entregue diretamente na propriedade também pela manhã. Satisfeita, ela voltou para a casa. Jantou com os sogros, comentou sobre a decoradora. Ela estava conversando menos que o normal Jeff notou que a noiva estava aérea. Esperou até o fim da refeição para conversar com ela. 
De frente para a pequena marina, ela observava a lua. Jeff a abraçou por trás. 
— Está calada. Nervosa? 
— E-eu ainda estou meio perdida. Acho que não assimilei direito que amanhã é o dia mais importante da minha vida. 
— O dia que voce se tornará a Mrs. Jeff Fillion… 
— Hey! Eu tenho nome - ela virou-se para fita-lo - serei Gigi Katic-Fillion. 
— Não… será Kristina Katic-Fillion. 
— Só para o documento oficial. Você está casando com a Gigi. 
— Eu sei, minha Gigi. Vamos dormir? 
— Tudo bem, eu ainda vou fazer uma revisão nos meus votos. 
— Vai muda-los? Não esqueça de acrescentar minhas inúmeras qualidades, Gi. 
— Ha! Eu sabia que essa “modéstia" não era apenas do Nathan… você vai descobrir amanhã - ela beijou-o longamente - boa noite, meu Jeff. Sonhe comigo - ele a acompanhou com os olhos, sorrindo. 
Stana chegou a propriedade de Trucco às sete da manhã trazendo consigo a única pessoa que confiava para arrumar a irmã. Lizbeth. Sua maquiadora e cabeleireira pessoal. Depois de conversar com o marido, ela o convenceu que seria melhor ter uma pessoa de confiança que estranhos. Afinal, ninguém esperava ver ela e Nathan em um casamento. Caramba! Ninguém esperava ver o irmão dele casado com a sua irmã. Ela explicou toda a historia para Lisa, após o choque, ela acabou cumprimentando o ator e revelando que esperava muito que aqueles rumores fossem mentira, afinal, ela mesma nunca presenciara nada desse tipo trabalhando naquele estúdio. Eles seguiram no carro de Nathan trazendo os sogros. Stana carregava Katherine. 
Gigi já tomara café e estava conversando com a decoradora sobre os últimos detalhes. Ao ver a irmã, ela suspirou aliviada. Stana entregou a filha para dona Rada e correu para abraçar Gigi. As duas soltaram gritinhos. 
— Você vai casar, sis! 
— É, eu vou. Jeff vai me dar aquela aliança nem que eu tenha que arrasta-lo até o altar que será bem ali - Gigi apontou para um amplo espaço verde na lateral da casa. 
— Você sabe que não precisa fazer isso - ela abraçou a irmã novamente. Jeff e dona Cookie se aproximaram de Nathan que olhava para a esposa com cara de bobo. 
— Hey, bro… hoje é meu dia de ficar assim. 
— Olha para ela, Jeff. A felicidade de ver a irmã casando - sentiu a mãe acariciando seu braço - ela nem teve chance de planejar seu próprio casamento… 
— Ela não precisa, filho. 
— Pode não precisar, mas ela merece. Eu pedi a Stana que renovássemos nossos votos. Não agora. Mais tarde com Katherine maior e após Absentia. Quero casar com a mulher da minha vida na frente das pessoas que eu amo, sem segredos - Cookie virou o rosto do filho para fita-lo. 
— Ela merece sim. E você também. Vou falar com a minha neta - estando sozinhos, Nathan virou para o irmão. 
— Preparado? 
— Sim. Mais do que você imagina, bro - ele deu uma tapa nas costas do irmão. 
Stana arrastou Gigi para um dos cômodos da casa que tinham separado para que ela pudesse se arrumar. Jeff iria ficar no lado oposto da casa para não correr o risco de ver a noiva pronta. Ao ficar a sós com a irmã, ela apresentou Lizbeth.
— Gigi, quero que conheça Lizbeth. Ela é meu anjo da guarda, sempre deu jeito nas minhas olheiras, tem mãos magicas para massagens, maquiagem e faz maravilhas com os cabelos. 
— Se você está falando, quem sou eu para discordar? - ela esticou a mão para cumprimenta-la - prazer, Lizbeth. 
— Liza, por favor e antes de mais nada, parabéns! Quando a Stana me contou tudo… vamos ao que interessa. Hoje é seu dia, todas as atenções estarão voltadas para você. Iremos começar com um banho. Você vai entrar naquela banheira e ficar de molho com uns sais que trouxe. Não se preocupe com o cabelo, eu cuidarei dele. Assim que terminar o banho vou fazer uma massagem relaxante com um creme especial que tenho e você vai passar esse hidratante que suaviza a pele e a deixa com um brilho especial. Essa é a primeira parte. A segunda é o cabelo e por ultimo a maquiagem. 
— Não vai me perguntar como quero meu cabelo? 
— Essa é outra razão porque quis Liza aqui. Você não diz o que ela vai fazer, ela sabe. E não se preocupe vai ficar linda. Também já avisei a mamãe e a dona Cookie que quando você for se vestir, elas virão me ajudar. Apenas curta seu dia de noiva. Enquanto você toma banho, Liza vai ajeitar minhas unhas e fazer uma mascara no meu rosto. Faz tempo que não sei o que é isso - Stana sentou-se na cadeira improvisada por Liza - ah! E não se esqueça que sua sobrinha vai aparecer logo querendo mamar. 
Gigi curtiu o banho. Relaxou com a massagem e adorou o hidratante. 
— Eu vou ter que comprar esse hidratante. Meu Jeff vai adorar… - Lisa riu, remexeu na bolsa. 
— Não seja por isso. Aqui, um tubo novinho para você. Considere meu presente de casamento. 
— Obrigada! Ah… já estou imaginando, eu com esse creme, aquela cama king size, aqueles olhos azuis… não posso esperar tanto… 
— Vamos mudar de assunto? Porque se você começar a falar o que está se passando na sua mente eu juro que vou embora com Liza. 
— Ah, sis… é mais forte que eu… 
— Eu sei, por isso estou alertando. Não preciso de imagens inapropriadas do meu cunhado - Gigi riu. Dona Rada apareceu trazendo Katherine para mamar. Gigi estava de roupão pronta para ter seu cabelo lavado por Liza. 
— Então, como está a noiva? 
— Oi, mãe… estou ficando cheirosa e linda para o meu Jeff. Mãe, como estão as coisas lá fora? Está tudo arrumado? Falta algo? A senhora viu algum problema? 
— Respira, Gigi. Está tudo caminhando, o lugar está ficando lindo. Quase todo pronto. 
— Tem certeza? A senhora não está me enganando, certo? Ai, sis! Será que não posso dar uma espiadinha? 
— Filha, está tudo bem. Acabei de conversar com a decoradora. As flores estão a caminho, o bolo também. Ela disse que vem trazer seu buque pessoalmente. 
— Estou ansiosa. Louca para ver o bolo e… - Stana tirou a atenção da filha por um instante. 
— Sis, relaxa. Quando a decoradora vier aqui, talvez a gente deixe você dar uma olhada, ok? Agora sente-se nessa cadeira para Lisa cuidar do seu cabelo. 
— E não se preocupe, eu trouxe o bolo que pediu. Talvez algo mais. 
— Ah, mãe… E Jeff? Ele está nervoso? Sozinho? 
— Não, Nathan está com ele. Os homens estão todos juntos. 
— Está bem. 
Liza usou uma massagem especial no cabelo da noiva. Também fez uma mascara de beleza em seu rosto, mas decidiu pentea-la somente após a vinda da decoradora. Stana a alertara que não conseguiria fazer Gigi desistir de ir lá fora ver com os próprios olhos tudo o que estava acontecendo. 
Não deu outra. Quando a decoradora trouxe seu buque que, aliás, estava lindo, Gigi colocou o roupão e calçou as sandálias para dar uma volta na propriedade com a responsável da sua festa. 
Sua mãe não estava enganando-a. Tudo estava lindo. Exatamente como ela queria. As cores em tons champagne contrastavam com as flores vermelhas. Tulipas em todo o lugar. As tendas separadas onde serviriam o jantar, onde eles casariam e outra bem a frente da banda, um salão improvisado para dança. Viu que os instrumentos estavam posicionados em um pequeno palco e foi informada que a banda já chegara. 
Então, ela viu o bolo. Gigi não pode acreditar. Ficara perfeito. O tom de vermelho usado contrastando com o champagne ficou muito lindo, de muito bom gosto. Ela riu ao ver os bonequinhos. 
— Incrível! Você caprichou, não? 
— Fiz exatamente o que pediu. 
— Jeff já viu isso? 
— Não, ele está com o pessoal da banda. 
— Quero que ele veja - ela saiu procurando pelo noivo. Encontrou-o ao lado de seu pai e de um outro rapaz que conversava e ria com ele - amor? 
— Olha se não é minha filhota… você não devia estar se cuidando em vez de estar andando de roupão pelo quintal? 
— Relaxa, capitão. Eu sei o que estou fazendo. 
— Ryan, quero que conheça minha noiva. Gigi, esse é o vocalista da banda. Ryan é meu amigo de faculdade até ele abandonar tudo para tocar, hoje toca em cruzeiros. 
— Gostei do marujo - afirmou Petar. 
— Baba, ele não é da marinha. 
— Vive no mar, então tem meu respeito. 
— É um prazer, Gigi. Devo dizer que você deve ser uma mulher muito especial para fazer Jeff pensar em casamento. Linda você é. Só um elogio, Jeff. Será um prazer tocar a canção da primeira dança de casados. 
— Obrigada, Ryan. Jeff, pode vir aqui comigo? - ela arrastou o noivo para ver o bolo. Encontrou plateia. Stana com a filha nos braços e Bob admiravam o bolo. 
— É bem a cara de Gigi, não? 
— Verdade, Bob. Acho que nem eu teria feito algo tão eles - disse Stana. 
— Hey! O que vocês estão fazendo juntos perambulando por ai? Deviam estar se aprontando. Temos duas horas, sabiam? 
— Calma, sogrinho. Prometo que tentarei não atrasar, talvez só um pouquinho. Queria que meu Jeff visse o nosso bolo. O que acha, amor? Ficou como imaginamos, não? - Jeff se aproximou para olhar os bonecos. O bolo estava lindo, mas os detalhes fizeram a diferença. 
A noiva vestindo branco era a imagem de Gigi em miniatura. Puxava-o pelo colarinho. Seu boneco segurava uma garrafa de tequila, perto deles havia um tubo de pasta de dente apertado no meio e algumas peças de roupa. Pendurado no pescoço dele, havia uma plaquinha escrito “mine”. Ele ria. 
— Gigi, eu não lembro de termos pedido essa placa. 
— Eu mandei acrescentar depois daquela palhaçada com a Linda - ele riu novamente, caia como uma luva para o que ela descobria dali a poucas horas. Jeff beijou a noiva. 
— Ficou perfeito - ele cheirou o pescoço dela - hum, está tão cheirosa… 
— Acabou a folga, vocês dois! - disse Stana - você precisa se arrumar, sis. 
— Vejo você depois, amor. 
— Bem que eu podia casar assim mesmo ou nua… 
— Ah, seu noivo adoraria vê-la sendo observada por um bando de marmanjos… você tem cada uma, Gigi! - saiu puxando a irmã pela mão. 
Enquanto Liza cuidava do cabelo de Gigi, Stana fez Katherine dormir. Hora de se arrumar. Não sabia como Liza fazia maravilhas. Além de cuidar da irmã ainda arranjou tempo para deixa-la pronta. Ao se olhar no espelho, Gigi sorriu. Adorara o cabelo preso em um coque, os pequenos cachos caindo ao lado do rosto e o detalhe da tiara. Ela não quisera véu. A maquiagem em tons de champagne, bronze e dourado. O batom vermelho quase da cor das tulipas do buque. 
— Nossa! Eu amei. Você é uma mágica ou uma bruxa. 
— Obrigada. 
— Hora do vestido, Gigi - dona Rada segurava a roupa da filha. Cookie ao seu lado. Todas devidamente arrumadas. Só então ela reparou que sua irmã também estava pronta. O vestido  longo em tom dourado caíra como uma luva para Stana. Os tons de maquiagens parecidos com o dela exceto pelo batom que era um tom cobre. 
No lado oposto da casa, Jeff andava de um lado para o outro no quarto em que estava devidamente pronto fitando um papel que segurava. Seus votos.
— Jeff, quer parar? Vai acabar furando o chão de Mike tanto que já andou no mesmo lugar. 
— Ah, bro, me deixa… eu estou nervoso - Nathan sorriu. Sabia perfeitamente o que o irmão estava sentindo. Puxou-o pelo braço forçando-o a sentar-se na cama.
— Respire, Jeff. Sei que está nervoso. Meia hora, bro. 
— Você não está ajudando me dizendo as horas. Eu não sei, leio e releio, será que está bom mesmo? 
— Claro que está. Você já decorou cada palavra desse discurso. Por favor, você nunca esteve tão pronto para algo em sua vida, nem daquela vez que foi para a entrevista da vaga da sua pós-graduação. Você suava. Lembra o que disse a você? Que a vaga era sua porque isso era o que mais você queria na vida. Pois eu repito, você está pronto porque Gigi é tudo o que você quer na sua vida, Jeff. 
— Obrigado, Nate. 
— Não me agradeça. Foi você que se intrometeu na minha casa sem ser anunciado. Foi assim que você conheceu a Gigi. Tudo bem que antes deixou minha esposa morta de vergonha. 
— Duas vezes - eles riram - coitada da Stana. 
— Ela já superou, bro. Melhor? 
— Sim. 
— Quem diria, hein bolha? Você acalmando seu irmão. Estou orgulhoso dos dois - Bob abraçou os filhos - acho que posso receber meu diploma de paternidade “summa con laude” - os três riram. 
— Descobrimos que a “modéstia" também é genética. Gigi também me acusou desse mal ontem - suspirou - posso ver as alianças de novo? - Nathan sorriu e entregou a caixa ao irmão. Jeff admirava as joias - ficou perfeita.  
— E logo estará usando, Jeff. 
As três se ajudaram para vestir a noiva, cuidando de cada detalhe. O vestido sem alça tinha bojo e caiu perfeitamente emoldurando os seios de Gigi. Colado no torso até a cintura onde uma saia se abria não tão esvoaçante, na medida certa. Os sapatos brancos com uns detalhes em cristal e de salto extremamente finos e altos a deixariam na mesma altura de Jeff. No pescoço, a gota reinava soberana. Gigi recusara-se a usar outra coisa. 
Ao se afastar e olha-la pela primeira vez completamente vestida e pronta, Stana teve que levar a mão aos lábios para controlar as emoções. Sua irmã estava linda e naquele momento as lembranças de seu próprio casamento, o fictício e o real, vieram a sua mente. As lágrimas ardiam nos olhos. 
— Oh, Gigi… você está linda… 
— Estou mesmo, sis? - perguntou ansiosa. 
— Veja você mesma - ela fez a irmã virar-se para fitar o espelho. Gigi sorria. No espelho via sua cara de felicidade, a mão tocou a gota em seu colo. Suspirou. 
— Eu estou pronta - ao virar-se outra vez, viu a mãe chorando - Je suis prest. Ah, por favor, mãe. Não chore. E-eu não posso chorar… essa maquiagem é a prova d’agua, Lisa?  
— Claro que sim, não se preocupe. Ainda temos tempo de ajeitar qualquer coisa se precisar. 
— Acho que ela vai - disse Stana. 
— Filha, você me dá uns minutos sozinha com sua irmã? - pediu Rada. 
— Claro, mãe. Eu também quero falar com ela antes de começarmos essa festa. 
— Somos duas então - disse Cookie - Rada, você tem prioridade. Vamos, Stana. Elas precisam de privacidade - Rada esperou todos sairem, as lágrimas ainda marcavam o rosto da mãe. Ela pegou as mãos de Gigi nas suas. Não resistindo, abraça a filha. Ficam uns segundos assim. Ao se afastar, ela fitou a filha e sorriu. 
— Você está tão linda. A noiva mais linda que já vi em toda minha vida. 
— É porque a senhora não viu a sis… 
— Não, Gigi. Hoje é sobre você. Exclusivamente você. É o seu dia especial. Eu sinto muito, Gigi. Eu passei tanto tempo focada na sua irmã, nos outros, que esqueci de curtir minha caçulinha e agora ela vai casar! Eu perdi a oportunidade de vê-la crescendo, vivendo, encantando. Perdi a transformação da pequena rebelde nessa mulher que todos admiram e que roubou o coração de Jeff. 
— Oh, mãe… não posso chorar… - mas as lágrimas caiam. 
— Não terminei ainda. Sei que errei, filha, mas nunca duvide do meu amor por você. 
— Eu sei, mãe. Também te amo - ela abraçou dona Rada outra vez. Encheu-a de beijos fazendo a mãe rir. 
— Pare com isso, menina! - Se afastou da filha e saiu. Cookie veio em seguida. 
— Acho que a Liza vai ter mais trabalho comigo. 
— Hey, querida. Meu Jeff vai ficar bobo ao vê-la. Eu queria um tempinho com você não para falar o quanto está linda ou para aproveitar o seu dia porque isso eu sei que você fará. Gostaria de falar de futuro, Gigi - ela puxou a nora colocando-a sentada na cama ao seu lado - quero falar de casamento. Eu sei e você também. É um grande passo, uma mudança. Eu sei o quanto vocês dois se amam, se respeitam. Tive várias provas desde que a conheci. Muitas vezes terão obstáculos no caminho, se houver confiança e cumplicidade vencerão a todos. Acredito que conselhos são sempre bons, porém muitas vezes não são ouvidos. Por esse motivo, eu não darei um conselho e sim uma dica: um dia após o outro, mas nunca um igual ao outro. Faça sempre algo diferente. Rotina é bom, nos ajuda. Quebra-la é melhor ainda. Você, pelo que conheço, gosta das duas coisas. 
— Uma dica preciosa. Obrigada, sogrinha. 
— Por nada, minha nora. Melhor dizendo, minha filha. Eu sempre achei que meu Jeff - ela riu e colocou o indicador no nariz de Gigi - sim, ele era meu antes. Como dizia, achava que ele ia casar cedo, no máximo com uns trinta anos constituir família porque ele é diferente de Nathan nesse aspecto. Estava enganada, hoje eu entendo porque demorou. Ela estava esperando por você, Gigi - ela já chorava outra vez, Cookie tentava controlar as emoções - Estarei aqui sempre que precisar, Gigi. Eu amo você, filha. 
— Amo você, mãe - ela beijou a sogra e a abraçou.  
Gigi ainda estava sentada na cama quando Stana apareceu na sua frente. 
— Eu já estraguei toda a maquiagem, sis. 
— Não, ainda está linda. Liza dá um jeito rapidinho. Algo me diz que não será a última vez que você irá chorar hoje. 
— Deus! Tenho certeza que não - Stana sentou-se ao lado da irmã. Deu as mãos a ela. Gigi fitou os olhos amendoados da irmã. 
— Ainda bem que mamãe e dona Cookie quiseram falar com você antes senão Katherine ia fazer um escândalo. Acabei de amamenta-la - ela parou um instante para contemplar a irmã - linda, e as tulipas. Meu buque era de tulipa branca e rosas vermelhas. Aqui - ela se aproximou da irmã e colocou uma pulseira de ouro branco e pedrinhas azuis em seu braço - considere o algo emprestado e o azul. 
— Stana, eu quero dizer umas coisas para você. 
— Não deveria ser eu? 
— Não, sis, por favor - Gigi respirou fundo - tudo que está acontecendo aqui hoje, na minha vida é graças a você. Se Nathan não tivesse insistido, se vocês não tivessem ficado juntos, eu não teria conhecido meu Jeff. Quero que saiba, não importa o que aconteça no futuro, nós sempre teremos uma a outra, Stana. Eu te amo tanto, sis - as lágrimas corriam novamente - além de você, somente o Jeff me conhece tão bem. 
— É por isso que você está casando com ele, Gigi. Você está errada sobre uma coisa, eu posso ter dado um empurrãozinho colocando Jeff na sua vida. Ele ter ficado, é mérito exclusivamente seu, sis. Independente do meu surto após a noite com a tequila. Vocês serão muitos felizes e vou cobrar meu sobrinho, viu? 
— Ai, sis! Esse assunto agora? Por que um sobrinho? 
— Katherine precisara de um mini Fillion para protege-la quando chegar na escola, nas festas. 
— Sis, a Kate vai ser mais velha… 
— Eu sei, na verdade eu só quero um mini Fillion para ela mandar, como nós duas fazemos - elas riram. Stana beijou o rosto da irmã, a testa - vou chamar Liza. Está na hora, noiva. 
Liza voltou ao quarto e em poucos minutos ajeitou a maquiagem de Gigi, retocou a de Stana. Gigi intimou-a a ficar porque sabia que não ia ser a última vez que precisaria dela. Olhou-se outra vez no espelho. Sorria. Stana se aproximou. 
— Tenho que ir. Papai já está na porta. 
— Como Jeff não vai me ver? 
— Ele não tem visão da porta por onde você irá sair e já está esperando. Vejo você daqui a pouco - ela sussurrou no ouvido da irmã - amo você, Gigi. 
Petar surgiu no quarto. 
— Se você não gostasse tanto do seu noivo, eu a pediria em casamento. Está deslumbrante, filhota. 
— Eu o amo, pai. Não teria chance - ele estendeu a mão para Gigi. 
— Pronta? 
— Só uma pergunta. Como está o meu Jeff? 
— Como você acha? Nervoso, ansioso. Aliás não sei se ele vai conseguir se manter firme depois que a vir. 
— Ótimo! Agora eu estou pronta - ela pegou o buquê e saiu do quarto acompanhada do pai. 
O cenário no quintal de Trucco estava majestosamente belo. As tendas, as flores, o contraste de cores. Os poucos convidados estavam devidamente sentados quando Jeff caminhou pelo tapete vermelho de braços dados com a mãe, em seguida Bob e Rada, Nathan e Stana. Todos estavam posicionados em seus lugares. A cunhada, mãe de Anne, segurava Katherine no colo. Jeff respirou fundo uma última vez, antes de ver o amigo da banda olhar para ele e erguer o polegar. A melodia que tocavam era “The way you look tonight”. 
O tapete vermelho esperava por ela. Gigi surgiu de braços dados com o pai. Jeff deu um passo para trás. O coração disparado. Ela sorria, os olhos encarando o par azul do noivo. Ele abriu o sorriso. Maravilhosa. Deslumbrante. Perfeita. 
Sua Gigi. 
Ao se aproximar dele, Petar o cumprimentou. Beijou a testa da filha, sorriu e disse ao seu ouvido “Volim te”. Ela trocou um olhar com o pai. Então, sentiu a mão de Jeff segurando a sua. Olhou para o homem ao seu lado. Seu amor. 
— Divina… deliciosamente divina - sussurrou. O comentário dele provocou um arrepio que percorreu todo o seu corpo. 

— Não faz isso… Gostoso… - trocaram um sorriso. O juiz olhava para os dois. Jeff meneou a cabeça dando sinal de que podia começar. 


Continua...

5 comentários:

Camila Lorrane disse...

OMG OMG que perfeito ta tudo tao perfeito. Que nem sei o que comenta cada dia mais to amando KADT fica dificil comenta essa fic de tao linda que ta enfim chegou o. Grande dia do nosso casal. Gigi ganhou seu tao esperado presente. Minha Gigi e doidinha doinha amo amo de mais. Katherine ta crescendo tao rapido meu deus cada dia mais esperta. Parabens Kah ficou tudo lindo amei Desculpa Por nao ter comentado as duas Fic KADT e Baby Boom tava sem net desculpa mesmo e Happy Valentine's Day !!! 😍😍😍❤️❤️❤️❤️ #always

cleotavares disse...

Ohhhhhhhhhh! O presente, haha! a Stana conhece muito bem a irmã. Está tudo muito lindo, e foi tocante a conversinha de D. Rada e Gigi (até chorei).
Tchauuuu! vou ler o próximo.

Madalena Cavalcante. disse...

KAAAAAAAAAAH OBRIGADA POR ESTA MARAVILHA! Estou morta de emocionada, com esse capítulo, que foi tão lindo e de emoções tão poderosas! Fico maravilhada com a amizade, cumplicidade e carinho que vc descreve no relacionamento desse casal, que começou secundário, mas que agora se tornou um dos mais amados e lindos da vida!!!! A forma que eles se amam é tão linda, tão pura, que me enche de amor, assim como Stanatan (obviamente).
Amei o presente de casamento, a Stana acertou demais kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O Nathan olhando, e falando sobre a Stana sempre me deixa boba, vc sabe, e mas agora teve um gostinho especial, o gostinho da espera de mais um casamento ❤❤❤
E esse final... Completamente ansiosa por esses votos *---*

AMEEEEEEEEI ❤❤❤

Vanessa Belarmino disse...

Sai da frente que a leitora surtada chegou hahahaha
OMG! Eu sobrevivi a isso, quem ta preocupada com meteoro? hahaha
Definitivamente Gigi domina a arte de constranger os outros... Eu sou meio Jeff, ficaria roxa e não vermelha hahahaa
Como não achar fofinho minha bichinha ansiosa para que esses tres dias passem rapidamente? ♥♥
Eu acertei o presente de SN! Tinha que ser esse! Perfeito!E o recadinho tb!
Só mesmo Gigi, pra depois de todo esse trabalhão com casamento, querer casar estilo Vegas só pra testar a cama hahahaah
Amei Jeff todo bobo conversando com a mãe sobre o quanto ama sua Gi ♥♥
E a ligação da sis tb foi ótima. Achei muito fofo Gigi pedir para dona Rada fazer um bolo para Anne, foi muito atencioso...
Kristina Katic-Fillion. hahaha Amoooo!
Essas duas são as melhores irmãs do mundo... Nathan tem toda razão de ficar bobo olhando a esposa, elas são lindas juntas... ♥♥
Amei ter inserido Liza aqui ♥♥♥
Gigi me mata, hidratante, cama king size e Jeff... Stana ta certa é meio estranho pra ela imaginar o cunhado assim hahahaha
Amei o bolo e os bonequinhos... Impossível ser mais eles que isso...
Jeff nervoso, sendo acalmado por Nate foi uma das cenas mais lindas entre irmãos...
Como Gigi deu conta desse trio, meu Deus... Emoção demais para uma pessoa só...
Não gosto de dona Rada, tenho que reconhecer que ela está se esforçando, e que fez um lindo papel, espero que tenha aprendido a lição...
Dona Cokie sempre tão sabia e amoroso... Amei ela dizendo "meu Jeff... Sim, antes de voce, ele era meu" hahaha
E Staninha não da nem pra falar nada né... Eu estava lutando pra respirar (devido meus problemas respiratórios, e seu capitulo que me deixou sem folego) e chorando demais... "Vou cobrar meu sobrinho" ♥♥♥
"So quero um mini Fillion para ela mandar, como nós duas fazemos". Staninha não se esqueça que ele terá genes Katic tb hahaha
Mas ja quero um mini Fillion bundudo ♥♥♥♥
Chegou a hora. Dona Karen não se termina um capitulo assim... Ainda bem que postou dois... Só não te mataria, porque te amo demais e porque jamais ficaria sem minhas historias favoritas ♥♥♥
Sim, considere um elogio...
Indo para meu casamento... Sim, mine! ♥♥♥

Priscila Barros disse...

AI MEU DEUS!!!!! O CASAMENTO DOS LINDINHOS!!!!! AI MEU CORAÇÃO ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤
Eu tô abestalhada com esse capítulo! Giff amorzinho casando! Eu tô sem palavras pra expressar minha felicidade!
Vou começar comemorando pelo presente que Staninha e Nate deram aos noivinhos!!! Minhas suspeitas estavam certas!!!! Mas o aviso dá Stana deles só poderem usar depois de casados foi a melhor parte hauahauahuhauahauahu, eu ri horrores com a Gigi tentando convencer o Jeff a casar na mesma hora hauahauahuhauahauahu ❤❤❤❤
O que falar sobre esses noivinhos do bolo?! Hauahauahuhauahauahu tão a cara deles!!! Hauhahaha o toque da plaquinha foi maravilhoso!!!! ❤❤❤❤
Pausa para a melhor referência ❤❤❤ "Je suis prest." ❤❤❤❤
Agora chorar mesmo foi com as conversas antes do casório! Dona Rada arrasou muito!!!! Dona Cookie também não ficou pra trás!! ❤❤❤❤❤❤
Eu vou correr para o próximo capítulo logo porque tô ansiosa pra ver esses lindos casando ❤❤❤❤
Muito muito muito muito obrigada por esse capítulo, Kah. ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤