sábado, 19 de dezembro de 2009

Bones Fic - "A X-Mas Carol" - Cap.8

ATENÇÃO!!! NC-17 A VISTA...be aware!!!



Capítulo 8


Temperance Brennan ainda não acreditava no que estava para acontecer. Mas como resistir? Aqueles lábios eram muito convincentes. O beijo de Seeley Booth afastou qualquer resquício de racionalidade e ainda provocou as mais diversas sensações em seu corpo. Ela pensou no que estaria por vir, sorrindo foi até a cozinha e pegou o espumante e procurava por duas taças quando foi surpreendida por duas mãos másculas na sua cintura e um abraço gostoso. Sentiu os lábios dele na sua nuca e os pelos de seu braço eriçaram.

- O que você está fazendo?

Ela gemeu ao contato dos lábios com o lóbulo da sua orelha.

- Taças...

Ele esticou-se por trás dela para alcançar o armário de cima e Brennan pode sentir o calor do corpo dele. Ele tirou as taças e entregou a ela. A abraçou pela cintura e sem afastar os carinhos feitos pelos seus lábios do pescoço dela, ele a guiou pela sala rumo ao quarto.

A cama tinha uma colcha grossa azul marinho e vários travesseiros. Ele tomou o balde com o espumante e as taças da mão dela colocando sobre o criado-mudo. Ela tirou os sapatos e ficou observando o quarto. Booth a observava também, não tinha pressa, poderia olhá-la por horas apenas queria que ela estivesse a vontade. Ela virou-se para ele e sorriu. Ficando de frente pra ele, ela deixou as mãos vagarem pelos ombros descansando no peito dele, uma das mãos brincava com a gola da camisa pólo soltando os pequenos botões. Seus olhos encontraram os dele ,serenos, sinceros.

- Eu preciso saber se você está comigo pra valer nisso, Tempe. Preciso saber se você está pronta pra se entregar. Você vai ter que confiar em mim porque o que está pra acontecer irá mudar tudo para nós e eu sei que será para melhor, mas você vai ter que se adaptar. Eu não quero só sexo, one night stand, eu quero um relacionamento, cumplicidade, uma vida. O que me diz?

Brennan já tinha se perdido nas primeiras frases, ela queria se entregar e ao ouvir o som do seu nome nos lábios dele, ela teve a certeza de que isso era real. Ela confia nele a qualquer custo e agora mais ainda. Teria muito a aprender com Booth, não sobre sexo, sobre amor.

- Eu confio em você, Booth. Eu estou 100% com você. Quero que você me ensine a amar. Mostre-me.

Ele sorriu e a beijou suavemente no rosto, os lábios dele beijavam a testa, o canto dos olhos, o nariz, as bochechas, o queixo e por fim a boca. Brennan abriu os lábios para dar a ele acesso, mantinha os olhos fechados apenas apreciando o toque. Booth beijou-a sem pressa. A língua penetrou na boca de Brennan explorando, provocando,saboreando. Encontrou a dela e se perdeu em movimentos rápidos e sensuais. Ela deixou escapar um gemido ao sentir as mãos fortes a puxando de encontro ao corpo dele. Um calor emanava de seus corpos enquanto se perdiam aprofundando o beijo. As mãos dela acariciavam os cabelos dele. Com uma das mãos, Booth passeou pelo colo dela rumo aos seios tocando um deles por cima do vestido. Ela jogou a cabeça pra trás e gemeu. Ele aproveitou o gesto e passou a deslizar seus lábios quentes pelo pescoço dela. Com a outra mão, Booth abriu o fecho do vestido e puxou por toda a sua extensão. Por um rápido momento, ele afastou a boca do corpo dela para abaixar as alças do vestido. Ela permanecia de olhos fechados, quando sentiu o vestido cair nas suas pernas, ela livrou-se dele e o encarou finalmente. Os olhos azuis eram só desejo, intensamente olhavam para Booth com vontade de possuí-lo. Aquele olhar quase o deixou paralisado por mais que ela estivesse apenas de calcinha na sua frente, ele se sentiu vulnerável e o aperto na calça realmente estava insustentável.

Brennan alcançou o botão da calça dele e em poucos segundos ela livrou-se da peça de roupa deixando-o apenas de boxer. Ela riu. Ele usava um boxer cheio de renas de papai noel. Olhou pra ele e gargalhou. Deus, como eu amo essa risada. Booth não se melindrou e Brennan parou de rir ao ver o tamanho da ereção dele sob o boxer. Um arrepio percorreu o seu corpo e ela pode sentir a umidade tomando seu centro. Ela segurou a beira da camisa mas ele a impediu. Num rápido movimento, ele jogou a camisa no chão. Ela não queria perder um segundo longe daquele corpo e envolveu seus braços no pescoço dele colando seu corpo no dele.

A sensação era incrível. Ela o beijou apenas para aproximá-los ainda mais. As mãos de ambos deslizavam pelos corpos a sua frente explorando. Booth a suspendeu e colocou-a na cama com cuidado sem sequer quebrar o beijo. Então, ele começou a viajar pelo corpo dela provando cada parte dele com seus lábios e língua. Suas mãos o acompanhavam. Uma delas percorreu o abdômen liso e foi parar no meio das pernas dela pressionando seu centro sobre a calcinha.


Brennan gemeu ao toque. Mas isso era só o começo. Com outra mão, Booth tocou um dos seios fazendo pequenos círculos ao redor do mamilo já eriçado com seu toque. Ela arqueou o corpo em resposta e gemeu. Ele pode sentir a umidade na calcinha dela e decidiu que era hora de tirá-la. Com os dedos ágeis, ele tirou a calcinha preta deixando-a totalmente exposta para ele. Ela tinha os olhos fechados.

- Abra os olhos, Temperance.

Ela obedeceu e sorriu pra ele.

- Você é linda demais. Como você acha que eu conseguiria não me apaixonar por você? Impossível!

Ele a beijou apaixonadamente e ela retribuiu o carinho enroscando suas pernas na cintura dele querendo senti-lo ainda mais. Aquele boxer estava atrapalhando e suas mãos tentaram tira-lo mas foi impedida por Booth.

- Não tão rápido.
Ele a impediu segurando as duas mãos dela sobre a cabeça, presas e firmes enquanto a beijava nos lábios. Então ele as soltou para segurar os seios dela e prová-los um após o outro com a boca. Ela gemeu alto e sentiu o efeito entre as pernas. Ele abocanhou um deles e sugou-o lentamente. Aquilo a estava levando a loucura. Ele sugava e lambia o mamilo torturando-a, um a um. Suas mãos desceram para as coxas dela acariciando a parte interna e ela afastou as pernas para dar a ele maior acesso. Booth queria vê-la indefesa e com isso ele penetrou dois dedos nela. A reação foi imediata. Ela levou a mão à cabeça e contorceu-se sob ele. Booth começou a movimentar os dedos dentro dela sentindo a umidade já presente. Com a língua ele massageou o clitóris fazendo-a gemer palavras sem nexo. Ela balbuciava algo ininteligível. Ele a provava com a língua provocando ainda mais com os dedos. Ele estava adorando aquilo, o gosto dela na sua boca, a sensação de poder, o prazer que aflorava dela. Ele sabia que faltava pouco pra ela atingir o orgasmo. Então ele retirou os dedos e enfiou de uma só vez. Foi o limite pra ela. O corpo tremeu e sucumbiu a melhor sensação de todas. Pleno prazer. Ele ainda a provocava, os dedos não paravam e tudo o que Seeley Booth viu foi a bela mulher a sua frente render-se ao seu toque. Ela gemia e contorcia-se. Nada mais importava.

Ele retirou o boxer ficando por fim nu. Ela ainda experimentava os efeitos do orgasmo quando abriu os olhos para vê-lo de pé a sua frente. Sim, ele era um perfeito macho-alfa. Que corpo! Ela sorriu, gostou muito do que viu e já não via a hora de experimentar. Ela fez sinal com o dedo o chamando. Ele sorriu e curvou-se sobre ela retirando uma mecha de cabelo e a beijando na testa e depois nos lábios. Ela passava a mão no peito dele. O pênis dele pressionado no abdômen dela, duro feito pedra. Ela precisava senti-lo. Booth massageou um dos seios e o gemido dela escapou entre os lábios dele. Ele continuou a acariciar o seio e a boca deslizou pelo pescoço até mordiscar a orelha dela. Sussurrava.

- Diga, Temperance. Diga o que quer.

- Você...

- Mais.

Ele voltou a tocá-la com os dedos ela arqueou.

- Você...agora, dentro de mim...

Ele mordiscou o lóbulo da orelha mais uma fez enquanto a mão massageava o clitóris. Ela não podia mais aguentar.

- Please, Seeley... agora.

Ele sorriu e tomou-lhe os lábios com vontade. Ao mesmo tempo, ele a penetrou devagar.


Brennan deixou escapar um grito e quebrou o beijo. Ele começou a mover-se dentro dela. Era demais para ambos. Tão perto, tão íntimos, tão intenso. Brennan sentia-se plena, finalmente completa. Ele se movimentava ritmado dentro dela e ela o envolveu com as pernas para senti-lo ainda mais próximo ao seu corpo como se cada milímetro separados fosse algo inconcebível para ambos. Ele aumentou o ritmo, sentia que ela estava perto de ter outro orgasmo. Sentiu as unhas dela passeando pelas costas dele, sempre pinicando em resposta a um movimento mais forte dele. Ele sussurrou para ela.

- Vem, entregue-se novamente.... Temperance, quero olhar pra você, abra os olhos.

Ela o obedeceu. A respiração já estava difícil, suor e excitação misturavam-se a pele antes alva e agora vermelha. Ele deu um beijo rápido nela e voltou a penetrá-la forte. Ela gritou e contorceu-se. Ele tirou o penis e um gemido de insatisfação escapou dos lábios dela para então sentir a penetração mais uma vez, e finalmente ela se rendeu. O corpo experimentava novamente a sensação do prazer mais puro e pleno. Ele não parava de movimentar-se mesmo já chegando ao seu limite, queria vê-la perdida.

- Seeleeeyyy...

Com mais uma estocada, ele ouviu o que queria e deixou-se gozar também. Os corpos em êxtase, suados e ofegantes se completavam, se pertenciam,se uniram. Ele deixou-se cair sobre ela por alguns instantes, depois moveu-se para o lado. Brennan ainda não recuperara o fôlego. O coração batia frenético. Não experimentava nada igual até aquele momento. Era a perfeição. Sublime.

Recuperando um pouco das forças perdidas, ela deitou-se de lado na cama para observá-lo. Ele já parecia mais calmo apesar de ainda vermelho.

- Hey.

Ele virou a cabeça na direção dela e só então percebeu que ela o observava. Virou-se de lado na mesma posição que a dela.

- Que foi?

- É assim que duas pessoas se tornam uma?

Ele sorriu.

- Sim, Dr.Brennan. Isso é amar, fazer amor. E é o que quero fazer todos os dias com você. Amar você.

Uma lágrima escapou dos olhos dela.

- Obrigada por me devolver a magia do natal, Booth. Obrigada por me amar.

- Hey, você não precisa me agradecer. Amá-la não é nenhum sacrifício.

Ela acariciou o rosto dele com a mão e em seguida com o próprio nariz deslizando-o pelo rosto dele e finalmente colando seus lábios nos dele. Um beijo terno e apaixonado, ela o envolveu nos seus braços novamente mas Booth quebrou o beijo.

- Espere um pouquinho.

Ele se levantou da cama e foi até o guarda-roupa. Ela aproveitou para servir-se de champagne. Bebericava o líquido na taça quando Booth voltou a sentar na cama de frente pra ela e entregar uma caixinha pra ela.

- Merry X-mas, Bones.

Ela abriu a caixa para encontrar um lindo colar de ouro branco com um pingente. Um osso em ouro branco. Ela pegou-o nas mãos maravilhada.

- Booth...

Apenas quando o pingente virou na palma da mão dela,ela viu que tinha algo escrito atrás do osso.

“I LOVE YOU S.B.”

Ele vendo a reação de surpresa dela, tomou o colar das mãos dela, abriu e colocou no pescoço dela. Ela tocou o pingente mais uma vez e beijou-o com paixão. Ela já podia sentir a ereção dele se firmando mais uma vez. Ao quebrar o beijo um sussurro escapou dos lábios dela.

- Me too.

Ela o abraçou deixando as mãos envolverem-se nas costas dele. Dando outro beijo na bochecha dele, ela o fitou.

- O que você acha de quebrarmos as leis da física mais uma vez,Booth?

Ele riu e antes que pudesse responder, Brennan já tinha empurrado-o na cama e agora era a vez dela provar cada centímetro do corpo dele.

Por mais uma vez, a plenitude tomou conta deles e o amor se fez presente entre aquelas quatro paredes.



CONTINUA...

4 comentários:

Rubine Andressa disse...

OMG... hehehe
Ótima Fic!
Quero ler mais logo

Wellsbones disse...

Meu Deus,amiga!esse capítulo sem dúvidas é o melhor de todos.É a melohor fics de natal.

Lou! disse...

Continua logo!!

Lou! disse...

Parece que eles não usaram nenhum método contraceptivo, pode sair uma Mini-Brennan ou um Mini-Booth disso...