quinta-feira, 5 de novembro de 2009

[Tradução] "Quid Pro Quo" - Cap.2

Cap. 2

Ele removeu sua mão do colo dela e delineou suas pernas para si e por um segundo angustiante ela pensou que ele ia levantar-se mas mesmo quando ela pensou isso, ela sentiu o braço dele deslizar ao redor dela e sua outra mão gentilmente segurava o lado do seu rosto. Ele estava tão perto que ela podia sentir o calor que emanava dele, o perfume dele a preenchendo, atiçando seu desejo. Ele roçou sua bochecha contra o rosto dela, notando o inspirar suave dela enquanto ele sussurrava " Eu acho que isso significa que sonhos são afirmações porque eu vou beijar voce." Ele deslizou sua lingua suavemente sobre o lóbulo da orelha dela, capturando-o por um segundo entre seus lábios e sugando-o levemente. Ela gemeu, virando a cabeça para ele, as mãos dela alcançando o abdomen dele, com os dedos ela pressionou firme o corpo dele, subindo aos ombros e chegando até o cabelo. Ele desviou-se da orelha dela, olhando nos olhos dela e surpreso pelo ardente desejo que emanava deles.

Os lábios dele eram macios,tentativos, apenas roçando e tocando. Ela o atraiu ate ela, correndo apenas a ponta da sua lingua pelo lábio superior dele enquanto ele abria sua boca e pressionava na dela. Ele a saboreava devarinho, aprofundando e retrocedendo, deslizando a lingua dele contra a dela, explorando a boca dela. Senti-la o colocou em fogo, a ereção doía com o crescimento rapido, provocando um gemido do fundo de seu peito. Ele a puxou para perto e sentiu o tremor dela enquanto ela envolvia os braços nele. Ela virou a cabeça levemente, aprofundando o beijo e pressionando seus seios contra o peito dele. Ela estava vibrando de desejo, o pulsar entre suas pernas faziam suas coxas comprimirem-se. Eles se separaram devagar, simultaneamente aspirando longamente por oxigênio, seus corpos se encontrando numa respiração pesada. Ele afundou a cabeça no pescoço dela, sugando a carne e beliscando o osso.

"Seeeeley" o nome dele escapou pelos labios dela, um apelo.

As mãos deles moviam-se livremente sobre ela e o corpo dela movia-se ao toque dele. No fundo da sua mente, uma vozinha continuava a dizer pare mas ela não queria ouvir. Ele parecia tão bom e o toque dele parecia tão certo.

Ele deixou o pescoço dela e olhou-a nos olhos, ela estava sorrindo para ele, o sorriso mais caloroso que ele já havia visto se formar nos lábios dela.

"Voce está bem com isso?" Ele queria que ela tivesse certeza, tanto quanto ele estava que eles foram feitos um para o outro.

"Sim, eu só não quero que seja muito rápido. Eu estou me ajustando e afinal, apenas a algumas horas atras eu estava namorando alguem." Assim que as paravras sairam de seus lábios ela se arrependeu. Ela viu um flash negro passar pelos olhos dele e então ele estava sorrindo novamente.

"Voce acabou de inferir que nós estamos namorando?" O sorriso abriu-se de maneira radiante.

"Nós nem saimos do meu sofá, eu acho que chamar isso de namorar é um exagero."

"Bem, isso quer dizer que nós iremos namorar?" A voz dele estava esperançosa mas sua confiança estava um pouco balançada. Ela teve que sorrir um pouco, ele estava tão desarmado, especialmente agora quando ele esta inconsciente de si mesmo.

"Se estivermos namorando, isso significa que haverá mais beijos?" Ela estava vermelha quando disse isso. O brilho retornou aos olhos dele.

"Definitivamente haverão mais beijos." Ele inclinou-se, dando a ela o beijo mais gentil, apenas roçando os lábios dela e mesmo esse contato breve enviou uma onda de choque pelo corpo dela.

"Bem então eu acho que nós estaremos oficialmente começando a namorar." A voz dela tinha um tremor leve.

"Já passa da 1am agora então que tal hoje a noite às 8. Eu te pego aqui."

"Booth, o que aconteceu com o não irmos tão rapido?"

"Bem, já que nós já nos beijamos, eu acredito que estamos atrasados em um encontro. Estou tentando acompanhar."

Ela começou a rir, era tudo, o sonho, a cara do David quando ele a acordou, o beijo e a lógica louca do Booth Pela primeira vez em um bom tempo ela simplesmente sentia-se bem. Ela moveu-se e enrolou-se nele, sua cabeça apoiada no ombro dele. Ela sabia que devia manda-lo embora, ir para a cama e dormir um pouco, ela estava exausta, mas estar com ele era tão gostoso que ela pensou em sentar-se com ele apenas por mais uns minutos. Os braços dele apertados ao redor dela e ela sentiu ele beijando a cabeça dela. Em troca, ela apertou-o pela cintura. As mãos dele começaram a acariciar o cabelo dela e enquanto pensava o quão confortante isso era, Temperance Brennan adormeceu.

CONTINUA...

4 comentários:

Dani disse...

Ai adoooorei né! :D ow que xooones eles dois *----*

Waleska disse...

aaaah , quando saaai a continuuação? comeceei a ler agorinha e já termineei,mtoo perfeiitos ! B&B <3

Mariane disse...

Legal. Dá uma vontade desenfreada de ler. xD

Marina disse...

Ahh não resisti e li mais esse capítulo.

OMG, quase morri aqui quando o Booth disse que iria beijar ela, morri com ele beijando ela.
Amei a parte em que ele perguntou pra ela se eles estavam namorando e por fim ela acabou dizendo que eles estavam iniciando um namoro.
Achei tão fofo o Booth com a história do encontro, e ele soube usar a desculpa direitinho.
A Bones dormindo abraçadinha com o Booth foi muito fofo. Eu amei.

Estou adorando a fic Karen.